Quem passa pela frente da futura estação Vila Sônia, da Linha 4-Amarela, na avenida Francisco Morato, pode pensar que falta pouco para que a obra seja concluída. O acesso principal, uma enorme estrutura com marquise em concreto, já recebe o acabamento, incluindo a preparação para asfalto das pistas dos ônibus do terminal ao fundo. Mas nas profundezas, a estação ainda está num estágio ainda distante da conclusão.

Imagens recentes de partes do subsolo de Vila Sônia revelam que o obra bruta ainda não foi finalizada e que a instalação de sistemas e estruturas mal começou. Na plataforma, por exemplo, a empresa Seven iniciou a instalação das chamadas eletrocalhas estruturais, que acomodam fios, elementos de iluminação e outros equipamentos.

No entanto, nessas e outras fotos nota-se que essas áreas da estação ainda não receberam acabamento em pisos e vias. Por falar nelas, o consórcio TC Linha 4, responsável pela construção, está concretando a base para fixação dos trilhos em boa parte dos túneis, tanto da via principal como nos estacionamentos subterrâneos.

Em postagens recentes, o presidente do Metrô, Silvani Pereira, também mostrou a chegada de escadas rolantes e dos bloqueios da estação. No entanto, o executivo não tem cravado o mês em que Vila Sônia deverá ser inaugurada, apenas citando o primeiro semestre.

Como revelou o site há quase um mês, internamento o Metrô já mudou a data de entrega da estação para a ViaQuatro, operadora do ramal. Em vez de janeiro, Vila Sônia deverá ser concluída em março, mas oficialmente o governo ainda não confirmou essa previsão.

Um dos motivos para o possível atraso seria a dificuldade de envio de materiais importados por conta da pandemia. Quando pronta, a estação deverá atrair um público diário de mais de 86 mil pessoas. Veja abaixo vídeo recente que mostra as obras em imagens aéreas.