Extensão de 4,5 km até Varginha ficará para 2018, pelo menos

Extensão de 4,5 km até Varginha ficará para 2018, pelo menos

Andando a passos lentos, a extensão da Linha 9-Esmeralda atrasará ainda mais. O governo do estado decidiu encerrar os atuais contratos de obras com os consórcios THS Esmeralda e TSC Linha 9 para lançar uma nova licitação para conclusão do trecho, que estenderá a linha até a estação Varginha, contando ainda com a estação Mendes.

A razão é a falta de recursos, já que parte dele viria do PAC ainda no governo de Dilma Rousseff. No entanto, uma questão burocrática impediu que o Ministério das Cidades repassasse sua parte no projeto. Como a licitação foi feita pelo menor preço global, em que as empresas fazem ofertas pelo valor total da obra, o governo federal ficou impedido de participar. Agora, o estado fará uma nova licitação na modalidade preço unitário, a fim de contar com R$ 500 milhões de investimento do governo federal.

A etapa final da obra, de 4,5 km, levará mais 18 meses, segundo a secretaria de Transportes Metropolitanos, e a expectativa é que o novo certame seja concluído em três meses. Caso isso aconteça, a extensão da Linha 9 seria entregue no segundo semestre de 2018.

Hoje a Linha 9 é a segunda mais movimentada da CPTM com 567 mil pessoas transportadas em média por dia, perdendo apenas para a 11-Coral. Diferentemente das demais linhas da empresa, a Esmeralda passa por regiões mais nobres e que concentram muitos empregos. Por isso, tem sido priorizada nos investimentos de trens e modernização. Com a extensão, a expectativa é que ela transporte mais 110 mil pessoas por dia.