Destaques Linha 13

Linha 13-Jade terá inédito viaduto estaiado duplo

Blog visitou as obras da nova linha da CPTM e mostra detalhes da construção, inclusive do viaduto com 65 metros de altura e 530 metros de comprimento
Parada intermediária deve receber muitos moradores de Guarulhos
Parada intermediária deve receber muitos moradores de Guarulhos
Parada intermediária deve receber muitos moradores de Guarulhos

Primeira linha a ser construída e operada pela CPTM em sua história*, a Linha 13 Jade já chama a atenção de quem passa pelas rodovias Ayrton Senna, Dutra e Hélio Smidt ou nas proximidades da estação Engenheiro Goulart, em reconstrução atualmente. Com previsão de ser entregue no primeiro semestre de 2018, a obra, com mais de 12 km de extensão, promete conectar o maior aeroporto da América do Sul com a rede de metrô e trens da Grande São Paulo. O blog visitou os canteiros da obra há algumas semanas e a seguir comenta alguns pontos interessantes.

Viaduto de duplo estais

Embora não tenha tantas desapropriações pelo seu trajeto, a Linha 13 terá de vencer alguns obstáculos no caminho. O maior deles é atravessar importantes rodovias do estado além do Rio Tietê e um córrego em Guarulhos. Para isso, as vias elevadas terão parte de sua estrutura em ‘obras de arte’, viadutos e pontes com imensos vãos livres.

A maior novidade será o primeiro viaduto ferroviário com duplo estais do país. Com 530 metros de comprimento e pilares com 65 metros de altura (metade da altura da ponte estaiada Otavio Frias na Zona Sul de São Paulo), ele atravessará de uma vez as rodovias Ayrton Senna e Hélio Smidt. Seu projeto, no entanto, começou depois que obra já estava em curso por exigências de outros órgãos que não permitiram que fossem construídos viadutos comuns usando a técnica de balanços sucessivos. Com isso, é provável que a linha esteja praticamente pronta, esperando a conclusão do viaduto estaiado em 2018.

Enquanto o imenso viaduto está apenas nas fundações, outras ‘obras de arte’ já encontram-se num ritmo mais adiantado. A transposição do Rio Tietê, por exemplo, já foi concluída, e a passagem por cima da Via Dutra, onde será o ponto mais elevado da linha, está prestes a avançar por cima das pistas. Haverá ainda outros viadutos e pontes próximas a ele até a chegada ao trecho onde está sendo construída a estação Guarulhos CECAP.

Obra de arte deve ser semelhante ao desenho acima
Obra de arte deve ser semelhante ao desenho acima

Mão inglesa

Segundo engenheiros da obra, a Linha 13 terá suas vias em sentido invertido, como no trânsito na Inglaterra e linhas como a 10-Turquesa. Ou seja, o trem que sairá de Engº Goulart com sentido ao aeroporto seguirá pela esquerda enquanto o retorno se dará pela direita. As vias começam antes da estação Goulart, inclusive, num espaço que está sendo elevado e que servirá de via de manobra para retorno dos trens. De lá, ele passará pela estação de conexão com a Linha 12, continuará no nível da superfície até a altura do Centro de Treinamento do Corinthians, quando começará a rampa elevada.

Estação Guarulhos CECAP

A primeira parada da Linha 13 será na estação Guarulhos CECAP, nas proximidades do Terminal Rodoviário, que terá uma passarela de ligação com ela. O prédio principal tem um mezanino onde estarão os bloqueios e um piso superior, onde estará a plataforma central. Em meados de setembro, estavam sendo instaladas as estruturas metálicas que suportarão a cobertura da estação.

Cobertura da estação Aeroporto Guarulhos da Linha 13
Cobertura da estação Aeroporto Guarulhos da Linha 13

Estação Aeroporto Guarulhos

A próxima e, por enquanto, última parada, será a estação próxima ao aeroporto internacional. Como explicamos, a estação acabou construída distante dos principais terminais do aeroporto por opção da concessionária GRU Airport, que pretende utilizar o local original para erguer um complexo comercial e de eventos. Por essa razão, os passageiros, funcionários e visitantes do terminal aéreo precisarão utilizar um ônibus gratuito pra chegar aos três terminais.

O blog conheceu o acesso que fica dentro do terreno do aeroporto. De lá, os usuários atravessarão a rodovia Hélio Smidt para acessar o mezanino da estação. Ao contrário de Guarulhos CECAP, a estação do aeroporto terá plataformas laterais por conta da necessidade de manobrar os trens para retorno.

Trens novos

Atualmente, existem apenas duas licitações pendentes, de Sistema de Monitoramento de Via – SMV e Sistema de Telecomunicações. Já foram assinados as contratações para implantação dos sistemas de energia e sinalização, já a frota de trens que serão usados na linha está próxima de ter vencedor anunciado: “a assinatura de contrato para fornecimento dos oito trens está prevista para os próximos meses”, explicou a CPTM ao blog.

Extensão

Nessa primeira fase, estima-se que a Linha 13 transportará cerca de 120 mil pessoas por dia. É um número significativo pela sua extensão e certa dificuldade de acesso. Mas como custará a mesma tarifa que o restante da rede, é provável que tenha uma demanda realmente grande já que as outras formas de acessar o aeroporto são bem mais caras. Também será a primeira linha a atender Guarulhos, a segunda cidade mais populosa do estado. Em outras palavras, mesmo que não seja tão bem localizada, é uma alternativa para muitos habitantes.

Mas é quando for expandida que a Linha Jade passará a ter uma função mais importante para a região metropolitana. Há planos, por exemplo, de estender o traçado após o aeroporto, com mais duas estações na região de Bonsucesso. E na outra ponta a esperança é que as obras de ampliação da Linha 2-Verde, hoje licitadas, mas suspensas, sejam iniciadas. Com isso, a futura estação Tiquatira será um novo ponto de conexão com a rede, colocando os passageiros em contato com a região central da cidade com apenas uma baldeação.

Por fim, há planos de levar a Linha 13 até Chácara Klabin, mas trata-se de um estudo ainda passível de muitas mudanças.

*  A CPTM foi responsável pela construção do trecho inicial da Linha 5-Lilás, mas depois a repassou ao Metrô. Em compensação, recebeu os trechos pós-Itaquera que seriam operados pela Linha 3 e hoje compõem o trajeto da Linha 11-Coral.

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

5 Comentários

Click here to post a comment
  • Cara, sério ADORO seu blog acesso todo dia, porque tem outro famoso que só se preocupa em defender partidos políticos o seu sempre traz notícias quentes FOTOS e novidades sem entrar no lance político da coisa. Parabéns.

    • Valeu, Jorge. Nosso foco é valorizar o transporte público por trilhos porque nós, assim como nossos leitores, sabemos que ele faz toda a diferença. Além de melhorar a mobilidade torna a cidade mais produtiva e tem uma enorme capacidade de revitalizar regiões. Nosso blog é pequeno e feito no tempo disponível, mas estamos tentando trazer mais novidades com o passar do tempo. Obrigado pelo apoio!

    • Concordo em tudo com você. Conheci esse site há poucos meses e adoro o trabalho sério é compromissado. Parabéns ao Ricardo

  • Parabéns pelo trabalho. Infelizmente, o outro Blog leva para o lado da política e só faz críticas do atual governo, além de só ter pessoas contra o governo. Este Blog preza pelo bem-estar de todos e é positivo e realista com as obras e não pessimista e “torcendo” para atrasar ou dar errado!!

    • Caros, honestamente, não sei de que site ou blog vocês estão falando, mas acho que cada um tem seu perfil. No MetrôCPTM o foco é mostrar o que está acontecendo no setor, mostrar o lado bom e o ruim da rede e tentar usar o bom senso quando vemos notícias exageradas, seja a favor ou contra.

Airway