Governo Doria homologa concessão das Linhas 8 e 9 para a ViaMobilidade

Com a notificação publicada no Diario Oficial do Estado, o consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9 terá até 30 dias para realizar a assinatura do contrato
Estação Hebraica Rebouças da Linha 9-Esmeralda (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

A atual gestão do governo do estado de São Paulo está promovendo uma série de ações que visam a reestruturação administrativa em várias áreas de sua atuação, sendo uma delas a do transporte sobre trilhos. Recentemente o GESP conseguiu concretizar a realização do leilão que visa o repasse de duas linhas da CPTM, a 8-Diamante e 9-Esmeralda, para a iniciativa privada. O leilão teve como vencedor o consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9 que ofereceu o valor de R$ 980 milhões como outorga fixa.

Próximos passos

A pasta dos Transportes Metropolitanos divulgou via Diário Oficial do Estado o extrato de homologação e adjudicação onde confirma a nova concessionária como a futura operadora das linhas 8 e 9. Antes de o contrato ser assinado o governo montou uma comissão para que fosse realizada a avaliação da documentação técnica necessária para que o processo pudesse prosseguir para o próximo estágio. Agora a ViaMobilidade Linhas 8 e 9 foi notificada para dar prosseguimento ao rito de assinatura do contrato, o que vincula a operação das linhas com o Grupo CCR e a RUASInvest durante os próximos 30 anos.

Publicação de homologação e adjudicação (DOE)

Segundo a cláusula 15 do contrato de concessão, a ViaMobilidade Linhas 8 e 9 deverá realizar a assinatura do contrato dentro dos próximos 30 dias. Alguns pré-requisitos são exigidos como a inscrição no CNPJ da SPE (Sociedade de Propósito Específico), pagamento da outorga fixa em uma única parcela, garantia de investimento mínimo de 10% do valor do contrato (R$ 335 milhões), pagamentos adicionais no valor de aproximadamente R$17 milhões para a B3 (realizadora do leilão), IFC (estudos e análises não vinculativas) e poder público (estudos e modelagem final).

Diversoes investimentos deverão ser contemplados com a concessão das linhas 8 e 9, entre eles estão a reforma de estações, compra de novos trens, melhorias em sistemas de energia, telecomunicação, sinalização, etc. O montante dos investimentos chega a cifra de mais de R$ 3 bilhões e deverão ser amortizados dentro do período da concessão.

Conclusão

Depois de tantos meses desde a realização da sessão pública, o processo de concessão vai se consolidando e se tornando uma realidade. A um passo da assinatura do contrato, já é possível visualizar movimentações por parte da CPTM no que se refere a troca dos trens para outras linhas. A movimentação deverá se acentuar assim que o contrato for assinado, marcando o início da chamada “fase pré-operacional” onde CPTM e concessionária irão conviver no mesmo espaço.

Caso tudo ocorra dentro do programado, a ViaMobilidade Linhas 8 e 9 deverá assumir a operação integral dos trechos por volta de janeiro de 2022. Até lá os funcionários deverão receber treinamentos para se adequarem às suas funções, enquanto a empresa deverá organizar o cronograma de investimento que prevê uma série de melhorias nos primeiros anos de contrato.

Total
21
Shares
6 comments
  1. Contagem regressiva para o fim da CPTM!
    Com tantas privatizações, vai chegar um dado momento que você terá que pagar até o ar que respira.

  2. Eu quero só ver como ficará remuneração da Câmara de compensação com cada linha sendo licitada separadamente. Embora seja tudo CCR, na hora de receber vai ser primeiro a Via4, Via Mobilidade e agora Via Mobilidade linhas 8 e 9, para depois o metrô e por último a CPTM receber sua parte. O cenário perfeito para alegarem que a CPTM é ainda mais deficitária e lutarem pelo seu fim. Dias difíceis virão.

    1. rapaz, tem gente que deve ter alguma problema mal resolvido. precisa tratar em terapia.

      greve é um direito constitucional. sindicatos servem para representar a categoria. se o sindicato já nao resolve muita coisa, vc acha q vc sozinho vai chegar no presidente da empresa e conseguir alguma coisa ???

      se vc acha que metrô e CPTM fazem muita greve, deveria olhar as noticias rodoviarias. tá cheio de greve de motoristas e cobradores de onibus, de empresas privadas. em março teve greve na metra e do corredor ABD, que acabou de ganhar um contrato de concessao no ABC no lugar da linha 18. se a logica é fugir de sindicatos e greves, a concessao com a metra deveria ser rescindida, concorda?

Comments are closed.

Previous Post

CPTM rescinde contrato de manutenção de trens da Série 3000 com a Alstom

Next Post

Metrô dá aval para projeto da ligação entre as linhas 1-Azul e 6-Laranja

Related Posts