Linha 2-Verde passa a contar ‘oficialmente’ com painel que mostra tempo de espera e lotação dos trens

Informação fornecida pelo Metrô, no entanto, está restrita apenas ao trecho Vila Madalena-Ana Rosa. Sistema é semelhante ao que existe na Linha 4 e utiliza dados do CBTC
Painel que mostra tempo de espera e lotações dos trens da Linha 2 (CMSP)

Após meses de testes, a Linha 2-Verde passou a contar oficialmente com paineis de divulgação do tempo de espera e lotação dos vagões dos trens nos moldes do que é visto na Linha 4-Amarela, operada pela ViaQuatro. Assim como no ramal sob responsabilidade privada, o painel do Metrô utiliza informações disponibilizadas pelo sistema de sinalização CBTC.

A “inauguração” do painel foi feita pelo presidente do Metrô, Silvani Pereira, nesta quarta-feira, 23, mas já era visto há bastante tempo pelo usuários. A estreia, no entanto, está restrita ao trecho entre as estações Vila Madalena e Ana Rosa. Questionado por um usuário do Instagram, o executivo prometeu que o trecho até Vila Prudente será implantado numa segunda etapa, mas não explicou o que impede a disponibilização da informação nessas estações.

Inicialmente, o sistema mostrava apenas o tempo de espera em minutos, mas agora exibe o mesmo formato da Linha 4, com uma espécie de contagem regressiva para a chegada do próximo trem. A lotação também usa um diagrama de barras por vagão para ilustrar os locais mais cheios. A interface gerou críticas de outro passageiro, que perguntou se haverá um design melhor no futuro, o que Silvani confirmou: “Neste momento nós preocupamos com a informação disponível ao passageiro, mas será, de forma gradual, aprimorada a forma de apresentar a informação ao passageiro”, disse.

Monitor da ViaQuatro: além de cronômetro, agora informa qual vagão é o mais vazio
Monitor da ViaQuatro: estreia ocorreu quatro anos atrás e layout é mais agradável

Para obter os dados, o painel recebe a posição em tempo real da composição graças ao sistema CBTC, que utiliza emissores como num GPS. A lotação, por outro lado, depende da medição de carga em cada vagão. Embora as características de funcionamento sejam semelhantes, cada linha possui um fornecedor diferente e isso acaba influenciando na adoção da tecnologia. A Linha 4, por exemplo, utiliza um sistema CBTC fornecido pela Siemens enquanto as linhas 1, 2 e 3 têm a Alstom como fornecedor. As linhas 5 e 15, por sua vez, usam um sistema da Bombardier, que até hoje não oferece essa informação em nenhum dos dois ramais.

Por falar em Bombardier, Silvani revelou que o CBTC será concluído em julho de 2021, após ser questionado por outro seguidor. O presidente do Metrô só não explicou a que linha se referia ou mesmo serviço pendente.

Total
42
Shares
2 comments
  1. Como diria o ditado popular: “Antes tarde do que nunca”. Demorou, mas finalmente chegou. O que já é usado a tempos pela Linha Amarela finalmente chega a uma outra linha, essa de responsabilidade do Metrô, para nos ajudar. Isso deve ser implantado imediatamente em outras linhas, tipo em outras estações e linhas do Metrô e CPTM. Como na Linha Prata e na Linha Turquesa.

    1. Concordo com sua mensagem, mas faria de maneira gradativa ao longo do tempo na atual administração que se encerra em 2022 colocando nas estações do Metrô e de 2023 a 2026 colocando em todas estações da CPTM este painel de tempo para que as pessoas possam se ambientar.
      Gostaria de encaminhar uma sugestão para gerar receitas não tarifarias, colocando publicidade nos espaços reduzidos com mensagens pequenas tendo em vista a queda vertiginosa devido a pandemia do COVID-19.

Comments are closed.

Previous Post

Disputa entre BYD e Signalling pelos trens da Linha 17 tem julgamento marcado para 05 de outubro

Next Post

Redução de intervalo dos trens da Linha 13-Jade fica para 2021

Related Posts