A Linha 13-Jade deve terminar esta semana com uma inédita frota de 4 trens da Série 2500. Segundo informações obtidas pelo site, o terceiro trem chinês será liberado pela CPTM nesta quarta-feira, 28, enquanto a quarta composição tem previsão de início de serviço na sexta-feira, 30.

Caso isso se confirme, a CPTM deve cumprir a previsão de entregar mais três composições ao ramal de 12 km em outubro. Entregue em abril de 2018, o ramal estreou sem os trens fabricados pelo consórcio Temoinsa-Sifang e que estavam em início de projeto e fabricação. Com isso, a companhia acabou deslocando alguns Série 9500 da Linha 7-Rubi para prestar serviço no ramal.

Com uma operação “manual”, apenas duas composições circulavam em vias separadas e com intervalos altos. Mais tarde, a CPTM introduziu um carrossel bastante simples e trocou os trens coreanos pela Série 9000, fabricada pela Alstom. Agora, com a chegada de mais unidades da Série 2500, a Linha 13 terá um número suficiente de trens próprios.

Persiste, no entanto, o velho problema de sinalização, que impede que o intervalo seja reduzido para um padrão mais aceitável. Hoje no pico, as partidas ocorrem a cada 20 minutos enquanto no vale esse período é de 30 longos e eternos minutos.

Como mostrou o site, a entrega dos oito trens da Série 2500 foi consideravelmente rápida se comparada a outras séries produzidas no Brasil. Mas apenas um trem foi colocado em serviço em fevereiro, pouco antes da pandemia do coronavírus interromper os trabalhos de preparação para operação. A meta do governo é que mais dois trens sejam liberados até o final de 2020.

Proposta mais barata e rápida para levar a Linha 13 mais perto das principais regiões de SP

Com o serviço ainda bem longo do ideal e sem o Connect funcionando (com viagens diretas até Brás), a Linha 13 continua a atrair poucos passageiros. A previsão é que o ramal seja capaz de transportar diariamente 120 mil usuários, mas o melhor resultado obtido até hoje foram 325 mil pessoas…por mês. Daí se deduz o enorme caminho que a Linha Jade tem a percorrer.

As perspectivas para o ramal incluem a liberação do sistema de sinalização até o início de 2021, o que permitirá inserir mais trens no carrossel e diminuir intervalos. Ao mesmo tempo, a CPTM está modernizando as vias da Linha 12-Safira para reduzir os intervalos para até 3 minutos. Isso fará com que a Linha 13 possa ter mais viagens até a capital paulista no futuro.

Além disso, a gestão Doria afirmou que usará recursos existentes para modernizar os trilhos na região central para permitir que os trens vindos da região do Aeroporto de Guarulhos possam chegar até a estação Palmeiras-Barra Funda. Por outro lado, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos já descartou levar a Linha 13 até a região de Bonsucesso num horizonte próximo. A extensão exigirá investimentos elevados e que não estão disponíveis no momento.