Mais dois trens da Série 2500 serão entregues à Linha 13 nesta semana

Avatar
Terceira composição deverá ser liberada nesta quarta-feira enquanto o quarto trem chinês está previsto para sexta-feira, dia 30
Trem da Série 2500 (CPTM)

A Linha 13-Jade deve terminar esta semana com uma inédita frota de 4 trens da Série 2500. Segundo informações obtidas pelo site, o terceiro trem chinês será liberado pela CPTM nesta quarta-feira, 28, enquanto a quarta composição tem previsão de início de serviço na sexta-feira, 30.

Caso isso se confirme, a CPTM deve cumprir a previsão de entregar mais três composições ao ramal de 12 km em outubro. Entregue em abril de 2018, o ramal estreou sem os trens fabricados pelo consórcio Temoinsa-Sifang e que estavam em início de projeto e fabricação. Com isso, a companhia acabou deslocando alguns Série 9500 da Linha 7-Rubi para prestar serviço no ramal.

Com uma operação “manual”, apenas duas composições circulavam em vias separadas e com intervalos altos. Mais tarde, a CPTM introduziu um carrossel bastante simples e trocou os trens coreanos pela Série 9000, fabricada pela Alstom. Agora, com a chegada de mais unidades da Série 2500, a Linha 13 terá um número suficiente de trens próprios.

Persiste, no entanto, o velho problema de sinalização, que impede que o intervalo seja reduzido para um padrão mais aceitável. Hoje no pico, as partidas ocorrem a cada 20 minutos enquanto no vale esse período é de 30 longos e eternos minutos.

Como mostrou o site, a entrega dos oito trens da Série 2500 foi consideravelmente rápida se comparada a outras séries produzidas no Brasil. Mas apenas um trem foi colocado em serviço em fevereiro, pouco antes da pandemia do coronavírus interromper os trabalhos de preparação para operação. A meta do governo é que mais dois trens sejam liberados até o final de 2020.

Proposta mais barata e rápida para levar a Linha 13 mais perto das principais regiões de SP

Com o serviço ainda bem longo do ideal e sem o Connect funcionando (com viagens diretas até Brás), a Linha 13 continua a atrair poucos passageiros. A previsão é que o ramal seja capaz de transportar diariamente 120 mil usuários, mas o melhor resultado obtido até hoje foram 325 mil pessoas…por mês. Daí se deduz o enorme caminho que a Linha Jade tem a percorrer.

As perspectivas para o ramal incluem a liberação do sistema de sinalização até o início de 2021, o que permitirá inserir mais trens no carrossel e diminuir intervalos. Ao mesmo tempo, a CPTM está modernizando as vias da Linha 12-Safira para reduzir os intervalos para até 3 minutos. Isso fará com que a Linha 13 possa ter mais viagens até a capital paulista no futuro.

Além disso, a gestão Doria afirmou que usará recursos existentes para modernizar os trilhos na região central para permitir que os trens vindos da região do Aeroporto de Guarulhos possam chegar até a estação Palmeiras-Barra Funda. Por outro lado, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos já descartou levar a Linha 13 até a região de Bonsucesso num horizonte próximo. A extensão exigirá investimentos elevados e que não estão disponíveis no momento.

Total
15
Shares
6 comments
  1. Linha 13-Jade; Nem Barra Funda e longe de Guarulhos.
    Para tentar reverter o fracasso da baixíssima demanda da Linha 13-Jade (16%) a gestão Dória optou por adaptar a Linha 13-Jade para utilizar as vias das linhas 12-Safira e 11-Coral. Mas Baldy revelou que o plano poderia incluir até mesmo Barra Funda. Segundo ele, um financiamento de quase R$ 380 milhões que estava parado no BNDES seria usado para “melhorar as condições da Linha 13…para que pudéssemos ofertar mais horários, mais modelos de viagens, sobretudo conseguir de forma muito exponencial chegar às estações que ligam com outras linhas do Metrô e da CPTM“.
    Mais uma vez os gestores entendem que para mudar isto a solução é comprar trens novos, e não a expansão até Bonsucesso, ampliação e construção de novas estações, mesmo a compra sendo com sistema de sinalização ultrapassado como é o caso desta série 2500, sobre este assunto foi muito bem colocado o entendimento e a resposta do Metrô CPTM para aquele sucateamento precipitado, pois a durabilidade daqueles trens, principalmente os 48 da série 1700 ainda teriam utilidades para no mínimo três anos, “CPTM leiloa 71 trens antigos pelo preço de meio vagão de uma composição nova” Dos Antigos trens da Série 1700 a preço de banana!
    Pregão realizado arrecadou R$ 8,9 milhões, dos quais R$ 2,9 milhões foram obtidos com a venda de 23 trens da Série 4400 e 48 da Série 1700.

  2. Sou totalmente contra essa porposta de levar a Linha 13 até o Brás de forma improvisada usando a Linha 12. A linha precisa chegar ao Centro de forma segregada. Imagina um dia de pane no sistema da Linha 12 e as duas linhas paradas. Nesse cenário, uma tem de ser alternativa da outra. Se for fazer o serviço, que faça bem feito.

  3. Aliás, não seria possível construir um túnel ou viaduto entre o Brás e a antiga Sebastião Gualberto? A linha passaria por caminho próprio, e poderia ser jogada nas plataformas antigas da estação.

  4. Não chega ao aeroporto, nem ao centro de
    SP, muito menos a Guarulhos….Claro, linha feita a toque de caixa, com puro viés eleitoreiro. É claro que não vai atrair ninguém mesmo!

    Como é que pode? Além de fazer uma linha meia boca, entrega sem sinalização e energia próprios….

    PSDB é isso….além de cortar tudo, só pensa em economizar!

  5. Por enquanto essa linha só serve para apreciar a bela paisagem proporcionada pela via elevada e, aos sortudos que moram nas proximidades. Se eu quiser viajar de avião à partir de Guarulhos, vou de Uber ao aeroporto. Linha 13 para isso, jamais.

Comments are closed.

Previous Post

MRS pretende segregar quase todos os trilhos de carga que passam em São Paulo

Next Post

Projeto da futura estação Ipiranga da Linha 15-Prata deve ficar pronto até dezembro

Related Posts