Cinco meses após lançar a licitação, o Metrô de São Paulo assinou contrato nesta terça-feira, 29, com o consórcio EBEI-MK (Empresa Brasileira de Engenharia e Infraestrutura e MK Engenharia) para execução do projeto básico de adequação da avenida Ragueb Chohfi para receber a Linha 15-Prata de monotrilho.

Os serviços compreendem levantamentos de um trecho de 3 km da avenida, que precisará ser alargada em parte de seu trajeto para permitir a implantação das colunas que sustentam as vias do monotrilho. Nesse trecho serão implantadas duas novas estações, Boa Esperança e Jacu Pêssego, além de ser o acesso para o segundo pátio de manutenção previsto para o ramal.

Segundo o contrato, o escopo do projeto básico inclui:

– Nos trechos de pista dupla, o alargamento do canteiro central em largura suficiente para implantação dos pilares de sustentação das vias elevadas do sistema monotrilho da Linha 15-Prata;

– Nos trechos de pista dupla, a adequação do canteiro central já com largura suficiente para implantação das estações da Linha 15-Prata;

– Nos trechos de pista simples, a duplicação das pistas, com canteiro central em largura suficiente para implantação dos pilares de sustentação das vias elevadas do sistema monotrilho da Linha 15-Prata;

– Nos trechos de pista simples, a duplicação das pistas, com canteiro central em largura suficiente para implantação das estações da Linha 15-Prata.

– No trecho entre a Estação Jardim Colonial e o término do trecho necessário para operação daquela estação, o projeto de interligação com a ciclovia existente.

Todo o trabalho deverá obedecer a um acordo entre o Metrô e a Prefeitura de São Paulo que estabeleceu requisitos para a readequação do viário. O prazo para que os projetos estejam prontos é de 180 dias, o que indica que o consórcio deverá entregar o material à companhia até o final de março de 2021. O EBEI-MK também irá projetar uma área de baias para ônibus na estação São Mateus e o sistema viário definitivo da região do pátio Oratório.

Trecho de 3 km receberá duas estações e o segundo pátio de manutenção

Previsão de entrega em 2024

A gestão Doria afirmou durante a inauguração das estações Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus que pretendia viabilizar a construção dos trechos faltantes da Linha 15-Prata até 2022. No entanto, a crise fiscal vivida pelo estado e que exigiu cortes nos projetos de expansão sobre trilhos, deve inviabilizar essa promessa.

Apesar disso, o Metrô revelou pela primeira vez uma previsão para entrega das estações Boa Esperança e Jacu Pêssego, além de Ipiranga, na outra ponta do ramal. Segundo o relatório de empreendimentos de agosto, essas três estações deverão ser concluídas em 2024.

Para que isso ocorra, no entanto, será preciso licitar essas obras até 2022 para que haja tempo suficiente para sua execução, assim como o fornecimento de mais trens já que a frota atual, de 27 unidades da Frota M, certamente não será suficiente para dar conta da demanda quando a Linha 15 chegar a essa extensão.

Leia no Lulica
Insônia, aumento de apetite, problemas de visão 29/9/2020