Destaques Linha 15 Metrô de São Paulo

Metrô lança projeto para adequar a avenida Ragueb Chohfi para receber a Linha 15-Prata

Licitação prevê o alargamento do trecho a fim de levar as vias elevadas por trecho que inclui as estações Boa Esperança e Jacu Pêssego, além do novo patio de manutenção
Monotrilho da Linha 15: mais duas estações no sentido leste (CMSP)

O Metrô de São Paulo lançou nesta semana uma licitação para produção do projeto básico de readequação de um trecho de 3 quilômetros da avenida Ragueb Chohfi, no extremo leste da capital. Trata-se de uma medida necessária para permitir que a Linha 15-Prata possa adicionar mais duas estações, Boa Esperança e Jacu Pêssego, além de permitir o acesso dos trens de monotrilho ao segundo pátio de manutenção previsto no sistema.

Hoje a Linha 15 termina provisoriamente na estação São Mateus, mas deve ganhar uma nova parada no ano que vem, Jardim Colonial, que está sendo erguida em um trecho duplicado da Ragueb Chohfi e que já teve as vias finalizadas. A partir dali haverá uma pequena extensão a cargo do consórcio CEML para permitir a instalação de um “track-switch”, aparelho de manobra de trens necessário para que o carrossel possa funcionar de acordo com as necessidades operacionais.

É justamente após esse trecho, onde hoje a avenida encontra a rua Forte de Macaé, que necessitará de intervenções para que seja possível construir os pilares e suportes das vigas-trilho. Há partes da avenida com pistas simples, duplas ou com canteiros centrais pequenos para comportar as colunas do monotrilho e ainda permitir a construção de uma ciclovia, parte integrante da implantação do ramal.

A empresa escolhida na licitação terá a tarefa de definir quais intervenções serão necessárias para esses 3 quilômetros possam não só receber a via como também serem preparados para comportar duas novas estações e o acesso ao novo pátio, que ficará na altura do número 5.000 da avenida Ragueb Chohfi. Os terrenos desses empreendimentos já estão desapropriados, o que facilitará o início de obras, previsto para o ano que vem, segundo relatos do governo.

As mudanças na avenida Ragueb Chohfi (CMSP)

O contrato também prevê projetos próximos a estação Oratório assim como a ligação da ciclovia atual com o novo trecho. Há ainda a previsão da restituição de uma área entre a estação São Mateus e o primeiro track-switch para que a SPTrans possa implantar um estacionamento para 12 trólebus.

Acordo entre Prefeitura e o Metrô

O alargamento da Ragueb Chohfi já está previsto desde o início do projeto da Linha 15-Prata. Embora seja uma atribuição da prefeitura de São Paulo, um acordo previu que o Metrô faria as intervenções necessárias para permitir a implantação do monotrilho. No entanto, esse projeto somente agora está saindo do papel.

Com 26 km de extensão e 18 estações, a Linha 15-Prata ainda tem pendente a estação Ipiranga, na outra ponta do ramal, e as estações Jardim Marilu, Jardim Pedra Branca, Cidade Tiradentes e Hospital Cidade Tiradentes. A gestão Doria diz que pretende viabilizar todo esse trecho até 2022.

Trecho de 3 km receberá duas estações e o segundo pátio de manutenção
Leia no Lulica
Miopia na infância: quarentena pode aumentar risco, afirma médico 28/5/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

8 Comentários

Click here to post a comment
  • vai dar trabalho esse trecho da ragueb chohfi em direção a cidade tiradentes.

    quem já passou por ali, aquela avenida é muito apertada . tem duas faixas em cada sentido, mas mal cabe um onibus cada faixa. dos dois lados da rua tem moradia e comercio. alem de uma linha de transmissao que corta a avenida .

    outra questao, nao seria interessante na outra ponta esticar essa linha até guaianazes, fazendo uma interconexão nas duas pontas? uma ponta com a linha 2 e na outra com a linha 11? porque do jeito como está , vai ser mais facil quem está em cidade tiradentes chegar na paulista que em guaianazes.

    • Desde 1997 que a duplicação da Ragueb está prevista em lei municipal. Tanto é que muitos imóveis foram construídos com o recuo necessário para a obra.

      E não é viável ampliar a Linha 15 além do seu projeto (Ipiranga-Cidade Tiradentes).

      Existem dois projetos que contemplam sua sugestão:

      – BRT Perimetral Leste da EMTU (Guarulhos-São Mateus, passando pela Jacu Pêssego) e a
      – Linha 14 da CPTM (Santo André-Guarulhos, passando por Itaquera).

      O projeto do BRT custa cerca de R$ 280 milhões (trecho São Mateus-São Miguel) e a Linha 14 da CPTM não chegou ainda na fase de orçamento, porém vai ultrapassar facilmente R$ 2 bilhões

      • o trecho entre ragueb chohfi proximo ao piscinao e estação guaianazes tem cerca de 6 km. considerando fala do proprio secretario baldy a respeito do monotrilho linha 18, com custo de 380 milhoes por km, teriamos um custo total de 2,2 bilhoes para implantaçao. considerando que o trecho citado é densamente povoado, e que vc teria uma ligaçao nas duas pontas, e considerando ainda que o custo por passageiro do metrô (segundo forum de mobilidade urbana de 2013) é de 1,95R$ frente a 4,13R$ do sistema de onibus, ainda considerando que segundo estudos da FGV, cerca de 40 bilhoes de reais sao perdidos pela sociedade só na cidade de SP por ano por conta do congestionamento, eu entendo que esse projeto seria viavel sim

        • Não existe demanda no trecho citado por você para justificar sua idéia.

          O único projeto que existe especificamente para a região é do BRT da SPTrans Itaim Paulista- São Mateus. E o BRT carrega menos passageiros que o monotrilho.

          Ao invés de defender um projeto que prejudica a Cidade Tiradentes, que tal cobrar dos vereadores e deputados a execução dos projetos existentes? Podemos ter o BRT Itaim-São Mateus, a Linha 15 até Cidade Tiradentes, a Linha 14 e o BRT Perimetral Leste.

          A Assembléia Legislativa custa R$ 1,2 bilhão/ano. Caso ela diminuísse seus gastos em 1/3., todo os anos teríamos R$ 400 milhões livres para investimentos.

          Com esse recurso seria possível:
          – Implantar o BRT Perimetral Leste (R$ 280 milhões)
          – Implantar quase todo o BRT Itaim -São Mateus (R$ 529 milhões)
          – Iniciar a implantação da Linha 14 da CPTM
          – Continuar a expansão do monotrilho até Cidade Tiradentes

    • Isso seria uma forma de fazer integração real entre os sistemas das linhas metroferroviárias. Se hoje, o passageiro de São Mateus quiser ir até Itaquera, ele precisará tomar uma linha de ônibus e assim fazer a integração entre a linha 3 – Vermelha e a 15 – Prata, com a integração em Guaianases, isso tornar-se-á mais fácil.

  • Caro,

    As estações finais da Linha 15-Prata são: Jardim Marilu, Jardim Pedra Branca, Cidade Tiradentes e Hospital Cidade Tiradentes (nomes definitivos).

Airway