Enquanto o governo Doria não se cansa de postar imagens e vídeos de obras cujo andamento está fluindo bem, a futura estação Varginha, parte da extensão da Linha 9-Esmeralda em direção ao sul de São Paulo, segue esquecida da pauta de seus executivos e o motivo não é dos mais agradáveis, já que os trabalhos estão paralisados há várias semanas. O canal iTechdrones, parceiro do site, flagrou o canteiro de obras vazio nesta sexta-feira, 8, sem qualquer funcionário visível.

Não se trata de uma coincidência, afinal em vídeo postado de 18 de novembro as obras já mostravam indícios de terem sido descontinuadas e o canteiro, desmobilizado (veja vídeo no final do texto). De lá para cá, a única mudança visível foi a retirada das estruturas que davam suporte à concretagem de vigas da cobertura da plataforma. Segundo um comerciante vizinho ao canteiro ouvido pelo canal, teriam ocorrido demissões de funcionários da Engibrás, empresa responsável pela obra.

A empresa assinou contrato com o governo do estado em abril de 2019 no chamado lote 2, porém, desde então pouca coisa avançou. Além de retomar a construção da plataforma (iniciada por outro consórcio), a construtora executou alguns serviço de alvenaria, terraplanagem, construção das paredes de uma passagem subterrânea e a montagem das instalações dos canteiros. Muito pouco para uma obra prometida para o ano que vem.

A lentidão das obras de Varginha, em contraste com o bom andamento de Mendes-Vila Natal, tem sido observada por este site há bastante tempo. O governo, no entanto, várias vezes anunciou o reinício dos trabalhos sem que algo relevante ocorresse de fato. Apenas em setembro do ano passado pode-se notar um movimento significativo de trabalhadores no local mas, como se viu, por pouco tempo.

Previsão real diferente

Estranha-se o silêncio da CPTM a respeito. A companhia publicou um relatório de transparência de obras e projetos em seu site em dezembro como se a situação estivesse normal em Varginha. Inclusive uma imagem da estação esvaziada foi acrescentada, mas na previsão de entrega do documento mantém-se sua abertura para 2022.

Como mostrou o site semanas atrás, a gestão atual trabalha com outra data, junho de 2023. Essa previsão consta de documentos do edital de concessão das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda e é um dado mais acurado afinal os possíveis interessados em participar da licitação precisam de informações confiáveis para avaliar os riscos do negócio e formatar suas propostas.

Apesar disso, com a nova parada nas obras ignora-se se também se esse prazo não acabará sendo afetado. A estação Varginha terá 5 mil m² de área além de um terminal de ônibus anexado e que não faz parte do escopo do contrato. Ela deverá atrair cerca de 50 mil passageiros em dias úteis, o que fará dela uma das mais movimentadas da rede. Por essa razão, os atrasos frustam os moradores do entorno, que estão pelo menos desde 2012 esperando por sua conclusão.

Sabe-se que um dos motivos para os atrasos envolve o repasse de recursos federais para a obra. Foi essa burocracia que prejudicou o reinício dos trabalhos tempos atrás e pode ter sido a razão dessa nova parada. Ainda assim é preciso ser transparente também quando o assunto é desagradável. O site enviará questionanentos à CPTM e atualizará a nota quando receber uma resposta.