CPTM Destaques Linha 10

Tempo de viagem de Santo André até o Brás chega a cair para menos de 25 minutos

Com frota renovada, Linha 10-Turquesa consegue aumentar a velocidade do serviço mesmo sem modernização dos sistemas, prometida pelo governo
Trem da Série 7000 na Linha 10 (GESP)

Se havia alguma dúvida que a retirada dos lentos trens da Série 2100 poderia melhorar o serviço na Linha 10-Turquesa ela desapareceu junto com a maior parte das velhas composições. “Inaugurada” oficialmente nesta quarta-feira pelo governo do estado, a entrada em serviço de 12 trens da Série 7000 trazidos da Linha 9 já havia ocorrido desde segunda-feira.

Mesmo com pouco tempo, os usuários do trecho já notaram que a viagem passou a ser realizada em menos tempo. Segundo o relato de um passageiro, que fez o trajeto entre Prefeito Saladino, em Santo André, e Tamanduateí, foram necessários apenas 9 minutos para percorrer os quase 10 km que separa as duas estações, praticamente o tempo em que o Expresso Linha 10 leva parando apenas em São Caetano.

A reportagem do MetrôCPTM fez uma viagem cronometrada entre Santo André e Brás e constatou uma redução no tempo de viagem de cerca de 28 para 24 minutos, ou quase 15% mais rápido. Entre a estação central de Santo André e São Caetano foram 8 minutos, até Tamanduateí, 13 minutos e Brás, os citados 24 minutos. É praticamente um intervalo capaz de inserir mais um trem no carrossel.

Modernização prometida

Durante esta manhã, o secretário Alexandre Baldy e o vice-governador Rodrigo Garcia participaram de uma cerimônia na estação Brás para marcar a mudança de frota. Apesar de ter agora 20 trens da Série 7000 e 7500, além de cinco Série 3000, a CPTM não conseguirá aposentar todos os Série 2100, que ficarão como reserva e também operando no Expresso Linha 10.

Garcia, no entanto, voltou a prometer a modernização das vias e do sistema de sinalização, que hoje encontram-se sem verbas. A ideia é ampliar a capacidade de fornecimento de energia para permitir que mais trens entrem em serviço e possam ter um desempenho mais próximo do ideal. O governo garante que os contratos serão retomados ainda neste semestre.

Até lá, espera-se que o governo consiga lançar mais uma licitação de fornecimento de trens com prioridade para a Linha 10, já que a atual frota não dá conta de um possível crescimento na demanda – hoje de 390 mil passageiros por dia.

Além dessas melhorias, a gestão Doria afirmou que reconstruirá a estação Pirelli, uma parada que foi eliminada no passado e que é desejada pela prefeitura de Santo André. O município assinou um convêncio com a CPTM para projetar a nova estação.

Os trens da Série 2100 ainda não serão aposentados mas ficarão como reserva técnica

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

2 Comentários

Click here to post a comment

Airway