Em entrevista coletiva com veículos de imprensa do interior do estado, o governador João Doria afirmou nesta quarta-feira (22) que o Trem Intercidades (TIC) terá sua primeira licitação lançada em 2020. O trecho em questão é que vai da estação Barra Funda, em São Paulo, até Campinas, passando por Jundiaí e outras cidades hoje sem serviço por trilhos como Louveira, Vinhedo e Valinhos.

Já o trecho até Americana, que vinha sendo estudado, ficará para depois. A Rumo Logística, concessionária de cargas que controla as vias na região, deve assinar no dia 5 de julho um aditivo do contrato com o governo federal que prolonga a concessão em troca de permitir o compartilhar das vias com trens de passageiros.

Nós dependíamos do governo federal sobre um aditivo contratual, que sairá agora no mês de julho e era premissa para que o governo pudesse licitar o Trem Intercidades. Já temos um estudo de modelagem avançada, e no final do ano colocaremos o edital de consulta pública para ser avaliado, um projeto de PPP [Parceria Público-Privada], para que no primeiro semestre do ano que vem o projeto seja licitado. É um projeto de R$ 5 bilhões mas que faltava o essencial: poder fazer. E agora podemos“, afirmou aos jornalistas presentes no Palácio dos Bandeirantes.

Embora os detalhes do projeto só sejam conhecidos nos próximos meses, o governo adiantou que haverá dois serviços, um expresso, com parada apenas em Jundiaí e com tempo de viagem estimado em uma hora, e outro parador que atenderá nove estações, incluindo Louveira, Vinhedo e Valinhos, cidades entre Jundiaí e Campinas. As três estações não citadas podem ser Francisco Morato, Franco da Rocha e Perus, se o critério for o de movimento da Linha 7.

A estação terminal em São Paulo será Barra Funda, que conta com uma plataforma sem uso atualmente. Nos primeiros estudos, o TIC pararia numa nova estação que seria construída para integrar as duas paradas existentes hoje com o nome “Água Branca” e que também contaria com a Linha 6-Laranja, do Metrô.

TIC para o Vale do Paraíba

O governo do estado diz que o fato de utilizar as vias existentes vai tornar o projeto mais barato e rápido por evitar desapropriações e licenciamento ambiental. Mas não ficou claro ainda se o serviço terá velocidade de fato para atrair o público que hoje se desloca de automóveis para a capital paulista.

Doria afirmou ainda que também pretende licitar em 2020 o trecho do TIC que ligará São Paulo ao Vale do Paraíba e também o Ferroanel, ferrovia que usará uma área prevista no Rodoanel Norte para evitar que trens de carga passem pela região central da capital.

O projeto do Trem Intercidades conta com apoio do Bird (Banco Mundial) que está produzindo a estruturação financeira baseada em modelagens técnicas e jurídicas possíveis. O governador garantiu que já há grupos no exterior interessados em participar da licitação.

Traçado do TIC entre São Paulo e Campinas terá cerca de 102 km