Veja perguntas e respostas sobre o fim das bilheterias no Metrô e CPTM

Em entrevista coletiva nesta semana, secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, esclareceu pontos sobre a intenção do governo de eliminar guichês nas estações até o final do ano
Bilheteria da estação Campo Belo

Na segunda-feira (4), o governo Doria surpreendeu ao anunciar que as bilheterias do Metrô e CPTM seriam extintas até o final do ano. A medida causou perplexidade em muitos usuários, que ainda recorrem aos guichês para adquitir bilhetes avulsos, embora o uso do sistema QRCode em máquinas de autoatendimento tenha aumentado.

Para tentar esclarecer vários pontos do projeto que começa nesta sexta-feira (8) em duas estações (Granja Julieta da Linha 9 e Belém da Linha 3), o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, concedeu entrevista no mesmo dia e que contou com uma resposta a pergunta feito pelo site MetrôCPTM.

Confira os principais pontos:

Sistema Conctactless e cartão de crédito no futuro

Baldy abriu a coletiva prometendo que o cartão Top será ampliado para todo o sistema metropolitano e que no futuro haverá aceitação de pagamento por proximidade (contactless) assim como uso de cartões de crédito. No entanto, não foi dado um prazo para que isso ocorra.

Se as máquinas de autoatendimento deixarem de funcionar

Segundo o secretário, o objetivo é que as pessoas utilizem preferencialmente os aplicativos de celular, mas que haverá máquinas de autoatendimento nas estações mais movimentadas. Além disso, serão disponibilizados locais credenciados no entorno das estações para venda.

De onde virá a economia de R$ 100 milhões citada

A conta não foi esclarecida, mas envolve o fim do bilhete magnético Edmonson, que representa 16% do custo da passagem, e também sobre o fim de contratos de prestação de serviço, manuseio e transporte de valores em espécie, segurança, entre outros.

Lançamento do cartão Top

Baldy afirmou que o cartão será lançado em breve assim como o cartão de crédito com sistema contactless, mas não previu data para isso.

Quando as bilheterias serão fechadas

Embora a meta seja extinguir os guichês até o fim de 2021, Baldy admitiu que estações mais movimentadas mantenham bilheterias por mais tempo. O governo, no entanto, ainda não divulgou um cronograma a respeito.

Como será o fechamento das bilheterias de Granja Julieta e Bélem

Nesta sexta-feira, haverá o fechamento parcial da bilheteria com funcionamento nos horários de pico (06h às 10h e 16h às 20h). Já a partir do dia 15, ocorrerá o encerramento total das atividades na bilheteria.

Terminal de autoatendimento (CMSP)

Sobre a qualidade e reclamações do QRCode

Segundo o governo, o bilhete QRCode já teve mais de 40 milhões de unidades comercializadas desde seu lançamento. O papel usado está sendo mudado para ter maior durabilidade.

Aumento da rede credenciada

Haverá aumento da rede de credenciados de acordo com a demanda. Segundo o secretário, em torno de 25% dos passageiros da CPTM não utilizam o bilhete único contra 15% dos passageiros do Metrô.

Sobre os contratos das bilheterias terceirizadas

Baldy confirmou que todas as linhas, operadas pelo Metrô, CPTM ou concessionárias, usarão o sistema de compra. No caso do Metrô, que já havia terceirizado esse serviço, os contratos serão extintos.

Como serão usados os recursos economizados

A ideia é que a ação, juntamente com outros projetos em estudo reduzam os custos das empresas, o que, somado a propostas voltadas a ampliar as receitas não-tarifárias, possa melhorar a situação financeira e assim possa depende menos da passagem, que neste ano não teve o valor aumentado.

Como comprar com dinheiro

Segundo o governo, o sistema de autoatendimento opera com quase 630 máquinas que aceitam dinheiro ou cartão débito. Outra opção é a rede de 6 mil estabelecimentos comerciais credenciados.

Sobre fraudes em bilhetes

Baldy garantiu que todo sistema obedece aos mais modernos padrões de segurança existentes e que até agora nenhum bilhete fraudado foi encontrado. Caso isso ocorra, será responsabilidade do prestador de serviço e não haverá prejuízo para os cofres públicos.

Total
6
Shares
12 comments
  1. É surreal o que esse Baldy e Dória estão fazendo. Se com atendente auxiliando, com agilidade, as filas já são imensas, como que vai ficar centenas de passageiros leigos se auto atendendo?

    É absurdo atrás de absurdo! Pelo amor de DEUS, tirem o Dória e esse Baldy do governo de São Paulo.

    1. Terão que aprender uai

      todos sabem usar bem os caixas eletronicos dos BANCOS, pq não vão saber usar os do metrô e trem que é bem mais simples?

      Ah, vá!

      1. Chegou mais um pet vassalo do PSDB. Esse partido corrupto e negligente só trouxe o atraso e a decadência para São Paulo.
        Que o Paulista seja mais consciente ano que vem e não vote nesses crápulas.

      2. Cidadão, embarque no Metrô e Trem, precisa de uma coisa que você deve desconhecer, chamada “agilidade”.

        Quando as filas estiverem quilométricas, maiores que as de hoje, quero ver quem irá ensinar os que estão com dificuldade, vou indicar você!

  2. Como sempre o velho papo furado desse partido lixo, concecionou linhas do Metrô prometendo melhoras e diminuir gastos e só a linha amarela deu uma continha extra de 1 bi 2020 para o estado,

    1. Não é útil pra quem não utiliza. No dia que você perder seu bilhete único, e tiver uma fila quilométrica de idosos e leigos desacompanhados, querendo comprar bilhete, você muda de opinião.

  3. É muita cretinice a péssima decisão de desempregar milhares de trabalhadores das bilheterias que são pais de família , por conta da quadrilha terrorista do PSDB do João Agripino e Baldy que NÃO é de São Paulo e mal conhece os problemas peculiares e intrínsecos da capital paulista e o que dirá do Estado de SP. Já se passou da hora de os eleitores tomarem vergonha na cara e levarem a sério o voto!

  4. VERDADEIRO ABSURDO!!!! Somente quem viajou para fora do país sabe da necessidade de haver uma bilheteria, São Paulo é uma cidade internacional, não devemos nos esquecer disso, muitos comentários aqui mostra que as pessoas consideram somente suas necessidades, imaginem quantas pessoas de fora do Brasil, e até mesmo de outros estados, terão dificuldade para acessar o sistema, além disso, acho muito egoísmo um comentário que vi indicando que a pessoa tem que aprender a mexer a manusear o auto-atendimento, conheço muitas pessoas (inclusive na minha família) que tem dificuldade em mexer nessas máquinas, são pessoas idosas, tenham paciÊncia e compaixão com essas pessoas, todos nós iremos envelhecer, quero ver esses espertalhões paladinos da auto-suficiente se virarem com as novas tecnologias que estarão disoníveis daqui a 20, 30, 40 anos, falta de se colocar no lugar da outra pessoa isso sim, abraços a todos!!!!

Comments are closed.

Previous Post

Um ano depois de ser assumida pela Acciona, veja como está a Linha 6-Laranja do Metrô

Next Post

Estação Jabaquara começa a ser preparada para receber portas de plataforma

Related Posts