ViaMobilidade acelera troca de identidade visual dos trens da CPTM

Concessionária confirmou que irá repaginar 19 composições da Série 7000. Trens passam por adesivagem interna, externa e pintura das cabeceiras
Trens da série 7000 passarão pela revitalização (Jean Carlos)

A ViaMobilidade, concessionária que assumiu a operação das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, da CPTM, está acelerando o processo de mudanças na identidade visual dos trens. Das composições que estão em operação, apenas parte dos trens das séries 7000 e 5400 irá passar pelas mudanças.

Quem utiliza as linhas 8 e 9 já pode notar a presença de alguns trens totalmente repaginados e de alguns em fase de transição. A mudança visa, além de adequar os trens para o padrão visual da ViaMobilidade, realizar adequações como a inserção de novos mapas e alterar a nomenclatura dos carros.

Atualmente apenas duas composições passaram pelas mudanças integralmente. Tratam-se dos trens de prefixo C43 e C50. O processo de mudança de identidade passa por algumas etapas. Externamente é feita a remoção dos adesivos antigos no padrão CPTM, seguida de limpeza e posterior instalação de adesivos. 

Adesivos antigos sendo retirados e limpos (Jean Carlos)

São realizados cortes no material para se ajustar ao layout dos trens. Internamente são colocados avisos institucionais e mapas de linha atualizados. O site acompanhou parte das ações que estavam sendo realizadas na estação Comandante Sampaio.

A parte frontal dos trens passa por um processo diferente. As cabeceiras são tratadas e pintadas no novo padrão. Diferentemente da fase de adesivagem, que pode ser realizada em uma estação com menor movimento, a pintura é feita apenas nas oficinas.

Em nota enviada para o site, a concessionária informa que 19 composições da série 7000 deverão ser revitalizadas. Os trens que serão devolvidos à CPTM não sofrerão alterações.

A ViaMobilidade vai revitalizar 19 trens da Série 7000. Deste total, sete já passaram pelo processo e em outros três os trabalhos estão em andamento. O procedimento inclui a revitalização interna e externa do trem, além de mudança na comunicação visual (adesivagem).

Com a compra dos 36 novos trens para as Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, os que serão devolvidos para a CPTM não passarão por esse processo de revitalização. A devolução da frota ocorrerá à medida em que os novos trens da Série 8900 forem chegando.

As máscaras dos trens são pintadas no Pátio de Presidente Altino (Jean Carlos)

 

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
6 comments
  1. Para os que tavam reclamando da CCR ficar usando trens com a pintura da Cptm, pronto tá aii ,tão se matando pra adesivar e pintar todas máscara dos trens ,algo que não é fácil ,já que a frota é insuficiente pro tamanho da demanda de ambas linhas.

    Cade os defensores da Cptm??? Falam ,falam e todas linhas dela tem frota insuficiente ,linhas como a L7-RUBI/L10-TURQUESA/L11-CORAL/L12-SAFIRA que precisariam de no mínimo 40 a 50 trens rodando em horário de pico, para dinamizar o fluxo e atrair mais usuários, tem no máximo 20 ou 25 trens ,com plataformas lotadas durante todo santo dia, o usuários concerteza vai preferir usar Uber/99/Taxi ou ônibus ,do que enfrentar super lotação nessa linhas

    1. Você provou que não sabe nada do assunto, a CCR só ter adesivado 2 trens em 9 meses de conceção é só uma das provas da sua ineficiência. Nem mesmo as L1 e L3 que transportavam 1.5M de passageiros precisam de 50 trens rodando, não existe capacidade de rodar tantos trens assim, e o problema da CPTM não é falta de trens, o problema é falta de uma sinalização que suporte mais trens.

    2. Como usuário das linhas 7 e 10 digo que usar as alternativas em relação à linha 10 (leia-se ônibus do ABC) é bem pior que usar os ônibus… além do ganho de tempo de usar o 710 em relação às baldeações pelo metrô (natural esse serviço ser mais cheio mesmo, e, por um lado até bom, pois ajuda a desafogar linha 1-Azul e 3-Vermelha em seu trecho central além da linha 2-Verde (pois serve como ponte por exemplo entre Luz/Barra Funda e Tamanduateí) sendo uma opção até mais vantajosa que o metrô nesse trecho. Com o 710 as plataformas em Tamanduateí ficaram naturalmente mais cheias (pois o pessoal prefere fazer baldeação lá e pegá-lo, vindo da linha 2-Verde. No ABC ela é a única opção decente das cidades (a outra são as demoradas linhas da Next Mobilidade), que em alguns casos demoram até 1 hora (dependendo da linha).

      Quanto as linhas 11 e 12, pela região que atende (leste), naturalmente são linhas lotadas por serem linhas pendulares. Idem a linha 3-Vermelha do Metrô ou a linha 15-Prata. Aliás, muito melhor usar elas à usar os ônibus da Metrópole Paulista (que vivem abarrotados e viagem demorada). Até a Via Sudeste no terminal São Mateus consegue ser muito melhor que essa empresa de ônibus (5110 é 1000 vezes melhor do que aquela 4311-10)

  2. Valmir para de puxar o saco da cptm a sub estação elétrica de Vila Clarice e de 1950 pra trás as sub estação elétrica L12 são da epoca da cbtu

    1. Eu tô puxando saco de quê meu chapa? Vai dizer que esa Viamobilidade é melhor que a CPTM, não tem vergonha na cara de fazer o básico e pedir ajuda a mesma e teve 1 ano de operação assistida junto e mesmo assim nem pra cortar o mato dos trilhos não foi capaz, uma empresa que até pra reclamar dos trens que a CPTM forneceu em bom estado tá chorando e não tem a decência de si virar entre outras palavras é aquela empresa amadora que quwr tudo bonitinho tudo ajeitadinho, si virá a CPTM quando assumiu as linhas pegou um monte de sucatas e nem por isso ela ficou reclamando.

Comments are closed.

Previous Post

Gratuidade para idosos entre 60 e 65 anos volta a ser proposta pelo governo do estado

Next Post

Expresso Linha 10, enfim, estará de volta na segunda, 31 de outubro

Related Posts