Após 17 anos de espera, estação Vila Sônia é finalmente entregue

Moradores da região convivem com obras desde setembro de 2004, quando Linha 4-Amarela começou a ser construída pelo governo do estado. Inauguração conclui plano original do ramal que agora aguarda projeto da ViaQuatro para ser eventualmente estendido até Taboão da Serra
Linha de bloqueios de Vila Sônia (Caio Lobo)

Já reza a lenda que não se deve fazer planos a respeito de uma nova linha de metrô logo que as obras começam. Como se sabe, o andamento desses projetos é sempre tão complicado e lento que muita coisa muda até a inauguração.

Que dirão os moradores do entorno da estação Vila Sônia. Localizada próxima à divisa com o município de Taboão da Serra, a 11ª parada da Linha 4-Amarela nem deveria ter existido inicialmente, mas o cancelamento da estação Três Poderes, próxima à Butantã, motivou o Metrô a utilizar uma área próxima ao pátio de manutenção como alternativa.

Pois quem circula na região desde 2004 certamente não imaginava apenas 17 anos depois aquela obra um dia seria concluída com a abertura da estação neste sábado, 18 de dezembro.

Embora seja preciso relevar vários aspectos do projeto, como o fato de que Vila Sônia seja parte da fase 2 do empreendimento e que o acidente no canteiro de obras da estação Pinheiros tenha atrasado sua execução, a verdade é que para o público esses infortúnios pouco dizem já que a esperança em contar com um transporte de qualidade, veloz e confortável permaneceu em suspense por muito tempo.

A espera, no entanto, foi cruel. Primeiro foi preciso acompanhar túneis e o pátio sendo abertos no eixo da Avenida Francisco Morato entre 2004 e 2013, quando de fato a obra da estação teve início.

Quer dizer, em termos, já que o primeiro consórcio começou seu trabalho pelo terminal de ônibus e extensão do pátio de manutenção. Logo em seguida a empresa teve o contrato rescindido e foi preciso chamar outro consórcio para concluir a Fase 2, composta de outras quatro estações – Fradique Coutinho (a única entregue pela primeira empresa), Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire e São Paulo-Morumbi, esta aberta no longíquo ano de 2018.

Sim, três anos foram necessários para que o Metrô desse por concluída Vila Sônia após entregar o restante da Linha 4.

Por isso não seria de todo mal se o governo do estado externasse um enorme pedido de desculpas aos moradores por fazê-los esperar por tanto tempo.

Impacto positivo na região

Na prática, a entrada de Vila Sônia na operação da Linha 4 acrescentará uma extensão de 1,4 km, uma distância relativamente pequena desde que São Paulo-Morumbi foi aberta e levou o ramal para mais perto da periferia.

Imagem de satélite de 2005 mostra o início das obras da Linha 4. No círculo onde seria construída a estação Vila Sônia (Google)

Mas na visão do governo, a nova estação terá um imenso impacto em mobilidade. Isso porque deve atrair 86 mil usuários por dia quando estiver operando em horário pleno. Para se ter uma ideia, isso é quase o número de passageiros que passam por Luz, a mais movimentada da linha.

Reforça essa previsão o enorme terminal de ônibus ligado à ela e que trará um grande fluxo de passageiros oriundos de várias localidades próximas. O ramal deve atingir um movimento de usuários em dias úteis de 896 mil pessoas, o que o colocará entre os três maiores da rede.

A operação assistida teve início logo após a cerimônia de inauguração, a contrário do que o governo havia dito à veículos de imprensa que tiveram acesso ao local dias atrás.

O funcionamento a partir do sábado será das 10 às 13 horas sem cobrança de tarifa até São Paulo-Morumbi. A expectativa é que a operação comercial esteja completa em março de 2022 – até lá a ViaQuatro deve ampliar o funcionamento aos poucos, à medida que os testes sejam finalizados.

Agora, a expectativa se volta para a prometida extensão até Taboão da Serra. Atualmente, a concessionária da Linha 4 realiza estudos de viabilidade do projeto a fim de apresentá-los ao governo que então decidirá se é viável pagar à ViaQuatro pela obra – o ressarcimento poderá ser feito com recursos financeiros ou então a prorrogação da concessão.

Com imagens e informações de Caio Lobo.

Total
25
Shares
8 comments
  1. Finalmente depois de tanto tempo esta estação é inaugurada. Já estavam chamando este bairro de Vila Sonha com metrô.

  2. Metrô -CPTM – Via Troleibus
    Olá SR. Ricardo, Caio, Prof. Renato e amigos participantes
    Até que enfim vamos chegando ao fim dessa novela, foram muitos anos passando raiva, perdendo a hora e quantas broncas levei com a mesma desculpa “a Francisco Morato travou de novo” e fico feliz não por mim más por essa garotada que está indo ao trampo em melhores condições do que muitos de nós tivemos, se for possível, amanham dia 18 vou lá participar na abertura e ver como ficou. Bem amigos chegamos ao fim do ano e a todos que comigo participaram dos debates, das ideias e opiniões por melhores condições, seriedade e planejamentos nos transportes desejo um grande natal com muita alegria, e um final de 2021 e começo de 2022 com muita fé, saúde e esperança de um ano mais leve para todos nós. Obrigado Metrô-CPTM Ricardo, Caio, Jean e Via troleibus Prof. Renato por permitirem que eu expressasse minhas opiniões. Um abraço a todos e cuidem-se
    Gilberto JV-TS

  3. Muito necessária a extensão para Taboão, ENTRETANTO, se eu tivesse que escolher entre mais duas estações sentido bairro ou mais duas estações sentido centro…

    A verdade é que com a Linha 19 – Celeste em vias de começar sua construção, a Linha Amarela deveria ser extendida após a Luz.

    Duas estações apenas e todo o sistema vai respirar melhor do que no plano atual, onde Metrô se encontrará Metrô apenas em São Bento e Anhangabaú, que por si só já operam acima da capacidade.

    As duas estações seriam:

    Canindé (na esquina da Avenida do Estado com Cruzeiro do Sul). &

    Silva Teles: Localização próxima da estação de mesmo nome na Linha 19. (Como Santa Cruz nas L1 e L5 ou São Joaquim, nas L1 e L6).

  4. Finalmente! Seria ótimo se a ViaQuatro construísse o trecho até Taboão da Serra. É interessante o site fazer uma matéria explicando o pq das obras do Metrô e da CPTM sempre atrasam.

  5. 17 anos depois …

    E 700 milhões em multas. Já não se bastam o 1 bilhão q foi pago no meio do ano, ainda mais esta outra multa.

    E há quem defenda a “eficiência” do governo estadual. Só se for sócio da CCR

  6. Mais uma prova da eficiência tucana, parabéns aos envolvidos. Só que não. Pior é ter gente celebrando isso como se fosse um grande feito e esquecendo/não apontando os verdadeiros responsáveis por essa tragédia que, como sempre, tem a população como a mais prejudicada.
    O PSDB é um câncer para São Paulo, inacreditável como o povo segue votando nesses tucanos corruptos omissos e incompetentes que, há décadas, trazem retrocesso e decadência para o Estado.

Comments are closed.

Previous Post

Futura estação Vila Formosa deve esperar ao menos dois anos pela passagem do ‘tatuzão’

Next Post

Estação Engenheiro Manoel Feio será readequada por R$ 31 milhões

Related Posts