Como previmos, licitação do Trem Intercidades deve ocorrer em 2022

Secretário dos Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy confirmou nova previsão do leilão em visita ao prefeito de Campinas, Dário Saadi, nesta quarta-feira, 24
O secretário Alexandre Baldy e o prefeito de Campinas, Dário Saadi, em visita à antiga estação ferroviária (PC)

O leilão do Trem Intercidades entre São Paulo e Campinas (e posteriormente até Americana) só deverá ocorrer em 2022, afirmou Alexandre Baldy, secretário dos Transporte Metropolitanos, nesta quarta-feira, 24. A revelação foi feita ao prefeito de Campinas, Dário Saadi, em visita ao município.

Baldy afirma agora que o certame acontecerá no início do ano que vem e não ainda em 2021, como estimava até então. A nova data coincide com a previsão feita pelo site após o processo de renovação da concessão da MRS atrasar. A empresa que opera o trecho entre Jundiaí e Santos na atividade de transporte de carga enviou proposta para o governo federal a fim de obter a renovação do contrato, no entanto, o acerto ainda depende do aval do TCU (Tribunal de Contas da União).

Segundo o site do governo federal de parcerias de investimentos, a expectativa é que o termo aditivo da MRS seja assinado apenas no 4º trimestre deste ano, o que inviabiliza o lançamento do edital do governo paulista – a concessionária de carga é parte fundamental na segregação das vias que permitirão o serviço regional.

Recuperação da antiga estação de Campinas

O prefeito de Campinas afirmou que espera contar com a área onde existia a estação da cidade, hoje transformada em pólo cultural. Segundo Saadi, “toda a área pertence à União e está cedida temporariamente para Campinas para fins culturais. Vamos atuar juntos para viabilizar a implantação do trem”.

Além do Trem Intecidades, que deve percorrer o trecho entre Campinas e a estação Palmeiras-Barra Funda em 60 minutos, a futura concessionária também implantará um serviço intermetropolitano, com atendimento entre Francisco Morato e Campinas e paradas em cidades como Valinhos, Vinhedo e Louveira, e e assumirá a operação da Linha 7-Rubi da CPTM.

Segundo relatos mais recentes, o governo Doria planeja oferecer o pacote como uma PPP (Parceria Público-Privada) em que há investimento estatal, ao contrário da concessão das linhas 8 e 9 também da CPTM.

Total
1
Shares
1 comment
  1. Na boa, essa obra não vai sair nunca, só mais uma velha promessa eleitoreira, PSDB não tem interesse nenhum do retorno dos trens de passageiros pelo estado, muitos interesses por trás.

Comments are closed.

Previous Post

Metrô volta a postergar licitações da Linha 19-Celeste e do novo túnel de ligação das linhas 2 e 4

Next Post

Após previsão, governo oficializa leilão das linhas 8 e 9 da CPTM em 20 de abril

Related Posts