Confira o andamento das obras da CPTM no mês de julho

Durante o mês passado, a companhia iniciou os trabalhos de adequações nas estações da Linha 10-Turquesa. Obras de restauro e melhorias nos sistemas seguem em bom ritmo
Obras de ampliação da plataforma central da estação Luz (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

As obras na CPTM avançaram em várias frentes durante o mês de julho. Nos últimos dias, a companhia tem dado maior foco às obras de restauro nas estações históricas, bem como na conclusão de novos empreendimentos como a estação de João Dias e Mendes Vila Natal. No que se refere aos sistemas, a empresa atua na implantação da sinalização CBTC nas linhas 11 e 12, além de aprimoramentos na Linhas 12-Safira.

Atualmente três estações estão em restauro na Linha 7-Rubi. Na estação de Jundiaí as obras seguem em ritmo acelerado com o restauro da cobertura externa da estação, contemplando a troca do telhado, e manutenção na estrutura de madeira. Os trabalhos agora se concentram na parte interna da estação com o restauro da cobertura da plataforma 1 e início dos trabalhos na passarela metálica.

Na estação Várzea Paulista seguem os trabalhos de reconstrução da plataforma 2 (sentido Rio Grande da Serra). Está sendo instalada uma nova cobertura em locais sem proteção, e restaurando a cobertura histórica. Os bancos da estação também estão passando pelos mesmos cuidados, denotando uma visão especial para todo o conjunto da estação.

Na estação da Luz as obras estão focadas nos muros. A limpeza técnica está sendo realizada de forma a manter as boas condições da fachada. A remoção de pichações, que infelizmente são um problema corriqueiro, também ocorrem. Em outras áreas está sendo realizada a recomposição do muro com os mesmos tijolos da obra e aplicação de proteção anticupim para as portas de madeira.

Na Linha 9-Esmeralda os principais empreendimentos em curso são a implantação das estações de João Dias, Varginha e de Mendes–Vila Natal, que foi recentemente entregue para a população em operação assistida.

Na estação João Dias as obras estão na fase de acabamento com boa parte dos trabalhos concentrados no acesso que está recebendo uma fachada em vidro. Trabalhos na reurbanização do local para permitir o acesso ao público também estão sendo executados.

Na extensão da Linha 9 os trabalhos estiveram focados na finalização da remodelação do pátio de Grajaú, ajustes na subestação de tração de Mendes e a execução dos pilares do acesso leste da estação de Varginha. A estação de Mendes Vila Natal, apesar de entregue, ainda possui alguns trabalhos pendentes.

As obras de melhorias em acessibilidade ocorreram nas estações Prefeito Saladino e Capuava. O valor das obras segundo a CPTM é de R$30 milhões e contemplam diversas melhorias como o complemento das coberturas das plataformas, adequações para adequação à norma NBR 9050 (acessibilidade universal), NBR18 (ambiente de trabalho), dentre outros. Destaca-se a implantação de novos elevadores, que facilitará o deslocamento dos passageiros com mobilidade reduzida.

Na estação Luz prosseguem os trabalhos de adequação da plataforma central, a criação de uma passarela provisória para facilitar o acesso à Praça da Luz, além do corredor de ligação para a Sala São Paulo que trará maior segurança aos passageiros que se deslocaram até o local.

Por fim, prosseguem as obras de modernização no sistema de sinalização e energia das linhas 10-Turquesa, 11-Coral e 12-Safira. Os contratos de energia visam propiciar maior oferta de eletricidade para a circulação dos trens, de forma que mais composições possam operar nos horários de pico.

No que tange ao sistema de sinalização, estão em curso as obras de implantação do CBTC nas linhas 10 e 11. A diminuição do intervalo médio é o principal objetivo dessas obras. Na Linha 12-Safira a sinalização entre Tatuapé e Calmon Viana será adequada para possibilitar intervalos mínimos de até 3 minutos, melhorando o dinamismo do ramal, bem como possibilitando melhorias em serviços como o Expresso Aeroporto.

Em linhas gerais, as obras continuam ocorrendo dentro do planejamento. Boa parte das intervenções exige longos períodos para implantação, comissionamento e consequente operação, como é o caso das obras de sinalização que têm previsão para serem concluídas em 2024. Além das obras de infraestrutura, percebe-se o cuidado com a acessibilidade e o conforto do passageiro nas reformas das estações da Linha 10 que serão dotadas de itens importantes de inclusão.

Total
8
Shares
2 comments
  1. A matéria realmente está excelente, essas obras de requalificação das estações mais antigas são bem ruins, o certo não seria reconstruir essas estações? Eu particularmente acho q não estão tendo uma atenção especial com a CPTM, não é compatível com o sistema de metrô uma estação da São Paulo Railway, na minha opinião deveriam fazer como fizeram em Franco da Rocha, preservar o edifício da estação e construir uma nova próximo.

Comments are closed.

Previous Post

Tribunal de Contas vê diversas suspeitas de irregularidades no contrato da Metra que incluiu o BRT ABC

Next Post

Como é a operação assistida da estação Mendes-Vila Natal

Related Posts