CPTM estuda oferta de wi-fi e implantação de empreendimentos associados às estações

Companhia lançou chamamento e consulta públicos para exploração de transmissão de dados sem fio nas linhas 7, 10, 11, 12 e 13, além de propostas para projetos comerciais em áreas edificáveis dos ramais Turquesa e Safira
Linha 10-Turquesa (Daniel Gersogamo)

Não é apenas o Metrô que tem buscado formas inéditas de exploração comercial de suas atividades. A CPTM também tenta encontrar oportunidades de ampliar suas receitas acessórias diante da piora das contas causada pela pandemia.

Em publicações no Diário Oficial desta sexta-feira, 9, a companhia de trens metropolitanos divulgou um chamamento público e uma consulta pública que fornecem uma ideia do que a direção da empresa estuda colocar em prática em breve.

A consulta pública, por exemplo, envolve obter contribuições e manifestações em relação à proposta de concessão de serviços de transmissão de dados utilizando redes sem fio. Embora não esteja clara a finalidade, acredita-se a empresa que vencer essa licitação pagará algum tipo de remuneração para a CPTM para oferecer wi-fi aos passageiros – os detalhes do edital ainda não foram divulgados.

O projeto inclui as linhas 7-Rubi, 10-Turquesa, 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade, no entanto, é sabido que a primeira será repassada à iniciativa privada na concessão do Trem Intercidades, assim como ocorreu com a linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, já tiradas do escopo do estudo.

Estação São Miguel Paulista: concessão de áreas para empreendimentos associados não deu certo (GESP)

Empreendimentos comerciais

Já o chamamento público pretende convocar empresas e mesmo profissionais para manifestarem interesse em apresentar anteprojetos de engenharia e estudos vocacionais com o intuito de aproveitarem áreas edificáveis nas linhas 10-Turques e 12-Safira.

A ideia aqui é mais clara: implantar empreendimentos associados às estações que podem incluir shoppings, edifícios de escritório, estacionamentos, instituições de ensino, galpões comerciais ou qualquer outra atividade que possa gerar receita para a companhia.

A iniciativa é sempre bem-vinda e talvez demonstre que a CPTM decidiu aprofundar os estudos nesse segmento em vez de lançar licitações sem um conhecimento melhor do mercado. Recentemente, algumas licitações de concessões de uso comercial como o da estação São Miguel acabaram sem interessados a despeito de existir potencial de exploração nesses locais.

O chamamento tem prazo de 90 dias para que os interessados protocolem suas contribuições à CPTM. Os detalhes do edital, no entanto, também ainda não foram liberados pela empresa, onde será possível entender qual tipo de ressarcimento essas contribuições poderão ter caso os projetos sejam levados à frente.

Total
18
Shares
1 comment
  1. Pra mim isso tudo não faz sentido, segundo o secretário a concessão da linha 7 não vai alterar a operação do serviço 710, lê-se que a linha 10 também vai ser concedida junta com a 7. E com a CCR fazendo estudos para modelagem de concessão das linha 11, 12 e 13, provavelmente essas linhas da CPTM vão ser todas concedidas, não quero entrar em detalhes se isso é bom ou não pra população (ao meu ver é excelente) mas se todas as linhas vão ser concedidas a CPTM não deveria continuar investindo nelas, deixe a concessionária fazer isso.

Comments are closed.

Previous Post

Linhas 12-Safira e 15-Prata terão restrições na operação durante o fim de semana prolongado

Next Post

Obras da Linha 6-Laranja do Metrô chegam à praça 14 Bis

Related Posts