Estação Belém deverá ser próxima a receber portas de plataforma na Linha 3-Vermelha do Metrô

Consórcio Kobra tem a meta de instalar fachadas em seis estações em 2022. Previsão é que dispositivos sejam implantados entre junho e dezembro
Estação Carrão deve receber portas de plataforma em novembro (Jean Carlos)

O consórcio Kobra, responsável pelo projeto de instalação de 88 fachadas de portas de plataforma nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha do Metrô, deve concluir a primeira estação em junho deste ano, segundo informações divulgadas pelo governo do estado.

Seis estações estão contempladas no planejamento da empresa para 2022, conforme já se sabia. Todas elas fazem parte da Linha 3-Vermelha, a mais movimentada do país e que por isso necessitam do equipamento de segurança a fim de evitar acidentes e atrasos.

A primeira delas deverá ser Belém. Segundo a previsão, as PSDs (Platform Door Screen) têm previsão de ser concluída em 25 de junho. Um mês depois, no dia 30 de julho, será a vez de Bresser-Mooca.

Outras duas estações estão programadas para novembro: Pedro II e Carrão aparecem com prazo idêntico, no dia 26 daquele mês. Encerram o cronograma as estações Guilhermina-Esperança e Tatuapé, ambas no dia 30 de dezembro.

A estação Belém deverá ser a primeira a receber PSDs em 2022 (Jean Carlos)

Tatuapé, com quatro fachadas, é a mais movimentada desse lote. Em dezembro, passaram em média pela estação 65 mil passageiros em dias úteis. A menos movimentada das seis estações que contarão com portas de plataforma neste ano é Pedro II, com 14 mil usuários/dia.

Além das seis paradas previstas no trabalho do Kobra, o Metrô deverá colocar um funcionamento outras duas estações na Linha 3, Palmeiras-Barra Funda e Corinthians-Itaquera, nesse caso dentro do escopo de outro contrato, assinado com a empresa Alstom.

Apenas a estação Vila Matilde possui as PSDs, fruto de um contrato anterior e que foi rescindido pelo Metrô.

Portas de plataforma na estação Vila Matilde, única a contar com dispositivo na Linha 3 (Jean Carlos)
Total
18
Shares
Previous Post

Seis meses após inauguração, estação Mendes-Vila Natal vive às moscas

Next Post

Contrato de construção das estações Boa Esperança e Jacu Pêssego é questionado na Justiça

Related Posts