O presidente do Metrô de São Paulo, Silvani Alves Pereira, durante um encontro com jornalistas, disse que estações das Linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha, poderão ser fechadas aos finais de semana para a instalação de portas de plataforma.

A medida, segundo Silvani, seria uma tentativa de acelerar o processo de implantação dos equipamentos a pedido do governador João Doria. A companhia está contratando empresas para instalar o equipamento, e pelo cronograma inicial, as barreiras só teriam os trabalhos concluídos em 2024.

Os equipamentos ajudam bastante na segurança dos usuários. Os casos de invasão dos trilhos aumentaram cerca de 41% entre 2015 e 2017. Entre as ocorrências estão atos de vandalismo, queda acidental e atentado contra a própria vida.

Apenas uma pequena parte das estações da Linha 2-Verde conta com as portas, além da estação Vila Matilde, da Linha 3-Vermelha.

As declarações sobre a tentativa de agilizar os trabalhos vem em um período em que vídeos circulam na internet de um passageiros de 3 anos, que ficou sozinho na plataforma da estação Santa Cruz, e acabou morto após acessar um túnel e ser atingido por um trem.

O processo de licitação das portas está em curso e prevê 88 equipamentos em 36 estações. Paralelo a esta concorrência, está sendo instaladas os equipamentos em Vila Madalena, fruto de um outro contrato para instalação do sistema CBTC.