As obras da futura estação Vila Sônia da Linha 4-Amarela têm avançado a passos largos, como mostra com frequência o presidente do Metrô, Silvani Pereira, em seu perfil no Instagram. No entanto, o ritmo não tem sido suficiente para que o projeto seja concluído em dezembro, como o executivo tem repetido exaustivamente em suas respostas a seguidores.

Prova disso é que o Metrô tem divulgado em seus relatórios de acompanhamento das obras uma data diferente de conclusão. Até agosto, a previsão era de março de 2021, mas na mais recente atualização, a companhia mudou o prazo para maio de 2021, no que ela chama de “metas de entrega à Concessionária”, ou seja, a ViaQuatro, que é responsável pela operação do ramal.

Oficialmente, o governo Doria mantém a expectativa de que os trabalhos sejam concluídos até o final deste ano e a inauguração ocorra no “1º semestre de 2021”. Até pouco tempo atrás, a previsão era que isso ocorresse em janeiro, mas os atrasos fizeram a gestão mudar o discurso para um espaço de tempo mais amplo.

Há de se considerar que as obras desse trecho são bastante grandes e complexas. Elas não envolvem apenas a estação propriamente dita, mas também novos túneis e um imenso terminal de ônibus construído sobre a área do pátio de manutenção da Linha 4-Amarela.

Além disso, Vila Sônia partiu praticamente do zero, ao contrário de outras estações recentemente inauguradas como São Paulo-Morumbi e Oscar Freire, que estavam parcialmente construídas.

Expectativa de atrair muitos passageiros

Nota-se, por exemplo, que o consórcio TC Linha 4 Amarela realiza serviços como instalação de escadas rolantes e inicia a instalação das portas de plataforma em meio à muitas áreas sem qualquer acabamento. Há áreas mais adiantadas e outras que ainda precisarão de mais tempo para serem concluídas.

Vale lembrar que não basta apenas concluir esses serviços, mas também instalar e testar vários sistemas no novo trecho, outra situação diferente das obras anteriores, que já contavam com trilhos ativos, por exemplo.

Apesar disso, é possível esperar a nova estação Vila Sônia entregue em meados de 2021 e com isso um importante acréscimo de 1,5 km na malha metroferroviária, além da expectativa de atrair cerca de 67 mil passageiros por dia no local. Só será preciso esperar mais um pouco.