Destaques Linha 5 Metrô de São Paulo

Metrô cria “área de testes” para acelerar montagem das portas de plataforma da Linha 5

Protótipo foi instalado em uma área do pátio Guido Caloi “estudar formas mais rápidas e seguras de instalação das portas”
O "protótipo" para testes das portas de plataforma (CMSP)

Com o enorme atraso causado pela Bombardier no cronograma de instalação das portas de plataforma da Linha 5-Lilás, que já deveriam estar funcionando há tempos, o Metrô decidiu buscar uma solução inusitada para acelerar a montagem do equipamentos. A companhia montou uma espécie de área de testes no pátio Guido Caloi, em Santo Amaro, onde um protótipo das PSDs foi instalado.

Segundo o Metrô, “será possível estudar formas mais rápidas e seguras de instalação das portas”, mas a empresa não explicou exatamente como isso pode ser conseguido. Atualmente, apenas cinco das 17 estações possuem as fachadas funcionando, mas outras três estão com os trabalhos em andamento e os equipamentos das estações Capão Redondo, Chácara Klabin, Campo Belo e Largo 13 já foram recebidos.

De fato, as próximas estações terão um desafio extra afinal não tiveram plataformas projetadas para receber as portas de plataforma. Outra dificuldade é que a instalação e, sobretudo, a adequação dessas plataformas terão de ser feitas sem que a Linha 5 seja afetada de forma significativa. O que se deduz é que as experiências com o protótipo podem ajudar a definir estratégias de implantação que vislumbrem um tempo mais curto de trabalho e menor impacto.

A Bombardier decidiu escalar outra subcontratada para o serviço após os problemas com a alemã Pintsch Bamag, que teria causado todo atraso. É a chinesa Kangni, que será responsável pela instalação em dez estações.

Objetivo do governo é acelerar instalação do equipamento na Linha 5 (GESP)

Todas as estações com portas de plataforma

Embora seja um movimento antigo dentro do Metrô, a atual gestão tem priorizado o assunto entre suas principais pautas. Além das linhas 4, 5 (na segunda fase) e 15 que foram concebidas para receber as PSDs, a companhia também assinou um novo contrato que prevê a implementação das portas em 38 estações das linhas 1, 2 e 3.

Restariam então apenas oito estações da Linha 2-Verde e que não estão contempladas no projeto. Porém, em recente resposta a um leitor no Instagram, o secretário Alexandre Baldy reafirmou que “todas as estações” terão o equipamento. A hipótese mais provável é que o consórcio Kobra, que venceu o certame, acabe tendo seu contrato aditivado para incluir mais estações.

Enquanto isso, a CPTM segue sem nenhum plano conhecido de contar com as portas de plataforma. O governador João Doria chegou a confirmar que a companhia de trens metropolitanos também investiria no sistema, porém, até hoje não houve desdobramentos conhecidos. Com um número de estações bem superior ao Metrô, a CPTM possui também paradas pouco movimentadas, onde o equipamento teria impacto menor, ao mesmo tempo que estações como Luz, Brás e Barra Funda, as PSDs seriam muito bem-vindas, tamanha a demanda.

Governo do estado diz que “todas as estações” do Metrô terão portas de plataforma (CMSP)

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

7 Comentários

Click here to post a comment
  • Se o metrô fosse uma empresa privada, a atual diretoria não seria aprovada nem para estagiários, o bando de gente inútil, políticos da pior qualidade, só podiam ser cupinchas do J.D.

    • Muita falta de informação técnica para um só comentário. Não importa se é Estatal ou Privada, gente ruim no comando tem em todo lugar. Você gosta de empresa privada? Vá conhecer o Metrô de Barcelona, e comprove se empresa é tão boa como você fala. Rs

  • Tipico gasto sem necessidade e utilidade. Os maiores subways do mundo NAO TEM essas tais d portas (New York – London – Tokio – Moscow). Claro q sempre imbecis estarão se atirando nos trilhos e interrompendo todo o sistema, mas mortes ocorrem em qualquer setor (ônibus, taxis, bicicletas, rodas gigante, morro do alemão, favela do Morumbi, aeroportos). Entao portas deveriam serem instaladas em todos os lugares. O q se deve fazer é PUNIR os imbecis q atravessam as faixas amarelas d segurança sem o trem estacionar. O nome do jogo ´PUNIÇAO …..PUNIÇAO ….

    • nem 8 nem 80. eu acho que em estaçoes como sé, luz, paraiso e outras com muito movimento, é necessario, é muito perigoso devido a superlotaçao. agora estaçoes que quase nem tem movimento direito , acho desnecessario. quem quiser se matar, vai encontrar um jeito. já entraram no carnaval na via da linha 4 amarela, mesmo com a porta de plataforma….

      • Bem, nestas 2 ou 3 estaçoes (super entupidas d gent) até poderia ser necessário, MAS pretender instalar em TODAS as estaçoes realment “tem maracutaia” na sacola, ou seja empresas e pessoas estão faturando em cima do meu imposto.

        • Não, não existe maracutaia, as PSDs n servem apenas pra restringir o acesso as vias, mas também para uma possível operação mais fluída e possibilidade de operar de forma totalmente remota como ocorre na L4 e L15, e punição nenhuma irá resolver uma vez que os indivíduos fazem de proposito ou muitas caem nas vias por vários outros motivos, então as PSDs são sim importantes. E sobre todos os sistemas citados , Tokyo possuí sim algumas PSDs não de fachadas completas, mas tem sim, agora NY e London tem linhas tão velhas e caindo aos pedaços, tanto trens e estações jogadas as traças, intervalos altos pra uma cidade desse tamanho não chega nem aos pés de qualquer linha paulista.

Airway