Metrô solicita licença ambiental para extensão da Linha 15 até Jacu Pêssego

Companhia espera assinar contrato com consórcio que construirá duas novas estações e segundo pátio de manutenção ainda em janeiro, a despeito de recursos pendentes
Terreno da futura estação Jacu Pêssego

O Metrô de São Paulo solicitou a licença ambiental de instalação para iniciar as obras das estações Boa Esperança e Jacu Pêssego, da Linha 15-Prata. O pedido feito junto à Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente foi feita em 12 de novembro do ano passado, um dia antes que a empresa habilitou o consórcio Boa Esperança para executar o projeto, que inclui também o pátio de manutenção Ragueb Chohfi.

A LAI, como é conhecida pela sigla, é necessária para que seja possível executar as intervenções necessárias na região. No entanto, a licitação em questão continua suspensa desde o dia 24 de novembro, após cinco consórcios que participaram do leilão abrirem recursos administrativos contra a decisão do Metrô.

O último movimento conhecido sobre o edital ocorreu no dia 2 de dezembro, quando o consórcio Boa Esperança, formado pelas empresas Queiroz Galvão e MPO Soluções, enviou suas contrarrazões sobre as acusações de seus concorrentes.

Terrenos onde será construída a estação Boa Esperança da Linha 15 (iTechdrones)

O Boa Esperança venceu a licitação com uma proposta de R$ 461 milhões para construir as duas estações e o pátio Ragueb Chohfi, a 4ª mais baixa entre 11 participantes. Para selecioná-lo, o Metrô desclassificou quatro consórcios por razões variadas. Todos eles e mais o 5º colocado reclamaram do resultado, anunciado após seis meses de análise, um tempo considerado muito maior do que a média para esse tipo de projeto.

Por se tratar de um processo administrativo, cabe apenas ao Metrô decidir se aceita os argumentos e revê o resultado, mas a chance de que algum dos consórcios derrotados entre com um processo na Justiça é bastante grande, visto que a decisão da companhia foi baseada em pontos bastante questionáveis como erros no preenchimento das propostas.

Apesar disso, o vice-governador Rodrigo Garcia, durante inauguração da estação Jardim Colonial, se mostrou otimista quanto à assinatura do contrato, prevista por ele para este mês. Segundo o cronograma da companhia, as duas novas estações da Linha 15-Prata devem ser entregues em 2024.

Total
17
Shares
4 comments
  1. Só tenho uma dúvida: nesta extensão do monotrilho Linha 15 já contempla o alargamento da avenida Ragueb Chohfi ou seria uma próxima etapa?

    1. Até esse trecho já é alargada, daí pra frente que é o problema, vira uma rua de pista simples que mal passam dois veículos juntos.

      1. Na verdade quando a avenida se torna de pista simples ela passa a ser Estrada do Iguatemi. Esse trecho da licitação é exatamente o trecho que necessita de requalificação. Também estou com essa dúvida sobre as obras de requalificação da Ragueb.

Comments are closed.

Previous Post

Acciona concluiu escavação do túnel de serviço da Linha 6 por baixo do Rio Tietê

Next Post

Compra de 19 novos trens para Linha 15-Prata é confirmada pelo Metrô

Related Posts