Previsto para abril, sistema CBTC na Linha 1-Azul deve ser concluído neste mês

Novo sistema de controle de trens que deve aprimorar operação do ramal está na reta final de testes, mas excesso de feriados e eventos pode ter atrapalhado planos da companhia
Trens da Linha 1-Azul (Jean Carlos)

Em implantação há vários meses, o sistema de controle de trens e sinalização CBTC (Communications-based Train Control ou controle de trens baseado em comunicação) da Linha 1-Azul do Metrô não ficou pronto em abril, como previsto, o que deve ocorrer ainda neste mês.

Segundo o site apurou, os testes com o novo sistema não foram concluídos como esperado. Para isso, a Alstom, responsável pelo projeto, precisa fechar a Linha 1 por várias horas a fim de realizar simulações com muitos trens e assim assegurar o funcionamento do CBTC em situações mais complexas.

Esses testes são realizados geralmente em domingos, da madrugada até meados do dia. No entanto, o Metrô só realizou um teste no mês passado, no dia 3 de abril, ao contrário de março, quando dois fins de semana foram utilizados para avaliar todo o trabalho.

Uma hipótese é que o excesso de feriados e eventos na cidade como a Páscoa e o desfile de Carnaval fora de época possam ter contribuído para impedir que a Linha 1 tivesse a operação suspensa.

Antenas que recebem e emitem informações para os trens (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Em maio, ao contrário, o único feriado, do Dia do Trabalho, caiu justamente no domingo, mas no restante do mês a situação é mais favorável para a retomada das simulações – até esta quinta-feira, 5, no entanto, a companhia não havia anunciado interrupção na Linha 1 por enquanto.

Com o sistema CBTC, o Metrô poderá aprimorar a operação da Linha 1, oferecendo intervalos mais regulares e viagens mais confortáveis. Além disso, será possível implantar facilidades como os paineis com lotação dos trens e tempo de espera pela viagem, que já existem na Linha 2-Verde, a primeira a receber o sistema da Alstom.

Além do sistema CBTC em si, a Alstom também colocará em funcionamento as portas de plataforma das estações Jabaquara e Tucuruvi, que ficam nas extremidades do ramal. Elas faziam parte da previsão de abril e, como o restante, seguem sem funcionar ainda.

Em outra frente, a empresa francesa está instalando sistemas e equipamentos na Linha 3-Vermelha. Nesse caso, a meta é concluir o projeto em dezembro deste ano.

 

Total
1
Shares
Previous Post

Com “padrão brasileiro” de custo e atraso, nova linha de metrô de Londres abrirá neste mês

Next Post

Sem tapumes, novas escadas rolantes da estação Pinheiros devem ser entregues em breve

Related Posts