Raio-X da Série 8900: conferindo o interior do novo trem da ViaMobilidade

Veja nossa primeira avaliação do novo trem que circulará nas linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda a partir do final deste semestre
Balaústres da Série 8900/Série A (Jean Carlos)

Após meses de expectativa, ViaMobilidade apresentou oficialmente o novo trem da Série 8900, também chamado de Série A. A nova composição deverá operar pelas Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda ainda no primeiro semestre de 2023 e promete mudar a má impressão causada pelo serviço prestado no primeiro ano de concessão.

O site pode conhecer o novo trem no dia 28 de fevereiro e avalia aqui as principais características e inovações da composição fabricada pela Alstom Vale lembrar que o novo trem projetado com base na Série 9000 da CPTM, mas conta com alguns incrementos e diferenciais do seu conceito final.

Salão

De forma geral, o salão de passageiros parece relativamente mais amplo quanto à sua largura, de forma que a passagem ao longo do carro se torne mais fácil. A altura, entretanto, é aparentemente mais baixa, muito possivelmente pela presença dos balaústres transversais no teto.

A disposição de elementos de comunicação visual, emergência e de informações dinâmicas é bastante organizada de forma que o passageiro possa se orientar com facilidade dentro dos trens.

Passagem livre

Os trens incorporam também a passagem livre entre carros, algo que os trens da CPTM já possuem desde a chegada da Série 8000, que operou na Linha 8-Diamante.

Com os novos trens, os passageiros deverão voltar a contar com este elemento com mais frequência já que a Série 7000, hoje a principal usada, não possui essa facilidade. O também chamado “gangway” permite uma melhor distribuição de passageiros entre carros e também uma regulação térmica mais homogênea.

Passagem livre entre carros da Série 8900/Série A (Jean Carlos)

Elementos entre carros

Os elementos entre carros são basicamente compostos de displays de LED para indicação da estação e do lado de desembarque, um conjunto de iluminação entre carros e o sistema de articulação composto pela “sanfona” e pelo piso metálico que garante segurança na travessia dos passageiros.

Elementos da passagem livre entre carros da Série 8900/Série A (Jean Carlos)

Mapa dinâmico

O trem também conta com um conjunto de mapas dinâmicos sobre cada uma das oito portas de cada carro. Este é o segundo modelo de trens metropolitanos a contar com mapas neste formato. O primeiro foi o trem da Série 2500 da CPTM, porém, a fabricante chinesa optou por uma tela digital, um recurso mais moderno e versátil.

Siga o MetrôCPTM nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

O mapa dinâmico contém o traçado das Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, indicando que os trens poderão operar em ambos os ramais. Cada estação é correspondida por um ponto de LED que é aceso indicando a próxima estação e as paradas anteriores.

Um ponto particular é o tamanho do mapa, bastante compacto, que em certas situações pode ser de difícil visualização para os passageiros mais distantes.

Portas (sinalização e contador de passageiros)

As portas do novo trem seguem o padrão já existente da Série 9000 quanto às suas dimensões (aproximadamente 1,60 metro). As portas mais largas facilitam o embarque e o desembarque dos passageiros, promovendo um fluxo mais eficiente.

Junto às portas foi incorporado o sistema de contagem de passageiros através de duas câmeras dispostas na parte superior do revestimento interno do trem. Desta forma a indicação luminosa foi deslocada para a esquerda.

Bancos

Os bancos da série 8900 possuem um estofado que confere uma melhor acomodação ao passageiro. Seguindo o padrão dos trens da Série 9000, os modelos são ergonômicos e bastante confortáveis.

Os assentos se apresentam em duas cores, o cinza e o verde. Os assentos na cor verde são indicados como preferenciais e são mais largos, atendendo toda a gama de passageiros que necessitam utilizá-los.

A disposição de assentos segue a lógica de blocos longitudinais e transversais, alternando entre cada segmento do salão de forma que se possa obter uma boa otimização de espaço e bancos disponíveis.

Os bancos longitudinais são assentados nas paredes da composição, enquanto os bancos transversais possuem um apoio no piso do trem. No geral essa instalação facilita o serviços de limpeza do trem.

Espaços extras

É possível reparar também que em determinadas partes do trem existe um espaço extra disponível. Geralmente localizados próximos a passagem entre carros, os espaços adicionais podem ser úteis aos passageiros que eventualmente tenham um maior volume de itens consigo.

Além deste espaço, cabe salientar que os trens também possuem áreas para cadeirantes, conforme estabelecido em normas de acessibilidade.

Janelas

Cada carro do trem possui quatro janelas de tamanho médio. Elas ficam entre as portas da composição e permitem a entrada de luz natural.

Pelo fato das portas serem mais largas, as janelas foram dimensionadas com um tamanho menor. A entrada de iluminação é compensada pelas aberturas nas portas que são mais largas que a dos trens da série 7000, por exemplo.

Nas janelas estão dispostos dispositivos para abertura parcial em caso de falhas no sistema de ventilação. A abertura pode ser realizada tanto mecanicamente como por um sistema de destravamento.

Janela da Série 8900/Série A (Jean Carlos)

Balaústres

Os balaústres são as barras metálicas que dão apoio aos passageiros que estão em pé dentro dos trens. Elas foram dimensionadas de forma diferente quando comparadas a série 9000.

Na proximidade das portas, os balaústres são curvos e possuem dois níveis de altura. A curvatura permite que os passageiros mais altos possam ficar mais distantes sem prejudicar sua estabilidade. Ergonomicamente é um bom formato.

Ao longo do salão, o passageiro poderá contar com três barras longitudinais que permitirão apoio em várias posições dentro do trem.

Na região de portas, que geralmente é mais espaçosa devido a ausência de bancos, foi instalado um balaústre adicional na transversal que garante uma melhor acomodação aos passageiros.

No geral, a altura das barras é relativamente baixa quando comparado com outros trens. Para melhorar o conforto, os trens poderão ser dotados de pega mãos.

Balaústres transversais da Série 8900/Série A (Jean Carlos)

Armários e revestimento

O revestimento interno do salão geralmente é composto por um laminado de poliéster com reforço em fibra de vidro. As cores escolhidas para o salão foram o cinza, para áreas comuns, e o verde para os armários.

Os armários são partes do trem onde estão alocados equipamentos de controles específicos como disjuntores, sistema de sinalização, sistema pneumático, controle de incêndio, etc.

Revestimento interno da Série 8900/Série A (Jean Carlos)

Sistema de câmeras internas

O trem também é dotado de um sistema de câmeras internas que fazem o monitoramento de todos os carros do trem. Cada carro possui quatro câmeras, sendo duas delas nas extremidades voltadas para o centro e duas no centro do trem voltadas para as extremidades.

Cada um delas estão dispostas nas margens direita e esquerda do trem, de forma que a cobertura de vídeo seja a mais ampla possível.

Sistema de video vigilância da Série 8900/Série A (Jean Carlos)

Proteção contra incêndio

Os itens de combate a incêndio se dividem em sistemas para detecção e extinção e nos equipamentos para combate às chamas. Ao longo do trem estão dispostos diversos extintores que podem ajudar de forma pontual na eliminação de pequenos focos.

Mas, para casos de maior magnitude, os trens contam com um sistema de detecção que aspira o ar aciona sprinklers caso haja foco de incêndio. O líquido expelido é uma mistura de água com nitrogênio pressurizado.

Dispositivos de emergência e sistema de comunicação interna

Os dispositivos de emergência são itens de segurança que podem ser acionados em situações extremas. O trem possui alguns itens que permitem que os passageiros possam realizar intervenções durante as viagens.
Um dos itens é o botão soco que é protegido com lacre. Ao pressionar o botão o condutor toma ciência de seu acionamento e pode realizar a parada do trem.

A alavanca para a abertura manual das portas é um dispositivo protegido com lacre que permite a movimentação das portas em casos emergenciais. O dispositivo “remove” o comando motorizado do sistema, destravando as portas.

O intercomunicador é um dispositivo que está alocado em todos os carros e que não é protegido por lacres. Em casos de emergência o passageiro pode apertar um botão para se comunicar com o operador que dará prosseguimento correto à ocorrência.

Comunicação visual interna

A comunicação visual interna do trem é composta de elementos físicos e virtuais que estão dispostos ao longo do salão.

Os itens físicos são adesivos informativos com itens como identificação dos carros, avisos institucionais, regras de conduta, indicação de acessibilidade e de itens de emergência como alarmes de extintores.

Os trens também contam com sistema de mídia embarcada que permite a reprodução de imagens institucionais e informações por meio de telas de LCD na proporção 16:9. Tal sistema pode ser explorado comercialmente gerando receitas para a empresa.

Monitores de informação da Série 8900/Série A (Jean Carlos)

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
8 comments
  1. Bonito e aparentemente bem confortável porém sabemos que não era necessário trens novos pra essas linhas, as melhorias urgentes são outras, e essas ninguém se mexe pra que saiam do papel

    1. Eram necessários trens novos para essas linhas sim, pois a ViaMobilidade tem que devolver parte da frota da CPTM e ter a sua própria, o importante é modernizar todos os outros equipamentos das duas linhas também e agilizar esse processo, além de aprimorar a segurança pública nos trens e estações que está deixando muito a desejar e nisso a CPTM está melhor!

  2. Minha observação fica aos tons adotados para os assentos. Acredito que deveria ter um padrão para toda a rede, pois um passageiro distraído se senta nos azuis por imaginarem que os cinzas são preferenciais já que esse é o tom adotado pela CPTM nos preferenciais.

  3. Muito boa matéria, tirou toda as minhas curiosidades sobre o novo trem, que me parece uma mistura de 8500 e 9000

  4. Com descarrilamnetos cada vez mais constantes, um trem novo será capaz de mudar a má impressão? Parem de passar pano para essa gestão porca da Via mobilidade, se trens novos fossem a solução dos problemas a Supervia seria referência…

  5. Cada vez menos assentos, afinal quem liga para o conforto do pobre? O importante é caber mais gente.

    1. Agora imagine se enchessemos o trem de bancos para melhorar o conforto do pobre. Menos pessoas nos vagões, mais espera nas plataformas (de pé) pra poder pegar um trem. Isso acontece em qualquer metrópole no mundo.

Comments are closed.

Previous Post

Oito empresas apresentam propostas para realizar levantamentos de desapropriações da Linha 20-Rosa

Next Post

Gilmar Mendes continua a reter julgamento da concessão da Metra no Supremo Tribunal

Related Posts
Transporte sobre trilhos gerou economia de R$ 30 bilhões em 2022 (Jean Carlos)

Confira o balanço do sistema metroferroviário brasileiro em 2022

O transporte sobre trilhos é evidentemente uma das melhores opções de deslocamento nas grandes cidades brasileiras. Apesar do…
Leia mais