Nesta segunda-feira, 8, o Metrô de São Paulo interditou um trecho da rua Tauandê para que o canteiro de obras da futura estação Vila Formosa, da Linha 2-Verde, seja montado. O trecho vai da avenida Eduardo Cotching à praça Sete de Fevereiro, em meio aos dois principais terrenos desapropriados para receber a nova parada, que também contará com um terminal de ônibus.

A estação Vila Formosa deverá ser a primeira das oito novas paradas a ser construída. A razão disso é que ela terá a visita do “tatuzão” antes das demais. O equipamento de escavação, também chamado de “shield”, partirá do Complexo Rapadura, a cerca de 650 metros do local, em direção à estação Oratório, passando por Vila Formosa, Anália Franco e Água Rasa na sua primeira incursão. Só depois disso será desmontado e transportado para um poço próximo à estação Penha, onde voltará a ser acionado para abrir os túneis até o complexo novamente.

A futura estação está a cargo das construtoras Galvão Engenharia, SA Paulista e Sacyr, que também fará a escavação com a tuneladora de 11,69 metros de diâmetro além de túneis secundários e o estacionamento de trens Rapadura. Vila Formosa terá um poço central de 44 metros de diâmetro e cinco pisos a partir da superfície. As plataformas estarão a cerca de 43 metros de profundidade. Haverá um acesso principal e um secundário na avenida Guilherme Cotching além do terminal de ônibus, que ocupará parte de dois terrenos e uma praça que hoje existem no local.

A estação Vila Formosa (CMSP)

Abertura em 2025

O governo do estado trabalha com um cenário de inauguração em duas fases, a primeira em 2025 e que inclui Vila Formosa, e a segunda em 2026, com mais quatro estações – Penha, Aricanduva, Nova Manchester e Guilherme Giorgi. O novo trecho terá 8,3 km de extensão e deve atrair 300 mil pessoas ao ramal, transformando a Linha 2-Verde numa das maiores de São Paulo.

Para isso está pleiteando um empréstimo de US$ 550 milhões (cerca de R$ 3 bilhões) junto ao CAF, banco de desenvolvimento da América Latina. No entanto, é preciso que o governo federal, por meio da Cofiex, a Comissão de Financiamentos Externos, autorize esse financiamento, o que ainda não ocorreu.

Em rede social, o secretário Alexandre Baldy, dos Transportes Metropolitanos, fez um apelo para que o Ministério da Economia libere o pedido. “Governo Federal pode ajudar aprovando o financiamento da Linha 2-Verde entre Vila Prudente e Penha. Tantas empresas recebendo auxílio, qual motivo uma obra que ajudará milhões de trabalhadores a se locomoverem não merecer esta ajuda? Vamos cobrar o Ministro Paulo Guedes“, afirmou.

A título de curiosidade, vale observar que a estação Vila Formosa não ficará próxima ao cemitério de mesmo nome, o maior da América Latina, e que está a 2 km do local e deverá ser atendido pela futura Linha 16-Violeta.

Mapa das novas estações (Sacyr/Galvão)

 

Leia no Lulica
Insônia, aumento de apetite, problemas de visão 29/9/2020