Cetesb autoriza início das obras da Linha 2-Verde no Complexo Rapadura

Licença Ambiental de Instalação era o último passo para que os trabalhos finalmente possam ocorrer no local, projetado para receber o ‘tatuzão’ em sua primeira fase de escavações
Terreno onde será construído o Complex Rapadura, da Linha 2-Verde (iTechdrones)

A Cetesb, companhia ambiental do estado de São Paulo, emitiu na quinta-feira (2) o parecer técnico autorizando o Metrô, e por conseguinte o Consórcio CML2, a iniciar as obras no Complexo Rapadura, canteiro onde será montado o ‘tatuzão’ que escavará os túneis da extensão da Linha 2-Verde até Penha.

A autorização era a última etapa necessária para que os trabalhos pudessem ser iniciados finalmente. Após liberação da Justiça e da prefeitura de São Paulo, o CML2 montou o canteiro de obras em parte da Praça Mauro Broco e em campos de futebol existentes na área, localizada no Parque Têxtil.

A liberação havia sido prevista pelo presidente do Metrô, Silvani Pereira, em postagem nas redes sociais. Com isso, será preciso avançar rapidamente para tentar recuperar o tempo perdido, já que a obra deveria ter começado há cerca de um ano, mas foi interrompida por processos na Justiça movidos por moradores da região.

Como o site site explicou em outras ocasiões, o Complexo Rapadura é uma obra prioritária para que a expansão de 8 km da Linha 2 fique pronta dentro do previsto. Isso porque a partida da tuneladora do poço a ser escavado determina o ritmo de construção das oito estações já que é necessário sua passagem para que elas sejam finalizadas.

A área onde deverá aberta a vala para receber o ‘tatuzão’

22 exigências atendidas

A autorização da Cetesb envolve justamente a primeira fase de escavação, que inclui quatro estações e alguns poços de ventilação. O shield, como também é chamado, partirá do Rapadura em direção à futura estação Vila Formosa, depois seguirá até Anália Franco, Santa Clara e Orfanato. O avanço terminará no poço Falchi Gianini, já próximo da estação Vila Prudente.

De lá, o equipamento será desmontado e levado para outro poço de emboque, próximo da estação Penha. Começará então uma segunda etapa de escavação e que terminará novamente no Rapadura. Não há um cronograma conhecido, mas a previsão de obras no local é até dezembro de 2025, lembrando que após a saída do tatuzão ali se tornará um estacionamento de trens subterrâneo.

Para receber a autorização da Cetesb, o consórcio CML2 precisou atender a 22 exigências, entre autorizações municipais, do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), além de detalhar o destino do material retirado dos túneis, monitoramento de recursos hidricos, controle de tráfego, entre outros.

Considerando o atendimento apresentado pelo empreendedor às exigências da Licença Ambiental de Instalação – LI nº 2352 para esta fase do licenciamento ambiental, entende-se que poderão ser A extensão da Linha 2-Verde iniciadas as obras de implantação do Complexo Rapadura e túneis do Lote 1 da Linha 2 – Verde do Metropolitano, trecho Vila Prudente – Paulo Freire“, concluiu a Cetesb, segundo informações obtidas pelo site.

A extensão da Linha 2-Verde até Penha deverá ser concluída até 2026, segundo o governo.

Total
13
Shares
2 comments
  1. Tudo bem, tudo correto.
    Sou não entendo porque o Shield após chegar ao VSE FALCHI GIANINI, ele tem que ser transportado para a Penha e não para o Complexo Rapadura em direção a Penha.
    Colocando assim os trilhos e inaugurando novas Estações e completando os túneis de estacionamento que saem da Estação Vila Formosa em direção a Estação Santa Isabel.
    Pergunta nunca respondida.

Comments are closed.

Previous Post

Concessionária do TIC deverá reconstruir a estação Jaraguá

Next Post

Estação Perus ganhará novo túnel de acesso

Related Posts