Confira o andamento das obras na CPTM no mês de agosto

O avanço das obras de restauro de estações históricas está sendo acompanhada pelas revisões funcionais de estações na Linha 10-Turquesa, que estão sendo preparadas para ganhar melhorias em acessibilidade
Restauro da estação Jundiaí (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

A CPTM tem prosseguido com seu plano de investimentos e melhorias na malha ferroviária durante o mês de agosto. Enquanto obras importantes como a restauração de estações históricas entram no seu ápice, empreendimentos que visam a melhoria de acessibilidade nas estações da Linha 10-Turquesa começam a ganhar movimentação mais consistente.

Na Linha 7-Rubi, a estação de Jundiaí está passando por obras de restauro. A parada terminal da maior linha da CPTM estava em considerável estado de degradação antes das obras, algo que já começa a mudar dado os avanços importantes nas obras. Neste momento, prosseguem as obras de restauro da plataforma 1, interditada a alguns anos, e o início da recuperação da passarela metálica. A previsão de entrega das obras é para o 2º semestre de 2021.

Outra estação tombada na Linha 7-Rubi que também está passando por melhorias é a de Várzea Paulista. O foco das benfeitorias é o acréscimo de itens de acessibilidade para os passageiros desta estação. No momento prosseguem os serviços de finalização da plataforma 2 e restauro da cobertura histórica. O prazo para entrega das obras é no 2º semestre de 2021.

A estação da Luz é o cartão postal da cidade de São Paulo e está recebendo obras de restauro para recuperar não só sua beleza arquitetônica, mas prolongar a durabilidade da edificação. A maioria dos trabalhos se concentram nos muros da estação que estão sendo recompostos e limpos. Eventuais problemas que tenham surgido na estrutura, como fissuras, estão sendo tratados por equipe especializada. A previsão de conclusão das obras é no 2º semestre de 2021

Além do restauro da estação, empreendimentos adicionais visam dar maior conforto e versatilidade aos passageiros. O prolongamento da plataforma central da estação no sentido Brás visa criar uma área que melhor acomode os passageiros das linhas 7 e 11. Uma nova passarela provisória está sendo construída na ponta oeste da plataforma (sentido barra funda) ligando-a com a calçada da Praça da Luz. Não menos importante são as obras de ligação entre a estação Luz e a Sala São Paulo que trarão maior segurança e conforto aos passageiros que tenham como destino a tradicional sala de concertos.

Ampliação da plataforma central da estação Luz (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

A estação João Dias destoa da grande maioria das obras que estão ocorrendo no sistema sobre trilhos. A celeridade das obras impressiona a muitos que estão habituados com uma velocidade aquém daquela que necessita a expansão e a melhoria do transporte de massa sobre trilhos. A obra foi realizada pela iniciativa privada, que vê na estação uma oportunidade de valorizar empreendimentos locais. Com a previsão de atender cerca de 10 mil passageiros diariamente, espera-se que a estação seja entregue à população ainda neste mês.

Igualmente importantes são os empreendimentos no extremo sul da capital paulista. Recentemente foi entregue a estação Mendes-Vila Natal. Apesar de aberta à população, ainda havia obras por fazer, denotando certa prematuridade por parte do governo em oficializar o início de sua operação. A estação ainda está na fase de operação assistida, com horários restritivos à boa parte da população que necessita do serviço para chegar ao trabalho, estudo e lazer.

A subestação de Mendes aparentemente não parece estar ligada à rede de energia, o que prejudica a dinamização do serviço, obrigando os trens a circularem com velocidade reduzida. A estrutura da edificação aparenta estar preparada para receber tensão da rede elétrica e repassá-la para a rede de alimentação dos trens

As obras também continuam na estação terminal Varginha, que deverá ser entregue para a população apenas no ano de 2022. Estima-se que mais de 110 mil passageiros sejam beneficiados com as duas estações todos os dias.

Na Linha 10-Turquesa as melhorias estão chegando com as obras de acessibilidade em estações que ainda não sofreram adequações nesse sentido. O alvo da CPTM neste momento é a melhoria das estações Prefeito Saladino e Capuava. Todas elas deverão ser adequadas de forma a aprimorar a qualidade do serviço oferecido ao passageiro, bem como melhorar as condições laborais para os funcionários. A previsão da entrega das benfeitorias é para o 1º semestre de 2023

A modernização dos sistemas de energia e sinalização das linhas 10, 11 e 12 também prosseguem. As obras de sinalização visam implantar o sistema CBTC nas linhas 10-Turquesa e 11-Coral, enquanto na Linha 12-Safira o objetivo principal é aprimorar o sistema já existente promovendo a redução dos blocos de via já existentes.

No que se refere a energia, a Linha 11-Coral deverá sofrer adequações e importante acréscimo na potência instalada. Essa melhoria, aliada com o sistema CBTC, proporcionará um serviço mais dinâmico, suportando alto carregamento com um headway mínimo de até 3 minutos.

Total
56
Shares
Previous Post

Metrô divulga vídeos de agosto das obras das linhas 2-Verde e 15-Prata

Next Post

Extensão da Linha 15 até Jacu Pêssego deve avançar em outubro, diz presidente do Metrô

Related Posts