CPTM contratará empresa para supervisão de obras nas estações da Linha 10-Turquesa

O contrato de 28 meses deverá ser assumido por uma empresa de engenharia especializada. A supervisão das obras em quatro estações está orçada em R$ 9,6 milhões
Estação São Caetano do Sul (Jean Carlos)

A CPTM irá realizar a contratação de uma empresa de engenharia especializada para a supervisão das obras de acessibilidade na Linha 10-Turquesa. Recentemente, a companhia contratou obras para a adequação de quatro estações no trecho que liga a região central de São Paulo até o município de Rio Grande da Serra.

O plano de investimento da CPTM prevê uma série de adequações nas estações da Linha 10, sobretudo nas estações mais antigas que possuem uma série de pendências que implicam diretamente na experiência do passageiro e dos funcionários. Entre os principais focos estão a adequações para a acessibilidade universal, adequação com a NR24 e obtenção de AVCB.

As adequações contratadas visam, além de melhorar a experiência viagem do passageiro, adequar as paradas ferroviárias dentro das normas legais e de segurança estabelecidas pelos órgãos públicos competentes. A CPTM formalizou um contrato para as estações de Prefeito Saladino e Capuava e um segundo contrato para as estações de São Caetano do Sul e Utinga.

Reforma das estações da Linha 10 (Jean Carlos)

Para que todas as mudanças sejam implantadas dentro dos padrões de qualidade, econômicos e segurança definidos pela CPTM, a companhia estará contratando por meio de licitação uma empresa especializada na supervisão das obras.

A empresa supervisora será responsável por uma série de tarefas como a fiscalização das obras civis, garantindo que as intervenções sejam implantadas dentro das normativas estabelecidas em projeto. Também será necessário realizar o monitoramento dos contratos com fornecedores que implicam diretamente na previsibilidade de conclusão das obras.

A supervisora apoiará a CPTM no processo de planejamento, monitoramento e controle de todas as atividades através da elaboração de relatórios técnicos que irão mensurar o avanço dos serviços estabelecidos em contrato.

O prazo de execução dos serviços de supervisão foi delimitado em 28 meses (2 anos e 4 meses) sendo que o orçamento previsto para este contrato prevê um investimento da ordem de R$ 9,6 milhões. A sessão pública para o processamento da licitação será realizada no dia 13 de dezembro.

Total
7
Shares
5 comments
  1. Boa tarde, a estação Ipiranga será totalmente demolida para implantação da estação do monotrilho no local OU será que a estação da CPTM será preservada e será construída uma nova estação para o monotrilho ao lado da estação existente? Abraços aos colegas leitores!

  2. Será que vão reativar Pirelli, Campo Grande e Paranapiacaba? Ou vão deixar as últimas 2 citadas pro Trem Intercidades?

Comments are closed.

Previous Post

ViaMobilidade estreia os trens natalinos na Linha 5-Lilás

Next Post

Metrô deve relançar licitação de venda de sua ex-sede na Rua Augusta

Related Posts