Decreto inclui nome do ex-prefeito Bruno Covas à estação Mendes-Vila Natal

Recém-inaugurada, nova parada da Linha 9-Esmeralda será chamada de “Estação Bruno Covas/Mendes-Vila Natal”, conforme anunciado pelo governador João Doria
Mapa da estação Mendes-Vila Natal (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Após anunciar durante a inauguração na semana passada que a estação Mendes-Vila Natal seria rebatizada com uma homenagem ao ex-prefeito Bruno Covas, falecido em maio, o governador João Doria cumpriu ao promessa ao publicar um decreto no Diário Oficial nesta segunda-feira trazendo a mudança.

De acordo com o decreto nº 65.925, a estação passa a ser chamada de “Estação Bruno Covas/Mendes-Vila Natal”, numa formatação semelhante à realizada pela CPTM na estação Santo André, que é precedida pelo nome do ex-prefeito Celso Daniel, do PT.

O acréscimo do nome do ex-prefeito tucano, vítma de câncer, obrigará a mudança de paineis e materiais de comunicação visual que traziam o nome original, a despeito da recente inauguração.

Opinião: Desserviço à população

Como já manifestado por este site, o uso da nomenclatura de estações para realizar homenagens a pessoas públicas é um absurdo, além de um desserviço à população, que precisa identificar destinos em seus trajetos na malha metroferroviária.

Mesmo mantendo a denominação original e correta, como neste caso, a adição de nomes se revela uma inutilidade já que muitas vezes as pessoas ignoram o acréscimo, preferindo se referir à parada pelo nome mais conhecido. O caso das estações “Prefeito Celso Daniel – Santo André” e “São Caetano do Sul – Prefeito Walter Braido” são exemplos claros disso.

Plataforma da estação São Caetano do Sul “Prefeito Walter Braido” (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Nomes de estações devem tão e somente ser originados de referências da região, que soem familiares para a maior parte das pessoas. Ao contrário da maior parte de logradouros públicos, monumentos ou outros equipamentos públicos, estações de trens não deveriam ser usadas para esse tipo de homenagem, não importa a relevância da personalidade pública.

Causa estranheza maior que o governador João Doria, que se autointitula um “gestor” e não “político”, tenha usado de um expediente tão comum à velha política. É mais uma das tristes constatações da atual administração, afeita a doses diárias de demagogia em seus perfis de redes sociais.

Infelizmente, atitudes como a do governador só estimulam as tentativas de deputados estaduais e vereadores de renomear estações, como já relatado por este site anteriormente.

Bruno Covas merecia outro tipo de homenagem.

Total
4
Shares
14 comments
  1. Bom dia concordo com o autor da reportagem, melhor seria se o homenageado fosse o patrobo da estaçao ja estaria resolvido o assunto abraços!!!

  2. Mesmo que Bruno Covas tivesse sido um excelente prefeito, o que definitivamente não foi, eles poderiam ter se dedicado um pouco mais na hora de escolher a estação que levaria seu nome.

    Já que querem colocar o nome em uma estação nova, por que não esperar um pouquinho e colocar na nova estação João Dias?

    Ela vai ficar de frente pro futuro parque Bruno Covas, na marginal,l Pinheiros, então teria a homenagem e ao mesmo tempo estaria geograficamente correto.

    Mais ou menos, né? Jáque a própria estação João Dias nãoé próximo da avenida de mesmo nome.

    PS: Sou contra esse tipo de coisa também, mas essa é uma briga perdida já, então vamos pelo organizar direito a palhaçada.

  3. Dória fazendo mais um desserviço à população! Queria saber se alguem que mora no bairro da estação pediu essa homenagem ridícula. O falecido já irá receber honenagem do tal parque linear na marginal pinheiros, precisa de mais?

    É Av. Covas, Parque Covas, Rodoanel Covas, estação Covas… já deu né? A cidade mais parece um cemitério!

  4. A utilização de renomeação de logradouros públicos que no caso deste atrasado a entrega por mais de onze anos cujas placas sinalizadoras devem ser refeitas.
    Concordo perfeitamente com o entendimento deste editorial que nomes de estações e logradouros devem tão e somente ser originados de referências geográficos da região, que soem familiares para a maior parte das pessoas. Ao contrário da maior parte de logradouros públicos, monumentos ou outros equipamentos públicos, estações de trens não deveriam ser usadas para esse tipo de homenagem, exceto que fosse um benfeitor local.
    Com relação á nomeação das estações com a utilização de “naming rights” trazem receitas para o Metrô / CPTM revertendo em benefícios para o usuário, elas deveriam obrigatoriamente favorecer e facilitar sua localização, e o nome do patrocínio de forma reduzida a no máximo 25%, sempre após e jamais antes, desta forma deveria ser removida e imediatamente e banida obrigatoriamente as nomenclaturas de todos clubes em geral principalmente os de futebol que absurdamente vem antes do título principal que são distantes do local, e nada contribuem com a arrecadação, mas cujas nomenclaturas vem antes da localização principal da estação, pois confundem e atrapalham os usuários.

  5. Concordo 100% com a matéria e opinião. Além de pura politicagem, onera ainda mais os pagadores de impostos. Bruno Covas foi um péssimo prefeito e a cidade de São Paulo está abandonada, no mínimo, há 12 anos. Vejam a Avenida Paulista que outrora foi símbolo da capital, está sucateada, em frente a FIESP virou uma Cracolandia cheia de lixo. Pobre São Paulo, pobre paulista

  6. Saudade quando nomes era tão simples quanto “Sé”.

    Hoje tem que encher os pulmões pra pronunciar a estação: Estação Prefeito Fulano de tal – nome do bairro à margem esquerda – nome do bairro a margem direita da estação…

    1. Uma coisa é FATO, fazia tempo que não vimos tantas obras ferroviárias em andamento, mesmo algumas a ritmo de lesma.

      1. Não deixa de ser verdade, mas acho que SP merece coisa melhor do que esses lixos do PSDB… Deveríamos dar chances pra que outros mostrem mais serviço.

Comments are closed.

Previous Post

Governo espera leiloar Trem Intercidades para Campinas em abril de 2022

Next Post

Primeiro ‘tatuzão’ da Linha 6-Laranja deverá começar a escavar em dezembro

Related Posts