Tatuzão da obra da Linha 2-Verde tem ordem de serviço assinada

Após disputa, Consórcio CML2 afirmou ter escolhido a alemã Herrenknecht para fornecer a tuneladora que escavará cerca de 8 km de túneis da extensão até Penha
Tatuzão da Herrenknetch (Divulgação)

A extensão da Linha 2-Verde até Penha, ao que tudo indica, já tem um ‘tatuzão’ para chamar de seu. Após idas e vindas, o Consórcio CML2, que será responsável por escavar os cerca de 8 km de túneis do ramal de metrô, bateu o martelo e escolheu a Herrenknecht, mais conhecida fabricante de tuneladoras do mundo.

O CML2 já havia assinado um pré-acordo anteriormente, dado como certo na época, porém o atraso na liberação dos terrenos do Complexo Rapadura, fez a empresa reabrir negociações com outros fornecedores, incluindo duas fabricantes chinesas.

Desde setembro do ano passado, no entanto, os trabalhos puderam ser iniciados na região da Praça Mauro Broco, onde o tatuzão dará início às escavações. Como a área deve ficar pronta para recebê-lo no final deste ano, a fabricação da máquina se tornou uma prioridade.

O CML2 não deu detalhes sobre a aquisição, mas estima-se que o shield possa ser entregue no início de 2023, o que coincidiria com a previsão do governo de início das escavações entre o final do ano que vem e o começo de 2024.

O consórcio CML2 já havia assinado um pré-acordo com a Herrenknecht em 2020 (Grupo Galvão)

Ao contrário da Linha 6-Laranja, que terá dois tatuzões para escavar os 15 km de túneis, a extensão da Linha 2-Verde até Penha tem apenas 8 km e que serão abertos em duas fases com a mesma tuneladora.

Na primeira fase, o shield da Herrenknecht sairá de Rapadura, passando pelas estações Vila Formosa, Anália Franco, Santa Clara e Orfanato, terminando seu trabalho no poço Falchi Gianini. De lá, a máquina será transportada para outro canteiro ao norte da estação Penha. Na segunda fase, ele passará por Penha, Aricanduva, Guilherme Giorgi e Santa Isabel, concluindo as escavações de volta ao Complexo Rapadura.

Com 11,645 metros de diâmetro, o novo tatuzão será o maior já utilizado no Brasil, superando o equipamento que escavou os túneis da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro. Como a Linha 2 possui trens de bitola de 1,6 m, maiores que os das linhas 4 e 5 (e que também utilizaram shields da Herrenknecht), o túnel precisa ser mais largo, ainda mais por incluir as passarelas de emergência.

Confira alguns dados técnicos do equipamento

Diâmetro de escavação: 11,645m
Tipo de Máquina: EPB (Earth Pressure Balanced – Pressão de Terra Balanceada)
Pressão máxima de trabalho: 6,0 bar
Torque máximo: 43.295 kNm
Potência Instalada: 5.600 kW

Anel de concreto armado
Segmentação: 7+0
Diâmetro Externo: 11,250m
Diâmetro Interno: 10,350m
Comprimento: 1,50m

Ainda não se sabe quanto tempo o atraso nas obras poderá impactar a previsão de entrega em 2025 e 2026, mas é praticamente certo que essas datas são pouco prováveis atualmente.

Total
43
Shares
1 comment
  1. Por que o Metrô optou por dividir as escavações em2 etapas? Se o tatuzão saísse do VSR Falchi Gianni rumo a Penha “direto” não economizaria tempo?

Comments are closed.

Previous Post

Confira onde ficará a estação Vila Augusta em Guarulhos

Next Post

Estação Santa Marina já está quase pronta para receber visita do tatuzão da Linha 6

Related Posts