CPTM Destaques Linha 11

Último trem da Série 8500 entrou em operação nesta semana

Composição faz parte da encomenda de 65 trens e ficou retida por meses no pátio da fabricante, a espanhola CAF
Trens da Série 8500: agora as 35 unidades estão operando finalmente (GESP)

Sem fazer alarde, a CPTM colocou em operação o último trem da encomenda de 65 composições feita às empresas Rotem e CAF. O modelo em questão, o Série 8500 designação H460, foi visto em serviço na Linha 11-Coral nesta semana (veja vídeo com o trem abaixo).

Fabricado pela CAF, o trem H640 passou meses retido no pátio da empresa no interior de São Paulo. Segundo rumores, a fabricante decidiu não entregar a composição por conta de pagamentos suspensos a pedido do TCU em outros contratos para a CBTU e Trensurb. Em setembro, no entanto, o trem seguiu para o pátio da CPTM em Presidente Altino para ser preparado para operação.

Com isso, encerra-se a maior entrega já realizada pela CPTM. Foram 30 trens da Série 9500 produzidos pela Rotem e 35 unidades do Série 8500, sob responsabilidade da CAF. O H640 recebeu, inclusive, o adesivo de “170º Novo Trem CPTM”, em alusão à contagem iniciada pelo governo Alckmin quando da entrega dos trens da Série 2070.

A CAF foi contratada pela CPTM em 2013 para produzir a Série 8500, destinada à Linha 11-Coral. Os 35 trens deveriam ter sido entregues até julho de 2016, mas o primeiro deles só entrou em serviço nesta data. Desde então, as entregas se arrastaram e o penúltimo deles foi entregue no primeiro semestre. Tanto a Rotem como a CAF foram multadas pelos atrasos.

Nova encomenda

Com a conclusão do contrato de 65 trens, a CPTM agora prepara uma nova encomenda de 34 composições que devem ser utilizadas prioritariamente na Linha 10-Turquesa e complementar outros ramais que ainda circulam com trens mais antigos como a Linha 12-Safira. A expectativa é que esse edital seja publicado ainda em 2019, segundo declarações do presidente da companhia, Pedro Moro.

Será um certame interessante afinal hoje nenhuma fabricante instalada no Brasil possui composições em fabricação para São Paulo. Com a derrota para a chinesa CRRC-Sifang, que está fornecendo os trens da Série 2500, seria vital obter uma vitória nessa nova licitação, o que em tese pode gerar bons descontos para o governo.

Curiosamente, a CAF está apta a concorrer, a despeito de ter sido condenada pelo Cade que recomendou que a empresa sofresse sanções.

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

6 Comentários

Click here to post a comment

Airway