Veja do alto as obras da extensão da Linha 15-Prata no sentido Ipiranga

Trecho de 380 metros após Vila Prudente começou a ser executado nos últimos dias e servirá como área de manobra do ramal de monotrilho
Início das obras de extensão da Linha 15-Prata sentido Ipiranga (iTechdrones)

O Metrô de São Paulo iniciou na semana passada a perfuração das fundações da extensão das vias da Linha 15-Prata a partir da estação Vila Prudente no sentido do Ipiranga. A obra, realizada pelo Consórcio Expresso Monotrilho Leste, compreende um trecho de 380 metros onde será construído um novo aparelho de mudança de via (track-switch), como revelou o site em primeira mão em 2019.

Imagens aéreas do canal iTechdrones captadas na última sexta-feira (20) mostram pela primeira vez os trabalhos e a perspectiva de expansão do ramal de monotrilho até chegar à Linha 10-Turquesa, da CPTM.

Para executar a obra, o Metrô interditou o canteiro central da avenida Luiz Inácio de Anhaia Melo até perto do início do viaduto do corredor de ônibus Expresso Tiradentes. A partir dali será preciso realizar uma nova licitação que compreenderá as vias que passarão ao largo de uma comunidade (e que terá parte dos terrenos desapropriados), atravessará o rio Tamanduateí e seguirá paralela à via da CPTM até terminar ao lado da estação Ipiranga.

Esse novo trecho tem previsão de inauguração em 2024, porém, o Metrô ainda está concluindo o projeto executivo e precisará direcionar recursos para viabilizar as futuras etapas da obra.

Verticalização do entorno

O passeio do drone do canal também ilustra com perfeição o impacto positivo de uma linha de metrô em sua região. É possível notar diversos empreendimentos residenciais e comerciais no entorno de Vila Prudente já concluídos ou em obras, além de terrenos ocupados anteriormente por galpões sendo preparados para lançamentos. Um cenário bem diferente do que ocorre com o Expresso Tirandentes, implantado pela prefeitura de São Paulo nas proximidades e que convive com abandono e imóveis deteriorados em seu trajeto.

O caminho da Linha 15 até Ipiranga (iTechdrones)

Outra constatação que o vídeo revela é a velocidade do monotrilho, que ultrapassa com a facilidade o fluxo de veículos na avenida, incluindo ônibus com faixa exclusiva. Mesmo a velocidade máxima de 70 km/h, o drone não consegue acompanhar o deslocamento do trem logo após a partida de Vila Prudente. Com isso, aos poucos o modal vai se firmando como uma alternativa atraente de transporte de massa, a despeito de ainda apresentar falhas – algo esperado para uma tecnologia inédita no país.

Total
43
Shares
Previous Post

CPTM considera levar serviço de trens intermetropolitano para Viracopos e Piracicaba

Next Post

Metrô de São Paulo coloca à venda sede histórica na rua Augusta

Related Posts