Segundo afirmou o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, as três estações inauguradas em dezembro – Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus – deveriam ter voltado a funcionar até esta segunda-feira, 15 de junho, conforme declarações do executivo na semana passada. No entanto, o trecho seguia fechado até o início da operação nesta terça-feira.

Ontem em suas redes sociais, tanto Baldy quanto o presidente do Metrô, Silvani Pereira, não haviam respondido a questionamentos de seguidores a respeito do retorno da operação no trecho, cuja demanda deverá fazer com que o ramal de monotrilho triplique seu movimento diário, contrariando o discurso de transparência da atual gestão.

O site apurou que a Bombardier mais uma vez não entregou o laudo que autoriza o funcionamento do monotrilho no trecho. Sem ele, o Metrô não pode reiniciar o serviço sob risco de assumir a responsabilidade por qualquer problema. Apesar disso, a expectativa é que as três reabram nos próximos dias.

A Linha 15-Prata do Metrô voltou a funcionar no dia 1º de junho após mais de três meses fechada. A retomada, no entanto, só ocorreu no final da tarde e após pressão do governo sobre a Bombardier, responsável pelos trens de monotrilho e que deveria ter liberado um laudo de segurança dois dias antes da data prometida. Para permitir que o serviço de trens fosse reativado, a fabricante teve que trocar conjuntos de runflat, um equipamento que permite que o vagão rode mesmo que ocorra um esvaziamento nos pneus.

Com 23 trens operacionais, o trabalho de correção tem levado bastante tempo, por isso a Bombardier não teria conseguido liberar composições suficientes para permitir a retomada completa da operação nas dez estações do ramal. Apesar disso, o governo parecia seguro de que a Linha 15 voltaria a chegar até São Mateus até ontem. O secretário inclusive afirmou na segunda-feira retrasada que “até dia 15/06 a operação da Linha 15-Prata será retomada até São Mateus. Até lá, o ônibus PAESE gratuito é oferecido“.

De fato, vários testes foram feitos na semana passada no novo trecho, que passou a funcionar em horário pleno em janeiro. Nesta semana, no entanto, o Metrô passou a realizar uma “operação branca”, que consiste em levar os trens até São Mateus vazios, simulando o trajeto normal.

Enquanto isso não ocorre, os passageiros das três estações têm disponível o serviço PAESE, com ônibus gratuitos operados pela SPTrans até a estação Jardim Planalto.

 

Leia no Lulica
Insônia, aumento de apetite, problemas de visão 29/9/2020