CPTM Destaques Linha 9

Estações Mendes-Vila Natal e Varginha são prometidas para 2020 e 2021

Em visita às obras das duas estações da Linha 9-Esmeralda, governo do estado revê inaugurações, agora previstas para daqui a 18 e 30 meses
Estação Mendes-Vila Natal em maio de 2019: parada deve ser aberta em novembro do ano que vem (GESP)

Iniciadas há mais de 5 anos, as obras da extensão sul da Linha 9-Esmeralda da CPTM ganharam novas previsões de conclusão. Em visita aos canteiros neste sábado (11), o governador em exercício Rodrigo Garcia e o secretário dos Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy revelaram que as duas estações em construção, Mendes-Vila Natal e Varginha, serão entregues em novembro de 2020 e novembro de 2021, respectivamente.

Varginha, aliás, teve as obras oficialmente retomadas nesta data. Ela dependia do último contrato pendente na licitação realizada pelo governo com previsão de receber recursos federais. No entanto, o prazo é cerca de um ano superior ao previsto no contrato do Lote 2, o mais atrasado, que previa a conclusão dos trabalhos em 18 meses. Ou seja, Varginha só abrirá, segundo a gestão Doria, daqui a 30 meses.

Pode tratar-se de uma previsão mais realista já que atrasos ocorrem com frequência e há todo um período de testes de sistemas e trens que percorrerão o novo trecho de 4,5 km. As obras pararam no final de 2016 quando o governo anterior decidiu relicitá-las para se enquadrarem no PAC. Até então, as obras estavam sendo tocadas com recursos do estado.

Estação Varginha e o terminal de ônibus na parte superior: governo atual requentou projeto (Oficina do Desenho)

110 mil passageiros extras

As duas estações da Linha 9 encontram-se em estágios um pouco diferentes, como mostram as imagens reproduzidas aqui. Enquanto Mendes-Vila Natal já possui uma estrutura bem mais adiantada Varginha tem apenas a plataforma e alguns pilares erguidos além de um esqueleto de prédio técnico. Nesse local o governo fará um terminal de ônibus que, embora previsto originalmente, foi relançado pelo atual governo.

A expectativa da CPTM é atrair 110 mil passageiros com as duas estações que então atingiria uma demanda diária de mais de 700 mil pessoas. Até lá é provável que a Linha 9-Esmeralda esteja nas mãos da iniciativa privada. A gestão Doria pretende conceder sua operação e manutenção em conjunto com a Linha 8-Diamante nos próximos meses.

Estação Varginha em maio de 2019: entrega apenas em novembro de 2021 (GESP)

 

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

8 Comentários

Click here to post a comment
  • faltou dizer quantos trens a mais vao ser comprados pra servir mais estas duas paradas ?? a linha 9 Esmeralda ja precisa HOJE de mais trens e se inaugurarem estas paradas para mais 110,000 vai ser um caos total !!

    • O que a L9 precisa não são mais trens e sim a implantação do ATO para reduzir os intervalos, hoje existem 36 trens operacionais na L9, que são 3 a mais que na L2 Verde por exemplo

      • Prezado Kiritsu, obrigado pelo esclarecimento sobre a necessidade de implementar ATO ! Alguma ideia de quando este sistema vai ser implantado ?? devia ser para ontem neee ?? Outro fato eh que a linha 9 eh bem mais longa e tem mais passageiros do que a linha L2 verde entao precisa mesmo de mais trens certo ??

        • Edmundo se conseguirmos estalar e botar para funcionar os equipamentos que ja estão comprados se diminui o tempo e comsequentemente teremos mais viagens com menos trem e simples assim mais tem que estalar o ATO O PORQUE QUE NÃO ESTA FUNCIONANDO COM A PALAVRA A CPTM os diretores estão tentando explicar la no TCE VAMOS VER SE ELES CONVENCEM OS CONCELHEIROS.

      • Sim mas na linha 9 so rodam série 7000 tem apenas 16 na linha lógico que se sobrar mais da linha 7 pode ir pra ela . Mas com a expansão e diminuição do intervalo com certeza vai. Precisar.

  • Pelo visto, governo do estado e prefeitura não se falam. Em 2014 a revisão do Plano Diretor Estratégico de São Paulo estabeleceu que a cidade deve adensar junto aos eixos estruturantes já existentes como corredores de ônibus, linhas de metrô e centro da cidade. Ao levar estações de metrô para pontos cada vez mais longe o governo está esticando a malha metroviária. Em consequência, a mancha urbana vai aumentando e surgindo novas ocupações em lugares cada vez mais distantes demandando mais investimentos em infraestrutura. O governo está dando um tiro no pé.

    • meu caro carlos o correto era levar ate o Parelheiros o ultimo bairro de são paulo no extremo sul da cidade como tambem na zona sul o gov. vai levar o metro da linha 5 lilas ate o jardim angela e toda essa região da qual estou falando ja esta adensada e os corredores de trem metro e onibus ja estão adensado dos dois lados são paulo e grande meu amigo por tanto vamos acelerar são paulo

  • Achei muito caro, ele fala no Instagram dele em 1Bi de investimentos nessa obra… E já tem coisa feita!

Airway