A Linha 13-Jade, da CPTM, deve passar a contar com mais três composições da Série 2500 até o final de outubro. A informação foi revelada pelo site ViaTrolebus e confirmada na semana passada pela companhia ao site. Com isso o ramal que liga as proximidades do Aeroporto de Guarulhos com a estação Engenheiro Goulart terá metade da frota ativa ou quatro trens ao todo.

O consórcio Temoinsa-Sifang, contratado para fornecer os novos trens, concluiu a entrega das oito unidades no início deste ano, mas apenas um deles entrou em operação antes da pandemia. Com a redução no movimento e a quarentena, esses trens acabaram tendo seus testes postergados. O site havia recebido apurado que o segundo Série 2500 seria liberado no final de setembro, porém, oficialmente isso não teria ocorrido.

Com quatro trens da nova série fabricada na China, a Linha 13-Jade poderá abrir mão de alguns Série 9000 alocados após a retirada dos trens da Série 9500, que estrearam o serviço. Com isso, outros ramais da CPTM terão um pequeno reforo na frota.

Redução de intervalos atrasada

Sobre os outros quatro trens, a companhia não informou quando serão liberados para operação. No entanto, como o ramal ainda não conta com o sistema de sinalização pronto, essas composições são dispensáveis no momento. Isso porque não há como inserir mais trens no lento carrossel atual, que prevê intervalos de 20 a 30 minutos.

A meta do projeto é que os trens circulem a cada 8 minutos, o que já é bastante alto mesmo para os padrões da CPTM. O consórcio C.T.A, contratado para fornecer o sistema, está com o andamendo atrasado. Em agosto, o contrato recebeu mais um aditivo que jogou o prazo para janeiro de 2021. Segundo informações, parte dos sistemas está em testes e prestes a ser entregue nas próximas semanas.

Apesar disso, a CPTM até agora não diz quando retomará os serviços Connect e Expresso Aeroporto, paralisados desde o início da quarentena. Em setembro, o ramal transportou apenas 195 mil passageiros contra 308 mil usuários em janeiro e fevereiro, meses anteriores ao surto do coronavírus.