Metrô afirma que trajeto da Linha 15-Prata até Ipiranga não está definido

Avatar
Extensão do ramal de monotrilho deverá passar em trecho da comunidade de Vila Prudente, mas reportagem da TV Globo causou desinformação ao imaginar linha e estação Ipiranga em lugares errados
A avenida Anhaia Mello e a comunidade de Vila Prudente: caminho do monotrilho ainda não é conhecido (iTechdrones)

Este site mais uma vez alerta para a desinformação espalhada pelos grandes veículos de mídia que no afã de gerar repercussão atropelam as lições básicas de checagem de informações. No sábado, o jornal SP1 noticiou a preocupação dos moradores da comunidade de Vila Prudente por onde a Linha 15-Prata deverá ter seu trajeto até a estação Ipiranga.

A apreensão das pessoas que ali vivem é justificada afinal o Metrô ainda não esclareceu como será a implantação da via elevada do monotrilho por uma parte das moradias do local, mas a TV Globo erroneamente sugeriu que a Linha 15 cortaria a comunidade, o que é no mínimo improvável.

O jornal SP1 também apontou o Mooca Plaza Shopping como se fosse a estação Ipiranga durante a reportagem, num engano indesculpável – é óbvia a distinção entre as duas construções até mesmo para um leigo.

Imagem mostrada pela TV Globo sugere erroneamente que Linha 15 cortaria a comunidade (Reprodução)

Segundo resposta do Metrô ao jornal, o trajeto da Linha 15-Prata entre Vila Prudente e a futura estação Ipiranga ainda não está decidido, aguardando a conclusão do projeto básico.

Apesar disso, a demora da companhia em esclarecer as possibilidades estudadas na implantação tem causado protestos dos moradores há bastante tempo. Diante do tema sensível, seria apropriado buscar uma solução que afete o mínimo a região, cuja grande parte dos terrenos é ocupada por avenidas, viadutos e galpões.

Jornal SP1 também confundiu um shopping na Mooca com a estação Ipiranga da CPTM (Reprodução)

Um vídeo feito pelo canal iTechdrones mostra com maior clareza o hipotético caminho da Linha 15 até a estação da Linha 10-Turquesa da CPTM. Mesmo em mapas simples do Metrô, o trajeto é descrito como seguindo a avenida Anhaia Mello e depois paralelo ao viaduto Grande São Paulo quando então transporia as vias da Linha 10 fazendo uma curva à direita no sentido da estação da CPTM.

Trata-se da forma mais direta e econômica possível visto que o monotrilho se utiliza de trechos das avenidas para ser implantado e não cortar miolos de quarteirões, como sugere a Globo. O dilema, entretanto, parece ser o trecho em que a avenida se divide com os viadutos do Expresso Tiradentes e Grande São Paulo, o que faz com que as pistas se estreitem bem em frente à comunidade.

A estação Ipiranga e o provável trajeto da Linha 15 na cor verde (iTechdrones)

Imagina-se que o Metrô precise retirar uma pequena faixa de moradias bem na parte frontal da avenida para alargá-la e possibilitar a construção de um canteiro onde serão fixadas as colunas das vias. Resta saber como reacomodar as pessoas que seriam afetadas pela mudança já que a área, que surgiu como uma ocupação irregular, foi enquadrada como ZEIS (Zona Especial de Interesse Social).

Diante da expectativa de que a licitação de construção será lançada em 2022, a definição sobre o trajeto da Linha 15-Prata é urgente a fim de não se criar mais uma polêmica e impasse na expansão da malha metroferroviária.

Total
14
Shares
5 comments
  1. O caso dessa emissora não é o afã, mas o propósito de criar fatos que incorram em problemas que, muitas vezes, sequer existem. Desinformam intencionalmente buscando deter o “monopólio da verdade”.

  2. Aos comentários a cima, essa invasão só está ao menos uns 80 anos se não conhecem é a favela mais antiga de São Paulo de onde as pessoas não tem para onde ir, bem antes do metrô já existia rumores sobre a remoção por conta da especulação imobiliária então imagina agora, já pensou assim do nada o metrô e chegar e oferta R$ 500 de auxílio aluguel, sem terem ao menos um plano de remoção ou prazo para pagamento de auxílio, se os senhores não sabem estamos no meio de uma crise humanitária pessoa sem emprego, sem moradia e até sem comida. Uma remoção dessas seria o ideal. Ou porque a obra está praticamente em frente a comunidade e vai parar ali.

  3. A “ocupação irregular” da qual trata a matéria é a Favela de Vila Prudente, área pública municipal regularizada, demarcada como uma ZEIS ( Zona Especial de Interesse Social, sou morador a 43 anos, integro a comissão de moradoras e moradores e desde 2014 tentamos dialogar com o Metrô e o Governo do Estado para que não se repita a tragédia na vida das famílias que foram removidas pela Linha 17 Ouro, que com a promessa de um atendimento habitacional esperam á 10 anos em auxílio aluguel, são relatos de pressão e ameaça para aceitarem o que é oferecido, gente que veio a óbito, com depressão, esse é o saldo até o momento e não vamos aceitar que isso se repita.
    Que tal o portal metrocptm.com.br nos ajudar a pressionar o Metrô e o Governo do Estado a nos apresentar o projeto do traçado?

  4. Protestos de quem?
    De quem grilou e invadiu propriedade privada ALHEIA e se apossou dela? Só mesmo nesse país que a predação da propriedade privada é permitida e, infelizmente muitas vezes, legitimizada por pessoas ignorantes ou demagogas. Cabe ao Poder Público desapropriar o que deve, e cumprir sua função.

Comments are closed.

Previous Post

Canteiro de obra da Coesa na Marginal Pinheiros começa a ser instalado

Next Post

Atrasadas, obras da segunda fase da Linha 4-Amarela ficaram R$ 120 milhões mais caras

Related Posts