Destaques Linha 15 Metrô de São Paulo

Metrô inicia nesta segunda-feira ensaio de operação na Linha 15-Prata até São Mateus

Trens de monotrilho passaram a circular nas dez estações do ramal, mas passageiros tem de desembarcar em Jardim Planalto
Estação Sapopemba (CMSP)

Espécie de ensaio para a abertura de três estações na Linha 15-Prata nos próximos dias, o Metrô iniciou nesta segunda-feira (25) uma operação simulada até São Mateus em horário comercial. Com isso, os trens de monotrilho estão percorrendo todo o trecho de 10 estações e cerca de 13 km, porém, seguirão vazios a partir de Jardim Planalto, mais nova estação do ramal. No retorno, as composições voltam a receber passageiros na mesma estação.

Chamada de “operação branca”, o teste tem como objetivo colocar em prática o carrossel de composições em situações idênticas às que ocorrerão com a inauguração das estações Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus, e que devem fazer com que o movimento na linha mais que dobre nos próximos meses.

Hoje passam pelo pioneiro ramal de monotrilho cerca de 100 mil pessoas em dias úteis. Já com o novo trecho, esse número deverá atingir mais de 300 mil usuários quando a operação estiver em sua plenitude. Esse patamar, no entanto, pode demorar um pouco para ocorrer já que é natural que os potenciais passageiros demorem um certo tempo até mudarem de hábitos nas suas viagens.

Para circular nas 10 estações atuais, o Metrô conta com 27 trens de monotrilhos fornecidos pela Bombardier. Como há sempre algumas unidades em manutenção ou como reserva para emergências, a Linha 15 deverá operar com cerca de 22 a 24 composições em dias normais. O intervalo entre os trens também é algo que deve evoluir aos poucos à medida que o sistema CBTC é aprimorado.

Inauguração em dezembro

Como antecipou o site, o governo do estado tentava inaugurar as três novas estações ainda em novembro.  Entre as tarefas programadas para esta semana estava inclusive a vistoria do Corpo de Bombeiros para que liberasse a operação e que a construtora responsável pelas obras conseguisse finalizar os principais trabalhos, deixando para depois detalhes menores.

No entanto, em declaração nas redes sociais nesta terça-feira (26), o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, descartou a hipótese de abertura no sábado, dia 30, ratificando o prazo público divulgado em outras ocasiões que prevê a inauguração no final de dezembro.

Com a nova extensão, a malha metroviária de São Paulo terminará 2019 com a  marca simbólica de 100 km finalmente.

Atualizado às 15h00 de 26 de novembro para acréscimo da declaração do secretário dos Transportes Metropolitanos.

Até 2021, a Linha 15-Prata deve transportar cerca de 400 mil passageiros por dia

Veja também: Metrô autoriza obras para reduzir intervalo entre trens na Linha 15-Prata

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

3 Comentários

Click here to post a comment
  • Outro detalhe que o Ricardo Meier poderia ter acrescentado a esse período de maturação do modal, i. e., testes, operação experimental e operação efetiva, além da adesão gradual dos moradores dos bairros (e municípios) lindeiros ao modal, bem como a necessária troncalização das linhas intra e intermunicipais de ônibus (vide Terminais Sapopemba, Metropolitano de São Mateus, futuro Terminal Municipal de São Mateus e Terminal Vila Prudente), de sorte que este excerto do ramal atenderá Sapopemba, São Mateus, Sônia Maria (Mauá), Jd. Ana Maria e adjacências (SA). O detalhe a acrescentar é a inauguração do modal ser em mês de férias escolares de verão, a despeito de SP receber turistas em função de eventos como a São Silvestre (que a #globolixo fez questão de destruir, a ponto de Casper Líbero se revirar no túmulo) e o “$how da Virada” (antigamente a São Silvestre era às 23 h do dia 31, depois passou pras 17h, agora, graças à #globolixo: 8 da madrugada) e suas atrações, digamos, “pitorescas” em palco montado na Av. Paulista. Sem falar em outros eventos como o SPFW e o carnaval paulistano no Anhembi. Mas é inegável que a Anchieta/Imigrantes e a Tamoios/Mogi-Dutra estarão “entupidas” nesta virada de ano, verão, férias e ziriguidum. E ainda mais esta região que é muito mais próxima do ABC (pelo qual passam a Anchieta/Imigrantes) do que da Sé. É muito mais fácil descer a Serra pela trilha de Parelheiros-Itanhaém. Mas as férias de verão, tema que abordo neste texto, são uma oportunidade para que o novo trecho não seja tão exigido assim. Porque, depois da Quarta-Feira de Cinzas……

Airway