Obras da Linha 2-Verde têm empréstimo de R$ 2,9 bilhões aprovado pelo governo federal

Cofiex, órgão federal ligado ao Ministério da Economia, autorizou que o governo de São Paulo faça empréstimo de US$ 550 milhões junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF)
Novas estações da Linha 2-Verde

O governo federal, por meio da Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex) do Ministério da Economia, aprovou nesta semana que a gestão Doria contraia um empréstimo de US$ 550 milhões (cerca de R$ 2,9 billhões) para financiar as obras da Linha 2-Verde entre Vila Prudente e Penha.

Segundo comunicado da União, o valor será usado “no atendimento da crescente demanda enfrentada pelo sistema de transporte da região metropolitana da capital paulista, aumentando a oferta e os níveis de mobilidade por meio da expansão da linha 2 e da aquisição de 44 novos trens para o sistema metroviário”.

O financiamento será feito por meio do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) que, por ser uma instituição estrangeira, exige que o governo federal seja avalista do contrato. O governo Doria havia dado entrada no Cofiex no início do primeiro semestre e aguardava a aprovação desde então.

O montante deverá ser suficiente para que a obra de 8 km de extensão e oito estações seja tocada até praticamente o final. Atualmente, o Metrô tem bancado o projeto com outros recursos, suficientes para cerca de um ano de obras, segundo apurou o site. No entanto, o ritmo dos trabalhos é bastante aquém do planejado. Até outubro, a companhia havia investido apenas R$ 68 milhões, ou 25% dos 272 milhões previstos para 2020.

A expectativa é que essa situação mude a partir de 2021 quando os canteiros das estações e poços estarão em pleno funcionamento. Um dos pontos mais importantes, a fabricação da tuneladora que escavará os túneis, foi adquirida recentemente pelo consórcio responsável por esse trabalho.

O custo dos 8,3 km de ramal é de R$ 5,5 bilhões já incluídos os valores pagos para desapropriações. A intenção do Metrô é de entregar as oito estações em duas etapas: as estações Vila Formosa, Anália Franco, Santa Clara e Orfanato em 2025 e as estações Penha, Aricanduva, Guilherme Giorgi e Santa Isabel em 2026.

Maquete do tatuzão da Linha 2-Verde(Reprodução)
Total
20
Shares
6 comments
  1. Que venha logo o tatuzão para o rapadura e pede a Sabesp que pare de jogar esgoto no córrego Rapadura obrigado.

  2. O governo de São Paulo amplia sua malha metroferroviária assim, à custa de empréstimos e nunca de investimentos diretos do governo federal. Metrópoles do mundo inteiro como Pequim, Santiago, Moscou e Cidade do México tiveram seus sistemas sobre trilhos ampliados com investimentos federais.É um absurdo que a RMSP, que corresponde a cerca de 70% do movimento sobre trilhos no país aumente sua malha apenas com investimentos estaduais, sem contar que graças ao nosso federalismo, o estado fica apenas com menos de 10% do que arrecada. Mesmo assim, São Paulo continua a expandir o número de linhas e ampliar as linhas existentes, em parte graças ao programa de concessões.

    1. Já chegou a assessoria do PSDB pra culpar o governo federal, o PT, Deus, o diabo, o papa, o povo, o universo e tudo mais que exista ou não pra justificar a incompetência e o fracasso tukano nos eternos mandatos em São Paulo. Incrível a que baixo nível o ser humano pode chegar, ser advogado do PSDB na internet.

  3. Com meia dúzia de burguês segurando a obra da entrada do tatuzão na praça Mauro Broco no Jardim Têxtil e ministério público com gente do partido verde la dentro apoiando a burguesia local a obra não vai sair nunca. Esse é o brasil, uma minoria tirando vantagem as custas de toda população.

  4. Se o empréstimo federal para se construir até a Penha é uma ótima notícia, o cancelamento de seu prolongamento até Guarulhos por conta de um suposto Grupo estrangeiro apresentou uma “Proposta surpreendente” de concessão das linhas 2 e 20 do Metrô!!!
    Esta “Proposta surpreendente” que de surpreendente é só a afirmação do acréscimo de duas linhas incompletas a se somar as demais.
    Neste texto ficou explicito que além da supressão da Linha 2-Verde até Guarulhos, também a Linha 20-Rosa até Santo André ficara nas promessas por conta daquele cambalacho feito para excluir a Linha 18-Bronze, caso se realizadas infelizmente as Linhas 2-Verde e 20-Rosa a se juntaram as inumeráveis promessas vazias das dezenas de obras e que só serão viáveis após 2034.

Comments are closed.

Previous Post

Doria e Covas revogam gratuidade para idosos de 60 a 65 anos no transporte público

Next Post

Em relatório, Metrô diz que Linha 2-Verde até Guarulhos não é prioritária

Related Posts