Sob gestão da ViaMobilidade, estado de várias estações e trens das linhas 8 e 9 segue precário

Site percorreu os dois ramais e constatou problemas com limpeza e conservação em diversos pontos. Concessionária promete um plano de ação para melhoria das condições de higiene
Lixo nas vias da estação Júlio Prestes (Jean Carlos)

Há mais de 100 dias, a ViaMobilidade está à frente da operação e manutenção das Linhas 8 e 9, de trens metropolitanos. Apesar da forte expectativa em melhorias ocorrerem logo nos primeiros meses de concessão, o panorama em vários trechos geridos pela empresa é ruim.

O site percorreu as Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda no final do mês passado e pode constatar uma série de problemas relacionados à asseio e conservação de estações, trens e vias.

Ao passar pelas estações não era raro se deparar com o acúmulo de sujeira, sobretudo na região das plataformas. Na estação Júlio Prestes, na Linha 8-Diamante, era possível ver um grande volume de lixo na via. Os itens eram diversos, mas se destacavam os plásticos, papéis e máscaras.

Na estação Palmeiras-Barra Funda, os passageiros relatam situações semelhantes. Em nossa visita, realizada no dia 30 de abril, constatamos que na plataforma havia apenas uma única lixeira. As demais estavam encostadas no fundo da plataforma aguardando a instalação, em decorrência das obras de troca de pisos.

Mato e lixo acumulados (Jean Carlos)

Nos trens não é raro ver os mesmo tipo de sujeira espalhada pelo assoalho das composições. Plásticos e restos de alimentos, principalmente sob os bancos são frequentes. Em algumas situações era possível ver a mobilização de equipes de limpeza para retirar parte do lixo.

Além deste problema, não era incomum encontrar trens com muitos riscos nas janelas ou até mesmo marcas de graxa nas sancas e laterais dos trens, provenientes de serviços de manutenção. 

Na parte externa das composições percebe-se que algumais unidades estavam bastante sujas com poeira. Remendos com adesivos avermelhados formam uma espécie de colcha de retalhos em algumas delas. 

Ao longo das vias o problema mais visível era o acúmulo de vegetação. O mato alto em alguns trechos, como é o caso da estação Itapevi, surpreende por atingir os marcos quilométricos em postes de sustentação da rede aérea.

Durante a viagem era possível ver que trechos desativados, geralmente antigos ramais de carga, estavam com a situação ainda mais precária. Destaca-se o trecho da estação Domingos de Moraes que abriga um estacionamento para manutenção e linhas desativadas.

Vegetação alta nas proximidades da estação Itapevi (Jean Carlos)

O site procurou a ViaMobilidade para entender quais serão os planos adotados para sanar a situação atual. Confira abaixo o posicionamento da concessionária:

“A ViaMobilidade segue atuando fortemente nas medidas de higienização e limpeza de trens, estações e trilhos nas linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda. Além da constante limpeza manual e nebulização nos trens, mesmo procedimento já utilizado nas linhas 4-Amarela e 5-Lilás de metrô, recentemente, a concessionária realizou a limpeza completa de 60% dos aparelhos de ar-condicionado instalados na frota e substituiu 39 unidades avariadas levando mais conforto e segurança aos passageiros.

A ViaMobilidade também iniciou o processo de conservação e manutenção de áreas verdes das linhas e jardins que rodeiam algumas estações. São cerca de 80km para a realização das atividades como capinagem, para remoção de mato, e manutenção constante. As áreas verdes no entorno de todas as estações estão concluídas e em manutenção rotineira das Linhas 8 e 9.

A concessionária também está promovendo a revitalização de 136 banheiros que atendem os passageiros em ambas as linhas. As melhorias nas estações Carapicuíba, Itapevi, Osasco, Pinheiros, Lapa, Domingo de Moraes, Santo Amaro, Engenheiro Cardoso e Sagrado Coração foram finalizadas e já estão disponíveis ao público;

Importante destacar que os outros espaços deverão passar pelas reformas até julho de 2022 e para tanto serão necessárias interdições parciais e alternadas de forma que sempre se garanta alternativa de uso.”

Composição passando pela estação Granja Julieta (Jean Carlos)

Conclusão

Em uma viagem mais recente realizada no dia 9 de maio, o site constatou que houveram ações, sobretudo no que tange a capina das regiões mais próximas às estações. A estação Domingos de Moraes, mencionada anteriormente, já se encontra com o mato baixo.

A manutenção dos sanitários também está sendo realizada. A ação já havia sido anunciada pela concessionária e repercutida pelo site. Segundo passageiros ouvidos pelo site, foram realizados trabalhos de zeladoria nos banheiros da estação Osasco, promovendo maior conforto.

A limpeza do sistema de ar condicionado faz parte dos planos de manutenção preventiva. Apesar da diminuição das restrições, a limpeza adequada dos filtros do sistema garantem não somente o conforto das viagens como também evita questões relacionadas à saúde.

Além destes pontos há a mudança da comunicação visual em algumas estações, como foi o caso de Presidente Altino e Hebraica Rebouças. Gradualmente outras estações também passarão pelas melhorias na comunicação, facilitando a obtenção de informações importantes para os passageiros.

Total
24
Shares
28 comments
  1. A situação nas linhas da CPTM é a mesma, onde estão as matérias do sr. Jean sobre o assunto? Até o momento, ele se dedica a promover a CPTM (com matérias institucionais, fugindo do perfil combativo do site Metrô CPTM) e criticar a concessão.

    1. Mas a ideia não era melhorar? Mostrar pontos que ainda não estão com uma boa execução na concessão? Em nenhum momento a reportagem quer descredibilizar a ViaMobilidade mas apenas mostrar que os campos em que há necessidade de serem observados principalmente por serem falhas de manutenção básica.

      A matéria também pode apontar em outro sentido que pelo jeito não houver a percepção: como esta a fiscalização dessa concessão? Estão de fato cobrando a execução das atividades ou está sendo algo “para inglês ver”?

      A cobrança deve ser feita constantemente sim pois os repasses pela concessão são feitos de forma regular e sem nenhum prejuízo para a concessionária. As tarefas demandam muito esforço e isso é fato, mas nem por isso devemos querer nivelar o serviço por baixo, como no final das contas a sua crítica tenta fazer ao dizer que existem falhas tão ruins quanto na CPTM.

      O site e a reportagem prestam um ótimo serviço para a sociedade ao exigirem as melhoras na prestação e execução da concessão, pois verificam os fatos, escutam a versão da concessionária e até mesmo reavalia a situação após determinado período. Continuem com o excelente trabalho.

      1. O site é ótimo, sempre teve perfil combativo e atuante. Isso não se questiona. O que se questiona é o perfil eivesado das matérias do Sr. Jean sobre a CPTM e a concessionária. Vemos nas últimas matérias exaltações as obras na CPTM nas linhas 11 e 13 na Barra Funda, por exemplo. Porém a matéria do Sr. Jean sobre o assunto limita-se a ser um press realise da assessoria da CPTM. Obras de melhoria no trecho Barra Funda – Brás ocorrem desde o fim dos anos 1990, financiadas pelo Banco Mundial (projeto integração Centro) e a CPTM já abandonou e retomou essas obras várias vezes e não vemos nenhum questionamento do Sr. Jean à CPTM sobre o assunto. Em 22 anos, centenas de milhões de reais foram investidos e ainda existem problemas e restrição de velocidade nesse trecho.

        Mesmo a sinalização CBTC exaltada pelo Sr. Jean em matéria recente sobre a linha 10 é fruto de contrato antigo (2009) onde a CPTM pagou a metade do valor original (segundo TCE) e abandonou as obras em 2016 para retomar agora. Sobre esse assunto do atraso e abandono do projeto, nenhuma linha do Sr. Jean no artigo.

        A Via Mobilidade precisa ser cobrada? Muito. E a CPTM também.

        1. o Ivo como sempre mostrando sua faceta de defensor do governo e de suas concessionarias. cada vez mais a máscara cai.

          tem várias matérias puxando o saco da viamobilidade aqui no site. inclusive tem uma sobre a nebulização dos trens, sobre a pintura do piso da estaçao presidente altino. pq falou o obvio agora, q já está faz tempo o povo tá reclamando nas redes sociais, vc ficou nervosinho?

          a concessionaria recebe e muito bem pela concessao. veio para ser melhor que a CPTM em teoria (na verdade veio por outro motivo $$$). está há 100 dias no comando e até agora só piorou o serviço.

          dizer q vai fazer plano de ação? limpeza se faz todo dia.

          e sobre o descaso com dinheiro publico na CPTM, lembre-se que sao o mesmo grupo politico, que o senhor defende, que quer entregar a empresa para a CCR. a sua critica não deve se voltar para a CPTM, mas sim para o partido q governa SP desde 1993.

      2. Correto e preciso entendimento Lucas!

        Em mais uma ótima matéria do Jean em 6/5/22 na qual apresentou tabelas de manutenção dos trens muito bem elaborada: “Via Mobilidade tinha ciência de que parte dos trens seria entregue sem revisão realizada”, cujos comentários se encontram fechados.

        Como exemplo de atitude estranha e inconveniente a concessionária Via Mobilidade reclamar desconhecimento que parte da manutenção dos trens estava desatualizada para tentar justificar as inumeráveis ocorrências graves por falta de treinamento, algumas com óbito, que nada tinha a ver com os trens, foi na proposta de concessão das linhas 8 e 9 é o fato que faz parte desta devolver os atuais carros emprestados em bom estado, pois foi algo não foi exigido nas concessões das Linhas-4, 5 e não será também nas 15 e 17, e não faz o menor sentido conforme já mencionado em comentários anteriores, foi colocada como um jabuti nas negociações para desviar a atenção dos incautos, e sim prioritariamente com as reforma e as modernizações de estações, rede aérea, subestações elétricas, via permanente, oficinas, sinalização, enfim toda infraestrutura que requerem maiores investimentos, e assim que os 34 trens novos a serem adquiridos pela concessionária, e estes atuais trens usados seriam devolvidos para a CPTM desgastados e com valor depreciado, de forma que a população certamente irá dizer;

        “Vejam, depois que foi feita a concessão Via Mobilidade a qualidade melhorou com trens novos enquanto a pública CPTM levou o mico”.

        Pois se entregou o filet mignon e ficou com o osso e será mais uma vez foi Estado subsidiando o Privado, ou seja, se privatizou o lucro e socializou o prejuízo, e após isso ocorrer não adiantará lamentar.

    2. também acho um pouco estranho a linha que este site está seguindo nas matérias ultimamente….

      1. Depende muito do autor da reportagem. No caso do autor dessa reportagem, quando é CPTM, é sempre uma reportagem com várias fotos que o presidente da companhia colocou nas redes sociais, e mostra tudo as mil maravilhas. Quando é Viamobilidade, é exatamente o oposto. Não defendo nenhuma delas, e acho que tem que ser o mais imparcial possível. Gosto mais das matérias do Ricardo, muito mais imparcial e crítico sempre quando necessários.

    3. menos, a concessionária assumiu e tem um tempo pra mostrar as melhorias. Não é em apenas 90 dias que vai mudar um panorama de 26 anos de linhas cheia de gargalos e problemas….

      pode colocar ai 1 ou 2 anos para mudar de verdade. Então, pare de defender a CPTM puxa saco!

      1. Quando se quer defender o indefensável o prazo não importa.
        Hoje são “só” 100 dias, depois vão ser “só” um ano, depois “só” dois e assim por diante.
        Pela propaganda que fazem na linha amarela, que foi TODA feita com recursos públicos e a CCR só administra, essa empresa já era para ter transformado as linhas 8 e 9.
        Mas para defensores de governos ruins, que sucateiam as linhas públicas e prometem uma revolução com a concessão, nada disso importa. Mas os tucanos, sua corja e seus asseclas estão com os dias contatos em São Paulo.
        Aí vai chorar na cama que é lugar quente.

      2. Que melhorias são essas que nem mato das vias cortam mais??
        Nem limpeza frequente dos trens fazem como antes, etc.
        Desde quando a CPTM deixou mato nas vias?? E que matos são esses que ela deixou que a viamobilidade agora não consegue mais cortar??
        Quando o sujeito quer defender alguma coisa de estimação, inventa muita coisa para continuar na mesma ideia errada.
        A viamobilidade está sim estragando as duas linhas e só resta admitir.
        O retrocesso está aí pra quem quiser ver e estiver preparado para encarar a realidade

  2. Não dá pra culpar 100% a CCR, sendo que o povo porco e sem educação que suja o sistema continua o mesmo, principalmente os camelôs que jogam nos trilhos, as embalagens das porcarias que vendem.

    1. É sim e o povo faz crescer mato nas vias dos quais a empresa não consegue cortar. Vai inventar outra que você ganha mais

  3. Neste exato momento 11/05/22 – 21h no trecho próximo a estação autódromo tem pessoas na via devido à problema na circulação. A CCR-MOBILIDADE pegou as duas linhas que davam lucros para o Estado, só que não tem competência e nem conhecimento para administrar. Trem não é metrô.
    Quer ter certeza dos transtornos que os passageiros estão passando, faz uma pesquisa com os moradores da região do Grajaú. Privatiza que melhora!!!

    1. Culpa do povo que pede mais privatizações e vota em políticos corruptos e incompetentes como Dória e Bolsonaro (defensores da privatização). Querem acabar com o estado? Toma aí o resultado.

      Mas tenho dó de quem usa e trabalha nessas linhas.

      O usuário segue com um serviço muito aquém, e os funcionários com pouco tempo de treinamento e mal pagos (sem direitos trabalhistas respeitados). Tudo isso pra encher os bolsos de acionistas.

  4. Caro senhor que fez este notícia, o senhor tem que informar o usuário porco não jogar lixo na linha dos trens, se o usuário é porco nojento a viamobilidade vai fazer o que?
    Só você ficar 5 minutos nas estações para você ver, o que os clientes fazem, eu já vi o cliente chutar a escada rolante e ela parar e também apertar o botão STOP.
    Infelizmente a viamobilidade terá que educar esses usuários ao decorrer da gestão.

    1. Site esta correto em suas postagens, esses militontos ficam achando que aqui eh site sindicalista ou militante, mas eh informativo, o termo combativo eh ridiculo, mas expor as falhas e correções eh o que este site faz.

      Continue o ótimo trabalho jean, se esses militontos ficam aporrinhando, eles que vao no twitter brincar na lacrolandia.

    2. Ué, eram os mesmos clientes que a CPTM atendia e não se via tanta sujeira nos trens e estações como se vê atualmente. Tem que cobrar sim!

    3. Infelizmente o usuário porco sempre existiu e vai existir. O maior problema é a via mobilidade (ccr) não promove a limpeza dos trens, manutenção das vias e principalmente manutenção preventiva. Por estranho que pareça no dia seguinte em que assumiram a operação começaram os problemas. Não tem como negar que são incompetentes, tentam usar o argumento de revisão vencida nos trens, falha de freio no acidente ocorrido na estação Júlio Prestes (mas não informaram que o trem possui dispositivo de segurança que ar a pressão de ar cai a um determinado nível é acinado o freio de emergência- o trem para) não informaram a abertura de portas do lado contrário da plataforma, avanços de sinais vermelhos. E a responsabilidade é de quem?

  5. Serviço precário que esta empresa está prestando na linha Diamante, se a CPTM era ruim com a viamobilidade está pior, total falta de competência e nem me refiro aos problemas de sujeira e mato,não conseguem cumprir o básico que é transportar os clientes com o mínimo de dignidade.

  6. Falta de funcionários;
    Falta de sinalização adequada ( ainda contém informações da operadora anterior);
    Relógio do painel do trem e da plataforma sempre atrasado;
    Várias quedas de energia;
    Ontem o percurso de Pinheiros a Morumbi levou uma hora, sem informações e sem a disponibilidade de ônibus para sanar o problema.

  7. Eita Via Mobilidade, só ladeira abaixo hein? Essa empresa tinha que ser destituída já da administração dessas linhas, porque há problemas dia sim, dia também.

  8. Galera, tudo na vida é aprendizado. E quando se aprende, há uma “curva”. As vezes mais rápida que o normal, as vezes mais demorada.

    A Via Mobilidade está com 2 “rabos de foguete” e vai ter que se virar pra aprender. Se o período com a CPTM foi pouco, deveriam eles terem feito consulta dos processos todos (desde o operacional até a limpeza).

    O site está certo de cobrar pois como tudo é muito recente, as obras pela Via Mobilidade não vão ser iniciadas e nem devem ser afobados quanto a isso pois o negócio é assumir o que a CPTM fazia sem maiores novidades (passar umas 2 semanas sem ocorrências graves e médias por exemplo).

  9. A ViaMobilidade pegou uma bucha de canhão!

    É usuário mal educado (fumando, jogando lixo nas plataformas); os trens velhos da zona leste foram jogados nas l.8 e 9 enquanto os melhores (série 8000) foram transferidos para linha 11; sistema de energia colapsado; bandidos roubando cabos de sinalização.

    Torço para que os gestores da ViaMobilidade entendam que Ferrovia não é Metrô. Valorizem a mão de obra, paguem os direitos trabalhistas dos maquinistas (periculosidade), diminuam a carga horária, aumentem os salários, invistam de verdade, parem de economizar com o que é importante, coloquem mais seguranças na via, como era com a CPTM, e por favor sejam transparentes com o passageiro que merece ser tratado como “cliente”.

  10. A linha 11 coral não fica atras disso ae nao, trilho barulhento que da medo e leitos dos trilhos sujos e cheios de sucatas, e ninguem sabe como ta sendo usado o dinheiro pois não vê muitas mudanças significativas ,exceto a parte melhorzinha que o metrô construiu no fim da decada de 90 que mau ta sendo cuidada.

  11. Em relação ao lixo a empresa não tem culpa que os brasileiros são porcos. Não tem lixeira suficiente devido reforma na plataforma, guarda até encontrar uma. Lamentável esse tipo de matéria.

  12. Parece que a ferrovia neste país está AMALDIÇOADA!

    Desde que Juscelino Kubitschek deixou de investir em ferrovias no Brasil, nunca mais tivemos dias de glória em que pudéssemos sentir orgulho dos nossos trens.

    A RFFSA, FEPASA, e CPTM sempre foram malhadas pela mídia e população pelos seus serviços prestados, e com a ViaMobilidade está sendo igual!

    Espero que um dia possamos sentir orgulho da nossa ferrovia, como um dia foi com a Companhia Paulista de Estradas de Ferro. (Tempos que o funcionário era valorizado e respeitado, e o passageiro era tratado como merecia)

Comments are closed.

Previous Post

Emissão de títulos do Metrô de São Paulo surpreende pelo grande interesse

Next Post

Obras do People Mover de Guarulhos terão início pela estação da CPTM

Related Posts