CPTM inicia sorteio de espaços comerciais nas estações para ex-ambulantes

Programa em parceria com o Sebrae pretende capacitar 100 vendedores por meio curso de empreendorismo. Selecionados pagarão um pequeno aluguel para atuar nas estações da companhia
Estação Grajaú (CPTM)

O inédito programa de capacitação para vendedores ambulantes promovido pela CPTM em parceria com o Sebrae há um ano rendeu os primeiros frutos nesta terça-feira (08) quando 17 das 100 vagas de espaços comerciais foram sorteadas pela companhia.

Esses vendedores contarão agora com um espaço de um metro quadrado em uma das estações da companhia onde poderão exercer sua atividade de forma regular. A CPTM cobrará um aluguel mensal pelo espaço, mas está oferecendo uma carência de seis meses para pagamento além de um desconto de 70% para quem possui o certificado de conclusão do curso.

Realizado entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020, o curso de empreendedorismo orientou os participantes sobre como gerenciar um pequeno negócio, desde noções básicas sobre administração a abertura de empresa individual (MEI) e o recolhimento de impostos.

Agora os 17 primeiros vendedores escolherão o local de trabalho dependendo do grupo de estações definido pela CPTM. O grupo especial, que reúne as estações mais movimentadas como Santo Amaro, Palmeiras-Barra Funda, Luz e Brás tem valor mensal de aluguel de R$ 387 (já com o desconto) enquanto o grupo 3, o mais em conta, inclui paradas com demanda menor e por isso tem custo mensal de R$ 195 (veja no final do texto a tabela de estações).

O contrato de aluguel é de 18 meses e o vendedor deixará a área e voltar a se candidatar para outro ponto. Como nao haverá ponto de água e energia elétrica, os produtos a serem comercializados não poderão depender de refrigeração ou manuseio de algum tipo de aquecimento.

Curso de capacitação de vendedores da CPTM

Iniciativa para combater o comércio ambulante

O curso proposto pela CPTM é uma quebra de paradigma nas ações relacionadas ao comércio ambulante dentro de trens e estações. Até então, as medidas comumente adotadas envolvem a fiscalização e mesmo o uso de seguranças e policiais ferroviários para coibir a atividade informal, mas que muitas vezes é insuficiente.

Ao criar uma oportunidade para que essas pessoas trabalhem de forma regular, a CPTM acerta ao unir oportunidade, oferta de mão de obra e demanda por produtos. A grande questão é saber se esses vendedores conseguirão oferecer preços atraentes recolhendo impostos e também arcando com o aluguel, que é realmente modesto, mas um custo fixo.

Outro ponto a ser analisado é descobrir se a oferta nas estações será suficiente para reduzir a demanda que existe dentro dos trens, espaço onde os ambulantes atuam com mais liberdade. As 100 vagas disponíveis nessa primeira etapa certamente são uma quantidade ainda pequena diante do potencial de espaços nas 94 estações existentes. Mas é certamente um caminho mais inteligente e, espera-se, mais eficiente para resolver esse problema de longa data.

Divisão de estações por grupo e valor mensal de aluguel com desconto

Grupo Especial: Palmeiras – Barra Funda, Brás, Luz, Pinheiros e Santo Amaro. R$ 387,00
Grupo 1: Tamanduateí, Tatuapé, Guaianazes, Grajaú, Santo André, Osasco, Mauá, Corinthians-Itaquera R$ 345,00
Grupo 2: Suzano, Vila Olímpia, Francisco Morato, Morumbi, Lapa, São Caetano, Itaim Paulista, Carapicuíba, Itapevi, Barueri, Ferraz de Vasconcelos, Berrini, Perus, Franco da Rocha, Dom Bosco, Jardim Romano, Domingos de Moraes, General Miguel Costa, Itaquaquecetuba, Imperatriz Leopoldina, José Bonifácio, Ribeirão Pires, Jurubatuba, Jaraguá, São Miguel Paulista, Pirituba, Granja Julieta, Primavera-Interlagos, Cidade Jardim, Jandira, Estudantes, Jardim Helena – Vila Mara, Poá, Antônio Gianetti Neto, Antônio João, Socorro, Comandante Sampaio, Hebraica-Rebouças, Caieiras, Villa Lobos-Jaguaré, Presidente Altino, Mogi das Cruzes, Engenheiro Manoel Feio, Autódromo, Utinga, Ipiranga e Vila Aurora. R$ 300,00
Grupo 3: Rio Grande da Serra, Baltazar Fidélis, Calmon Viana, Prefeito Saladino, Guapituba, Cidade Universitária, Jundiaí, Água Branca, Aracaré, Mooca, Comendador Ermelino, Jardim Silveira, Júlio Prestes, Jundiapeba, Braz Cubas, Piqueri, Capuava, USP Leste, CEASA, Aeroporto Guarulhos, Engenheiro Goulart, Quitaúna, Engenheiro Cardoso, Vila Clarice, Jardim Belval, Campo Limpo Paulista, Guarulhos CECAP, Santa Terezinha, Sagrado Coração, Várzea Paulista e Botujuru. R$ 195,00
Total
17
Shares
1 comment
  1. Todos vigilantes deveriam ter mais respeito e autoridades em sua função ao combate ao comércio ambulante para que todos possam viajar em paz

Comments are closed.

Previous Post

Impasse em obra no Complexo Rapadura só será resolvido com bom senso do Metrô e moradores

Next Post

ViaMobilidade avança em obra de ampliação da estação Santo Amaro

Related Posts