Extensão da Linha 15-Prata até Jacu Pêssego está há seis meses indefinida

Sessão pública que recebeu 11 propostas foi realizada no dia 6 de maio e até hoje não há um vencedor anunciado. Presidente do Metrô voltou a prometer novidades “nos próximos dias”
A estação Jardim Colonial à esquerda e a extensão sentido Jacu Pêssego (iTechdrones)

No próximo sábado serão completados seis meses desde que o Metrô realizou a sessão pública de recebimento das propostas para a extensão da Linha 15-Prata até Jacu Pêssego.

A obra que inclui duas estações (além de Jacu Pêssego também Boa Esperança) e um segundo pátio de manutenção na região da Avenida Ragueb Chohfi tem previsão de entrega em 2024, mas a companhia encontra dificuldades em escolher um vencedor para o certame.

Não faltam promessas para uma solução, no entanto. O presidente do Metrô, Silvani Pereira, chegou a afirmar duas vezes a seus seguidores que um vencedor seria anunciado em outubro. Neste final de semana, o executivo voltou a anunciar um desfecho “nos próximos dias”.

A concorrência é disputada por 11 consórcios, mas a proposta de menor valor, feita pelo consórcio Paulista Linha 15 (Heleno & Fonseca, Paulitec e Nova Engevix), de R$ 319 milhões, ficou abaixo de 70% da média de todos os proponentes.

Terrenos onde será construída a estação Boa Esperança da Linha 15

Por isso, a tendência é que ela seja desclassificada. Nesse cenário, o consórcio Engibras e Eneplan (proposta de R$ 450 milhões) seria apontado como vencedor da licitação.

A demora em apresentar um vencedor pode envolver justamente as implicações jurídicas de uma decisão que eliminaria a proposta de menor valor. Não é a primeira vez que o Metrô se vê às voltas com empresas que desclassificadas acabam indo à Justiça para tentar manter sua participação.

Assim ocorreu com o consórcio PSD-SP, dono da menor proposta pelas portas de plataforma de 34 estações, mas que foi desclassificado por duas vezes.

A favor da definição do vencedor nesta semana pode estar o fato de a estação Jardim Colonial ser inaugurada em breve. Com isso, o governo Doria poderia usar o evento de inauguração para anunciar a extensão da Linha 15 até Jacu Pêssego.

A abertura de Jardim Colonial depende dos testes que estão sendo realizados durante o feriado prolongado e que fecharão o ramal de monotrilho por boa parte desta terça-feira, Dia de Finados.

Total
9
Shares
3 comments
  1. Eu acho que a expansão desse ramal deve ficar para a próxima gestão. Até lá decidirão a continuidade ou fim das expansões desse sistema. Parece que ninguém que assumir esse tipo de modal por causa de todas as notícias ruins divulgadas nos meios de imprensa.

    1. Novas linhas acho difícil, mas o que já existem tem que ser melhorado e expandido sim. Não faria sentido criar uma linha de metrô, por exemplo, pra um “pequeno” trecho entre Jardim Colonial e a Av. dos Metalúrgicos.

  2. O Metrô deve estar tendo trabalho pra se cercar de todas as salvaguardas jurídicas possíveis, caso desclassifique o consórcio que ficou em 1° e este judicialize a questão.

Comments are closed.

Previous Post

Módulos das portas de plataforma de Jabaquara já estão prontos

Next Post

Metrô volta a multar antigo consórcio das obras da Linha 17

Related Posts