CPTM Destaques Linha 13

Tribunal de Contas da União sinaliza preferência por ônibus em vez de people mover no Aeroporto de Guarulhos

Segundo jornal, TCU considerou que oferta de ônibus da concessionária GRU Airport atende a necessidade atual. Governo federal terá de abrir mão de recursos para construir ligação com estação da CPTM
Projeto de estação do People Mover do aeroporto de Guarulhos (ARUP)

O “people mover” cotado para ligar a Linha 13-Jade aos terminais do Aeroporto de Guarulhos não teria convencido ainda o Tribunal de Contas da União (TCU), segundo afirmou a coluna Painel, da Folha de São Paulo nesta quinta-feira, 20. De acordo com o artigo, o órgão de controle das contas públicas federais considera a oferta de ônibus gratuito da concessionária GRU Airport satisfatória para a necessidade atual.

O posicionamento prévio do TCU é um grande obstáculo para que a prometida ligação por trilhos com o maior aeroporto do país seja implantada. A razão é que os cerca de R$ 200 milhões necessários para construir o sistema de transporte automatizado com os três terminais de passageiros será bancado pelo governo federal por meio de um “desconto” na outorga da GRU Airport – a concessionária paga cerca de R$ 1 bilhão por ano para a União.

A solução costurada pelo governo Doria em maio do ano passado para melhorar a conectividade com a rede metroferroviária envolve majoritariamente o governo federal – ao estado cabe apenas apoiar o projeto com seu expertise. A construção ficará a cargo da GRU Airport que recebeu diversas propostas de empresas interessadas e as encaminhou à ANAC, a agência nacional de aviação civil, para análise.

Segundo a agência explicou a este site, “a ANAC fará análise inicial da documentação recebida, solicitando eventuais complementações que se façam necessárias. Finalizada essa etapa, os estudos serão encaminhados à Secretaria Nacional de Aviação Civil, do Ministério da Infraestrutura, órgão que está conduzindo o pleito”.

O governador João Doria, no entanto, tem afirmado que o “people mover” deverá ficar pronto até o final de 2021 ou começo de 2022. Quando apresentou a solução, o tucano havia previsto que a solução entrasse em funcionamento em maio de 2021 e que as obras teriam início em setembro do ano passado. No entanto, uma fonte no governo federal ouvida pelo site considerou o assunto complexo e que envolve etapas delicadas como aditivo ao atual contrato de concessão do aeroporto.

Ònibus que liga os terminais do aeroporto de Guarulhos à estação da CPTM: baixa demanda não convenceu o TCU ainda

Baixa atratividade

Ainda de acordo com o jornal, envolvidos no projeto acreditam que será preciso mais argumentos para convencer os ministros do TCU da necessidade do “people mover”. Um deles é o fato de que a perspectiva de demanda deverá aumentar bastante com o passar dos anos.

Há de se reconhecer que a visão atual do TCU tem algum sentido. Se o “monotrilho” estivesse funcionando hoje possivelmente o número de passageiros que usariam a Linha 13-Jade para chegar ao aeroporto continuaria baixo. Como este site afirmou na época da inauguração do ramal da CPTM, o grande problema em usar o modal está na sua baixa atratividade por conta das inúmeras conexões, dos intervalos elevados e da velocidade reduzida da linha.

Utilizar um ônibus para ir aos terminais é, sem dúvida, desconfortável e quase impraticável em viagens internacionais, porém, isso é uma dificuldade menor do que utilizar o Expresso Aeroporto, serviço que liga a estação da Luz à estação Aeroporto Guarulhos sem paradas. Embora faça a viagem em tempo menor do que outros meios, o trem parte em intervalos muito espaçados, o que impede qualquer planejamento ou imprevisto.

A ligação comum pela estação Engenheiro Goulart, por sua vez, exige muitas trocas de trens e a utilização da sobrecarregada Linha 12-Safira, o que desestimula a maior parte das pessoas. A melhor opção para chegar ao aeroporto é, sem dúvida, o Connect, que parte da estação Brás, mais bem conectada com outros ramais, e que mesmo sendo um serviço parador permite viajar com certo conforto em parte do dia. O problema é que são poucas partidas e em horários de menor demanda por enquanto.

Para se tornar uma alternativa vantajosa para passageiros do aeroporto, será preciso também um esforço mais claro do governo do estado em aprimorar o serviço da Linha 13, reduzindo seus altos intervalos de 20 minutos e modernizando o quanto antes as vias entre Engenheiro Goulart e Brás para que seja possível ampliar de forma significativa a oferta no trecho. No entanto, os projetos que farão isso encontram-se atrasados.

Enquanto isso não ocorre, o “people mover”, caso saia do papel, será uma extensão da Linha 13 no que diz respeito ao vazio de seus vagões.

Linha 13-Jade: ramal ainda está longe de oferecer viagens práticas e com intervalos decentes até o aeroporto (CPTM)

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

12 Comentários

Click here to post a comment
  • L18 cancelada e trocada por busão, esse projeto já indicado pra continuar busão, ferroanel voltando pra onde nunca saiu, a gaveta.
    Esse país odeia trilhos e ama um cabrito poluente.

    • Estamos caminhando a passos largos…para trás.

      Ônibus deveria ser um meio de transporte secundário, apenas de percursos médios/curtos, levando a população de bairros mais isolados a estações próximas. Modais como BRT não deveriam nem ser cogitados,mas os interesses nebulosos por trás falam mais alto.

  • Um projeto sério de mobilidade leva entre 12 a 18 meses para ser elaborado por etapa (seja funcional, básico ou executivo).

    Nele, a primeira etapa é o projeto funcional, do qual o principal documento é o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA). Somente com a viabilidade comprovada que o projeto segue para as etapas seguintes. Só a demanda, por exemplo, é estudada com um intervalo de 30 anos (desde a hipotética implantação-ano 1- e a consolidação do projeto).

    Desde o anúncio até a data de hoje, quanto tempo se passou?

    Se a GRU ou o governo federal apresentarem um projeto mal feito, o TCU não vai aceitar, cumprindo seu papel de órgão fiscalizador. Simples.

    • É só um monotrilho de pequena capacidade pra ligar menos de 2km. Na China isso seria feito em semanas, aqui no Brasil precisa dessa burocracia toda. Não a toa, SP só tem 100km de metrô depois de 45 anos

  • Tecnicamente é uma notícia ruim MAS, sob a ótica jurídica e fiscal, se considerarmos o histórico de implantação de “alternativas inovadoras” em São Paulo, o TCU está fazendo o que a comunidade técnica deveria fazer e não faz: repudiar “aventuras” com dinheiro público, principalmente na situação delicada em que o país se encontra.

    O pior é que o brasileiro médio não quer embarcar nessas invencionices e sim um transporte robusto e confiável, mas existe uma classe de ilustres que insiste em ignorar o povo.

  • a bem da verdade, existe um grande preconceito com relaçao ao trem e a CPTM. infelzimente, no imaginario de muita gente em SP, trem é sinônimo de bagunça, pobreza, descaso, etc. nao que o metrô seja transporte de luxo, mas é mais amigavel , digamos assim, no imaginario de algumas pessoas.

    se fosse uma linha de metrô, duvido que estaria no mesmo marasmo. haja visto que o onibus da passaro marrom que sai do tatuapé ninguem reclama.

    obvio que os interesses da concessionaria em nao deixar ter uma estaçao dentro do terminal e colocar a estaçao lá longe tendo que fazer transferencia com onibus é ruim, porem nada que justifique a baixa adesao da linha 13. o fato de ter varias transferencias e da linha 12 ser sobrecarregada tambem nao justifica por si só, haja visto que o transporte publico sobre trilhos está sobrecarregado em todas as suas linhas.

    o fato é que se o governo do estado quiser que a linha 13 tenha mais usuarios, deverá investir na imagem da empresa e principalmente da linha. porque caso contrario , pode fazer people mover, monotrilho, trem-bala, etc, que nao vai dar jeito.

  • Concordo que existe um certo preconceito por parte da população com a CPTM, mas discordo que a linha 13 só terá mais usuários se o governo investir na imagem da empresa.
    O grande problema é que a linha foi de fato super mal projetada.
    Deveria no mínimo chegar até o Brás como padrão e não apenas em serviços especiais. Além disso não tem trens suficientes e apresenta um intervalo médio ridículo. Aí pra piorar, o usuário tem que pegar um ônibus pra chegar no aeroporto.
    Reconheço que esse sistema é utilizado em vários aeroportos do mundo, um shuttle que leva o passageiro do terminal até uma estação de trem ou metrô, mas isso acontece em grandes partes em cidades pequenas. É lamentável uma cidade como São Paulo apresentar esse tipo de serviço.
    As pessoas querem rapidez. Ninguém quer ir pro aeroporto pegando um trem que demora um século pra chegar e depois ainda ter que pegar um busão.
    Entre pegar um uber e usar esse serviço porco eu prefiro pegar o uber.
    É triste porque vemos que todos esses problemas tem soluções, mas aqui no Brasil as coisas andam na velocidade da lesma e o governo investe em transporte sobre trilhos com uma dificuldade imensa.
    O atual governo do estado de SP veio com tantas promessas mas tem decepcionado cada vez mais.

  • Está certo o tcu. Se n houver mais saídas da linha do centro não haverá demanda que justifique o PM em gru. Por mim obrigava a empresa a implantar uma solução de graça, afinal a culpa é tmb deles quando impediram as obras na entrada do terminal

  • Na disso estaria acontecendo se tivesse uma estação da linha 13 deixando os passageiros diretamente no aeroporto sem precisar de onibus ou people mover. Havia um local destinado a isso no projeto original mas a GRU airport jogou no lixo para construir um shopping. Desrespeito com os usuarios do aeroporto e com a cidade.

  • Boa noite possoal
    Gente o tribunal de contas nao quer construir a estaçao pois tem um motivo os onibus da passaro marrom que domina o Aeroporto.
    A empresa de onibus que nao permite
    a costruçao da estaçao .
    Porque a estaçao que fica a mais de um km do dos teminais e os onibus que faz o traslado todo jogo de ganhos
    Infelizmente

  • Eu ainda prefiro pegar o ônibus que vai para o Tatuapé, é mais rápido, eu pego o ônibus no terminal 2 é vou até o Tatuapé em 50min +-, de trem eu tenho que esperar um ônibus até a estação de trem o intervalo entre o trem e outro é de 40min, depois descer na Eng Goulart, fazer baldeação para uma linha já sobrecarregada, depois descer no Tatuapé ou no Brás para pegar o metrô não é cômodo e não é rápido ainda nao vi vantagem, o expresso para Luz é interessante mas custa mais de 8R$ e passa umas 3x no dia

Airway