População do ABC Paulista poderia estar a um ano de contar com a Linha 18-Bronze

Ramal de metrô com quase 15 km de extensão e capacidade para mais de 300 mil passageiros foi cancelado pelo ex-governador João Doria há três anos, que prometeu um corredor de ônibus que até hoje não saiu do papel
Como seria a conexão gratuita da Linha 18 com as linhas 2-Verde e 10-Turquesa em Tamanduateí (VEM ABC)

Este site tem mantido vivo um assunto incômodo para a atual gestão estadual, o cancelamento injustificado da Linha 18-Bronze do Metrô, fruto de uma PPP assinada com a concessionária VEM ABC ainda no governo de Geraldo Alckmin, hoje no PSB.

Há três anos o então governador João Doria (PSDB) anunciou com pompa que o ramal de monotrilho seria substituído por um corredor de ônibus, o famigerado BRT-ABC, “uma opção de menor custo, de menor tempo, de mais eficiência e de menos manutenção”, segundo disse o tucano na época.

A lembrança sobre esse fatídico dia 5 de julho de 2019 é importante para que a sociedade entenda como decisões de cunho político podem prejudicar a todos. A promessa, uma das tantas do ex-governador, hoje afastado compulsoriamente da vida política ao ver suas ambições eleitorais podadas, mostra como projetos sérios são manipulados por interesses pouco republicanos.

A população do ABC Paulista foi privada de um transporte rápido, limpo e seguro e que foi uma das promessas de Doria durante a campanha eleitoral de 2018, para se conformar com mais um corredor de ônibus lento (com viagens 50% mais demoradas) e que, pasmém, até hoje não saiu do papel.

Ensaios sobre início de obras do BRT não faltaram até aqui e a promessa mais recente é que as intervenções comecem em agosto, mas num trecho menor do projeto. Ainda assim, o sucessor de Doria, Rodrigo Garcia, teima em dizer que o BRT será aberto em 2023.

Em vez de BRT ABC sair do papel, quem saiu foi Doria. Situação poderia ter sido diferente caso ele tivesse cumprido a promessa de entregar a Linha 18

O que sim poderia estar pronto no ano que vem seria justamente a Linha 18-Bronze. Como o site mostrou há exato um ano, o cronograma da obra previa um tempo de implantação de cerca de quatro anos e meio. Ou seja, se Doria tivesse usado o palanque de julho de 2019 para dar a ordem de serviço para a concessionária VEM ABC, os moradores da região do ABC estariam hoje testemunhando vias quase prontas e parte dos trens possivelmente entregues no pátio de manutenção, cuja conclusão poderia ocorrer até o final de 2022.

Repetindo o que explicamos em 2021, embora obras desse gênero sofram diversos atrasos, a chance de a Linha 18 não cumprir seus prazos seria pequena. A prova disso está na Linha 6-Laranja, que é construída numa mesma modelagem de Parceria Público-Privada. Em 21 meses de obras, a Acciona, responsável pelo projeto, já avançou em todas as frentes de trabalho e poderia estar até mais adiantada não fosse o acidente com as tuneladoras em fevereiro.

Mesmo assim, em sete meses, a empresa já se prepara para retomar as escavações e manteve a previsão de inauguração em 2025.

Estação Jardim Colonial, da Linha 15: construção em dois anos comprovou celeridade da implantação do monotrilho (iTechdrones)

Precedente perigoso às licitações

Sobre o monotrilho, modal que é massacrado pela mídia por falta absoluta de conhecimento – além, é claro, de lobistas de outros modais -, basta lembrar a célere implantação da estação Jardim Colonial, da Linha 15-Prata, entregue em apenas dois anos.

Há outros exemplos que reforçam a assertividade da Linha 18 como a rápida fabricação do primeiro trem de monotrilho da Linha 17-Ouro pela BYD SkyRail. Apesar de todo embate jurídico, a fabricante chinesa surpreendeu ao mostrar a composição número um pronta na China no começo do ano. Nada impediria que ela não fizesse o mesmo para a VEM ABC, como substituta da falida Scomi, empresa que também deveria ter sido a fornecedora dos monotrilhos da Linha 17.

Em meio a esse lamentável quadro que, como não deixamos de lembrar, tratou-se do maior retrocesso em mobilidade urbana de São Paulo, o projeto do BRT-ABC segue sendo analisado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo e pelo Tribunal de Contas do Estado.

O pacote de R$ 22,6 bilhões concedido à Metra, empresa que procurou Doria para demovê-lo da ideia da Linha 18 logo no início de seu mandato, inclui suspeitas de ilegalidades ao estender um contrato por mais 25 anos, incluindo serviços que não mantém qualquer relação com o chamado objeto original, a operação do Corredor ABD.

O primeiro trem da Linha 17 foi fabricado em tempo recorde pela BYD SkyRail: empresa poderia ter feito o mesmo com a Linha 18 (CMSP)

É uma pena que tanto o TJ-SP quanto o TCE estejam demorando tanto para decidir sobre um assunto tão importante e que pode dar margem à interpretações perigosas sobre concessões. Imagina-se que uma decisão favorável ao estado pode criar pretextos para que grupos privados assumam cada vez mais projetos sem qualquer relação com seus contratos iniciais, apenas apresentando propostas consideradas “interessantes”. Seria o fim das licitações e da concorrência pública.

Além disso, a VEM ABC cobra da gestão estadual uma indenização pela rescisão unilateral do contrato de PPP, no qual se manteve fiel desde 2014, à espera de que o parceiro público desse início às desapropriações. Mesmo não cumprindo com suas obrigações contratuais, o governo ainda tenta vender barato sua irresponsabilidade. O assunto está sendo analisado pela Câmara Brasil-Canadá e pode ter um desfecho até o final deste ano.

Um dos “agora vai” de Doria a respeito das obras do BRT ABC: três anos desperdiçados (GESP)

A um passo de ter o Metrô

A ironia desse cenário é que os habitantes do ABC estariam muito perto de utilizar a Linha 18-Bronze já que a operação assistida tinha previsão de ocorrer quatro anos após o início das obras. Hipoteticamente, a estreia poderia ser marcada para agosto de 2023, na simulação feita pelo site e mostrada no infográfico da página.

Com viagens de apenas 26 minutos entre o centro de São Bernardo do Campo e a estação Tamanduateí (Linha 2-Verde), o passageiro chegaria rapidamente a vários outros pontos atendidos pela malha metroferroviária. E o mais importante: pagando apenas uma tarifa em todo o percurso, algo que o governo ainda não garantiu no caso do BRT.

Em vez de mais de 300 mil pessoas utilizando o monotrilho, o corredor de ônibus deverá transportar no máximo pouco mais de 100 mil passageiros. Quando, só a Providência pode dizer.

Projeção de como seria uma das estações da Linha 18-Bronze: transporte rápido, integrado com a malha metroferroviária e com tarifa única (Fernandes Arquitetos)
Total
41
Shares
22 comments
  1. Além de terem apunhalado pelas costas a população do ABC, fizeram com que Haddad (que foi um péssimo prefeito) e Tarcísio (que não fez nada por SP) estejam a frente na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes.
    Estamos perdidos.

    1. Espero que os canditados que lideram as pesquisas resolvam voltar atrás dessa decisão estupida. Ou monotrilho ou VLT. BRT eh palhaçada.

  2. Depois dessa o PSDB está queimado, e ainda tem puxa saco dessas tucanetes porque está provado que eles em cumprir algo são lento. praticamente enganaram seus eleitores que confiaram neste engomadinho comedor de caviar, prometeram o tal trem intercidades que nada mais é que um projeto mirabolante um fura fila sobre trilhos que até hoje mudam as datas do tal leilão e nunca acontece e essa assinatura de renovação da MRS logística não quer dizer nada, porque não fizeram já no começo da gestão do Pinóquio esse tal trem? Agora querem ficar mais 4 anos com esse professor Pardal desse Rodrigo Garcia ganhar pra não largar o osso e continuarem fazendo trapalhadas e continuarem enganando os outros, chega de tucanicies esse PSDB JÁ ERA!!!!!

  3. Gosto de São Bernardo, morava próximo ao paço e trabalho na Barra Funda. Durante algum tempo acreditei na linha Bronze, mas desisti ao ler as primeiras noticias sobre substituir por um BRT. Acabei indo morar em SCS, próximo a estação de trem.
    E duvido muito que esse novo “trólebus” terá alguma integração gratuita! Se fosse assim, já deveria haver no Jabaquara e em Santo André nas atuais e arcaicas linhas do corredor administrado pela METRA….ops NEXT.

  4. “Cronologia do cancelamento da Linha 18-Bronze”
    Depois de postergadas as Linhas 14-Onix, 18-Bronze, Arco Sul, Metrô de superfície para Linha 10-Turquesa, Trens intercidades para Santos, e mais recentemente a ameaça de terminar o serviço da Linha Integradora-710 da CPTM reativados em Maio caso seja reinstalado o trem Intercidades até Campinas, e com a chegada eis anunciado o início da Linha 20-Rosa que também já foi devidamente cancelada no trecho do ABC em 2021 em mais um uso político demagógico eleitoreiro para as próximas eleições, e novamente a população do ABC foi ludibriada com o aval e cumplicidade dos prefeitos da região principalmente Auricchio de SCS e Morando SBC ambos do PSDB.
    O atual ocupante da presidência do “Consórcio do Grande ABC” Paulo Serra também do PSDB prefeito de Sto André e demais membros, desta forma ele deveria tomar uma posição contraria e não aceitar de forma passiva!
    Com relação a esta Linha 20-Rosa, um detalhe chama a atenção, é que seus terminais Lapa e em Santo André chegam exatamente na Linha Integradora-710 da CPTM que possui uma 3ª linha ociosa entre Capuava e Brás, e sua conclusão é para o final da década de trinta, ficando claro que é melhor e mais rápido e econômico investir na CPTM, inclusive para receber os Trens Intercidades.
    Por conta de pressões políticas os arquitetos planejadores do Metrô/CPTM de SP, demonstrando que estão pressionados e nem sempre apontam para a solução mais ágil e econômica para calcular a demanda de passageiros, e o dimensionamento das obras Metrô ferroviárias mais viaveis, principalmente quando se trata de integração de linhas.

  5. Além de elegerem Doria pro governo do estado, também elegeram os 3 prefeitos do mesmo partido nas 3 cidades do abc que o metro serviria. Nunca que estes prefeitos ficariam contra as ordens do governo do estado vulgo P S D B.
    Agora não adianta reclamar.

  6. O pessoal tem carro e o ônibus já atende bem aquela região. Os especialistas falaram que o monotrilho é mais caro. Além disso, tem diversos problemas. Aquele da zona leste também é ruim. A demanda é pequena, balança muito e tem muitas falhas. O da linha ouro não termina nunca infelizmente, a dependência de fornecedores estrangeiros. Isso tudo é extremamente negativo para o modal.

    1. E daí que o pessoal supostamente tem carro? Vc quer explodir as ruas de congestionamento? E, mesmo assim, muita gente não tem carro e muitos que tem não estão dispostos a gastar a fortuna que tá o combustível! O monotrilho da linha 15 não é ruim, tem funcionado bem. Ônibus nunca vai atender tão bem quanto um metrô, mesmo que seja mais caro, o resultado a longo prazo da instalação de um metrô, ainda que seja montrilho, é muito mais vantajoso pra população do que um corredor de ônibus que logo fica saturado.

    2. Então seria lógico a cidade de SP não ter menina linha de trem ou metrô porque tem a maior frota de veículos da América Latina? Kkkkkkkkk seu argumento não tem sentindo NENHUM.

  7. O Dória fez isso para beneficiar justamente empresários ricos donos de empresas de ônibus aqui da região e por se prestam péssimo um lixo um esgoto de serviço uma aberração de serviço uma podridão de serviço uma privada de serviço uma latrina de serviço um serviço muito péssimamente prestado a cidade de São Bernardo do campo somos em mais de 800 mil habitantes E aí inaceitável que um desgoverno desses passa isso para beneficiar empresários ricos donos de empresas da região aqui e no entanto ainda bem que eu jamais votei no João Dória nas eleições ainda bem que jamais eu nem cogitei de fazer essa loucura porque o João Dória foi um lixo de governo o João Dória foi a doença crônica e grave de o ABC e de São Paulo João Dória foi a doença crônica e grave de São Bernardo do campo E no entanto Graças a Deus que eu nele não voltei e vamos ver se o Fernando Haddad que vem aí vai reverter essa realidade e vai dar um rumo totalmente diferente na situação só espero diante desse fato ver isso daqui para frente.

  8. Tudo isso ocorre, porque o PSDB da direita elitista tem “esquema” com o “lobby” das montadoras automobilísticas (Volkswagen, Chevrolet GM, Ford – que saiu do Brasil, Scania, Toyota, Mercedes Benz) !! E como o ABC Paulista se “desenvolveu” nas costas das montadoras, as mesmas induzem o governo do PSDB a não construírem trens e metrôs no território do ABC Paulista, aonde tais montadoras estão instaladas !! Tanto que, São Bernardo do Campo SP era conhecido nos anos 1960’s, 1970’s, 1980’s e 1990’s como a “Detroit brasileira”, por concentrar 5 fábricas de carros !! Se o transporte ferroviário crescer, as montadoras perdem dinheiro !! O resultado ?? Ruas, avenidas e rodovias cheias de carros !! Especialmente no “horário de rush” (5:00h, 6:00h da manhã e 17:00h e 19:00h da noite) e nos feriadões, na descida da praia !!

    1. Cara, esse seu comentário é o famoso chover no molhado. Culpar as montadoras por não ter transporte público no ABC é um tanto anacrônico nos dias de hoje. Tinhamos a oportunidade do monotrilho e o lobby real aconteceu entre DÓRIA e METRA, e não de montadoras, que já não apitam tanto no ABC como em décadas passadas. O benefício das montadas pra essa região foi gigantesco, muitos fizeram a vida nelas, basta você perguntar pra qualquer metalúrgico por lá. Não adiantaria São Bernardo estar cheio de trens e ainda ser uma cidade plantadora de batatas. Então vamos culpar as pessoas certas, para não ficar nesse elocubração de idéias que não levam a nada.

  9. Gabriel P. Deixe de gastar seus argumentos com pessoas sem a mente aberta, deixa esses Bolsominions ou BolsoDórias, votarem no Tarcísio de Freitas para aprenderem, que São Paulo caso o ex-ministro da infraestrutura ganhe as eleições não seremos governados por ninguém. E se perguntarem à eles o que o Tarcísio fez pelo o Brasil, não serão capazes de responder corretamente.

    1. Exatamente, eles só repetem feito papagaios que o Tarcísio é maravilhoso, que não sei o que, mas não falam uma pinguela que o tal ministro tenha feito.

  10. Absurdo a justiça brasileira deixar esse corredor de ônibus sair do papel, só quero ver como vai ser a Avenida Presidente Wilson cheio de caminhão competindo espaço com os ônibus, fico triste de lembrar que era para ter uma estação de metro perto da minha casa, agora vou receber uma linha de ônibus, governo doria fez de tudo para salvar a linha 17 mas cancelou a linha 18 na primeira oportunidade.

  11. Infelizmente a linha 18 do monotrilho foi cancelada para atender a interesses privados. O monotrilho iria valorizar o entorno e estimular o uso do transporte público. Daqui há vinte anos vão lamentar não terem feito o monotrilho. É triste que a atual gestão do Estado ter visão de curto prazo, além de não ver o verdadeiro interesse público.

  12. Pessoal parem de defender seus políticos de estimação, ao praticar isto vocês estão fazendo o jogo dos bilionários que patrocinam a campanha política desses malditos travestidos de representantes do povo, nos colocando uns contra os outros.

    Quando é que vocês vão entender que NENHUM político presta, vem eleição e vai eleição, entra governo e sai governo e a coisa continua na mesma.

    Desde pequenos nós sempre ouvimos a mesma lorota que um dia tudo vai melhorar, porém este dia nunca chega.

    Infelizmente este mundo não tem solução, pois a corrupção moral está no ser humano.
    Não estou sendo negativo, estou sendo realista!

    Se empenham em melhorar a sí mesmos (Pessoalmente, materialmente, emocionalmente, intelectualmente, espiritualmente).
    Melhorando á nós mesmos, evitamos em atrapalhar a vida dos outros.

Comments are closed.

Previous Post

Linha 11-Coral depende de reforma na estação da Luz para ter intervalos mais baixos

Next Post

CPTM abre licitação para melhorias na iluminação da estação Brás

Related Posts